segunda-feira, 2 de maio de 2016

OPINIÃO | A Cartada Final | Por Adriano Chagas*


O professor Rafael Peçanha tem estado muito ocupado com reuniões e ações...

Qualquer grupo que pretenda administrar uma cidade, para o futuro, deve estar atento às necessidades que de fato são prioridades no presente. Precisam compreender os processos políticos que são peculiares a está cidade. Devem ter consciência para não cair na conversa fiada da política, pois as transformações sociais acontecerão mesmo contra a vontade daqueles que preferem travar tais iniciativas fazendo delas cartas marcadas que por vezes insistem entrar no jogo ao distrair do croupier.

A solução está na intervenção dos cidadãos na política, homens e mulheres que, com percepção aguçada, compreendem que só através de sua participação a política poderá ser o que se propõe, ou seja, uma ação ao coletivo e jamais o resultado das vontades de alguns em favor de poucos. A política é sem dúvida o mecanismo mais incrível que apareceu aos homens, e que no estado puro é extraordinária. E cabe a estes homens e mulheres escolherem com cuidado o grupo que os representará, devendo este ser novo!

E percebendo tais nuances o grupo que assumir a gestão terá condições de montar uma cidade que não reflita a tragédia. E como em um quebra cabeças, o juntar das peças certas produzirá uma imagem mais nítida e muito mais bonita.

Para que tudo isso se torne realidade é preciso que haja mudança e pela própria definição do termo, fica claro que deve ser a substituição daquilo que existe ou já está, pelo novo, jamais para aquilo que, também existindo, está à espera de retornar. E como já disseram: “Os homens mais tristes que conheci estavam longe do poder.” Será que o Dep. Federal está triste? Ao que tudo indica sim! O poder pelo poder entristece.

Já o Dep. Estadual Janio Mendes é puro entusiasmo e felicidade. Sabe que tem o melhor grupo, sendo este o mais preparado, o mais qualificado, o mais organizado, o mais pensativo e o mais responsável. A escolha certa a ser feita nas próximas eleições, afinal de contas mudar é também experimentar.


Lembra do professor Rafael Peçanha lá no início da conversa, então ele faz parte dessa mudança.


* Adriano Chagas é professor, historiador e escreve no Blog às segundas-feiras.

domingo, 1 de maio de 2016

EDITORIAL - "Hoje é dia do trabalhador"


Nos últimos anos, tenho lembrado seguidamente do samba-enredo da Vila Isabel de 2008 no dia primeiro de maio. Nele, a agremiação exalta a luta dos trabalhadores do Brasil em prol de suas conquistas. O refrão afirma: "hoje é dia do trabalhador, que conquistou o seu lugar". Apesar da bela canção, a escola alcançou apenas o nono lugar.

Temos assistido de modo geral essa mesma contradição fora da Sapucaí, mas em todas as avenidas do país. Embora historicamente o trabalhador tenha alcançado o seu lugar, especialmente, em matéria de legalidade, é fato que esse posto tem sido dele tirado, com graduais, pontuais e constantes golpes.

Em Cabo Frio, esse processo foi incentivado largamente nas últimas décadas, desde quando o atual prefeito Alair Corrêa afirmou, em 1996, que seu grupo político governaria por 20 anos. Deu certo, mas só para eles - avanços como o PCCR, que tem sido perseguido pelo governo, foram diluídos por um processo de blindagem da cidade a grandes empresas nessas últimas duas décadas, ao contrário do que fez Macaé no mesmo período e São Pedro nos últimos 4 anos. 

Com isso, não houve interesse em instituições de formação do trabalhador para uma cidade sem iniciativa privada. Com isso, ampliou-se o desemprego, especialmente, da juventude, que passa a ter como saída (sem trabalho, sem formação) a submissão ao poder político na busca de um sustento, inchando a máquina pública para garantir as reeleições dos mesmos velhos e repetidos nomes, ou de seus filhos e sobrinhos. Então deu certo - não era exatamente o que eles queriam?

Some-se a isso a perseguição política ao trabalhador; a falta de condição de trabalho; o atraso salarial; o não pagamento de direitos, enfim, o boicote ao servidor municipal, que reduz a injeção financeira no mercado local e, consequentemente, dificulta também o emprego na iniciativa privada, majoritariamente comercial. Sem dinheiro para gastar, não se paga ninguém e se demite muita gente.

Nesse sentido, hoje não é dia para muitas comemorações, o que também não significa que seja um dia de pessimismo. É preciso seguir fazendo do mal presente o combustível para a luta de hoje e para a construção de um amanhã muito melhor. Chegamos ao fundo do poço e essa tem de ser a senha para termos a coragem de quebrar esse reservatório e construirmos outro, mais moderno e menos falso. Só a mudança total dos velhos nomes políticos poderá almejar a esperança de dias melhores para o servidor municipal; para o trabalhador do campo, da cidade, da iniciativa privada, bem como para o profissional liberal. Como diz o samba, hoje é dia de ir "fazendo história para a luta do povo eternizar". Parabéns trabalhador e um "suma para nunca mais voltar" a vocês que não nos deixaram progredir esse tempo todo em Cabo Frio.

Bom dia!

sábado, 30 de abril de 2016

EDITORIAL - Aquele um por cento...


É forte nas ruas, nas pesquisas, nas redes sociais, o clamor pela mudança, pela renovação, pela novidade, pelo novo na política. O eleitor nunca esteve tão cansado dos mesmos rostos, assim como não acredita nas caras que se dizem novas, mas circulam com cheiro de naftalina dos velhos modelos familiares de gestão da cidade.

Isso significa que todos os políticos são ruins?

Não.

A política brasileira caminha às avessas da canção que se popularizou nos últimos meses, e que fala em "noventa e nove por cento anjo, mas aquele um por cento é vagabundo". Pois é - no cenário político, é exatamente o oposto.

A única chance dessa conta da renovação bater é unir o voto consciente, maduro, progressista e que pense Cabo Frio para o futuro dos nossos filhos - e os eleitores que assim pensam são bem mais do que um por cento, mas menos do que noventa e nove - em torno de dois nomes, para as cadeiras de Prefeito e Vereador, que encarnem e representem, com suas lutas e histórias de vida, essa demanda pelo novo. Nomes estes, claro, que jamais tenham ocupado os dois cargos que ora pleiteiam. 

Isso porque, aqui na política de Cabo Frio, eu nem tenho certeza se chegamos a um por cento de anjos - até porque buscamos os humanos, falhos, mas lutadores, e não criaturas perfeitas. O certo, porém, é que o noventa e nove por cento vagabundo é uma evidência se fizermos um paralelo entre a música e a realidade. 

Só a renovação e a eleição de quem nunca esteve lá pode diminuir os nossos noventa e nove e fazer o nosso um por cento (?) de bons políticos crescer na direção de uma transformação efetiva de nossa cidade.

Afinal, como disse o Suassuna, eu não sou pessimista nem otimista. Pessimistas são amargos e otimistas são tolos. Eu sou um realista esperançoso. E você?

Bom dia!

Esse pessoal está viajando...


A filha de um prefeito da nossa região embarca para os "States" amanhã com um grupo de amigos. Vai passear. A moça já foi secretária; o governante fala em crise; e os funcionários da pasta que ela já dirigiu, bem como os demais servidores, estão com pagamentos atrasados. Tem muita gente aproveitando para viajar agora porque vai fazer viagem sem volta em outubro, para serem expurgados da política local. Tchau queridos.

OPINIÃO | A Crise Está Grande Pra Quem? | Por Luiz Cláudio Júnior*


Em entrevista  ao programa “Falando Francamente” do jornalista, Juarez Volotão, da Jovem TV canal 8, o vice-prefeito de Cabo Frio, Silas Bento, diz se sentir humilhado pelo prefeito Alair Corrêa. Pois, foi excluído do plano de governo dele (Alair), mas que perdoava o governante pelo descaso. Contudo, Silas não falou a quem ele vai apoiar nessa eleição. O que ficou no ar, é que ele (Silas) está aberto à propostas, que podem vir dos pré-candidatos a prefeito, tirando Paulo César, que parece ser seu desafeto, em virtude da briga de poder interno dentro do PSDB cabo-friense. Porém, o que ficou claro pra mim, é que há um constrangimento das pessoas que estiveram nesse atual governo de assumirem, que participavam ativamente dele. Muito por conta do fracasso dessa gestão Alair, porque nenhum homem público quer ligar o seu nome a uma administração ruim e a um político impopular. Você nota isso nos pré-candidatos a vereador, que veem pela coligação do Alair. Todos muito envergonhados, estão deixando seus eleitores à vontade para votar em outros candidatos a prefeito, e afirmam para às pessoas, as quais eles abordam, que só ficaram com Alair por falta de opção. Aí, eu te pergunto: isso seria sinceridade ou cara de pau? Sinceramente, não sei responder a essa questão. 
Enquanto isso, na Câmara Municipal... como sempre nada acontece, a não ser à famosa indicação de Moção de Aplauso. Quanto a essa questão, os nossos vereadores viraram craques. Mas, o que me chamou atenção foi saber o quanto custa aos cofres públicos, os assessores dos nossos legisladores. De acordo com o “Jornal do Totonho”, eles custarão ao nosso município ao longo desses 4 anos de mandato, cerca de R$16 milhões de reais. Há quem conteste esse número, e diga que na verdade eles (assessores) custarão a bagatela de  R$ 18 milhões de reais. Pois, às cifras giram em torno de R$ 23 mil por gabinete x 17 vereadores x 48 meses = R$ 18.768. Bom, com esse dinheiro dava para construir escolas, hospitais e creches ou pelo menos optar por algumas dessas opções. Enfim, fica a indagação: a crise está grande pra quem? Talvez, somente para nós contribuintes. 

Até a próxima, minha cara amiga leitora!!! Até breve, meu caro amigo leitor!!!


* Luiz Cláudio Júnior é jornalista e escreve no Blog aos sábados.

sexta-feira, 29 de abril de 2016

As MIGALHAS de hoje...


#Saiu
Cidinha Campos (PDT) não é mais Secretária de Defesa do Consumidor do Governo do Estado, cargo que ocupa desde 2013, ainda na gestão Cabral.

#Saiu II
Ela reassume cadeira na Alerj no lugar de sua suplente, Tânia Rodrigues. Cidinha deixou o cargo criticando muito o governo e afirmando que o não pagamento dos aposentados foi a gota d'água para sua decisão.

#Continua
O prefeito publicou esta semana Decreto que estende por mais 90 dias a suspensão de pagamentos de alguns benefícios e funções, como cargos em comissão. Parece ser o caso dos diretores  de escola. Confirma?

#Continua II
Se for, aqueles que recebiam menos, atrasado, e tiravam do próprio bolso para sustentar as escolas, agora não receberão nada. É isso mesmo?

#Papo
Após audiência com alunos do Rui Barbosa, o prefeito Alair Corrêa voltou parcialmente atrás e permitiu a abertura de uma turma de primeiro ano no turno da noite, a 1007. Menos mau.

#IML
Quem precisa dos serviços do IML está ficando a ver navios em Cabo Frio. O IML de Araruama está segurando a peteca daqui. Os funcionários seguem na luta. A culpa é da prefeitura, que não se importa mais com vivos nem com mortos.

#Dúvida
Na festa da Folha dos Lagos, os presidentes do DEM e do PSD em Cabo Frio, Dirlei Pereira e Rodrigo, respectivamente, diziam que sabem e não sabem o que será de seus partidos por aqui. Mas defenderam que a direção municipal terá autonomia na escolha.

#Rádio
O deputado Janio Mendes é o entrevistado de hoje no Programa Bom Dia Litoral, com Ademilton Ferreira. O deputado tem deixado o cenário eleitoral remexido nas últimas semanas com as aquisições de novos partidos para seu arco de alianças e novas lideranças para o time que irá disputar as eleições deste ano.

#Rádio II
Ontem foi a vez do Sepe participar do papo com Ademilton. Falando nisso, a Coordenadora de Imprensa do sindicato, Denise Teixeira, completou mais uma primavera ontem. Parabéns.

#Assembleia
Falando nisso, hoje tem assembleia da rede municipal do Sepe, 18h, na Escola Municipal Edilson Duarte.

#Novela
Se você acha que a novela "Cadê o dinheiro que estava aqui?", do nosso Blog, está quente, espere até segunda-feira. No terceiro capítulo, você irá se surpreender. Iremos falar sobre o Ibascaf. Aguardem.

#Falando
O grupo de WhatsApp "Fala Sério!" foi lançado há dois dias pelo nosso Blog e já é um sucesso. O objetivo é realizar uma ação paralela ao da prefeitura, que criou um número para o qual você reclama, mas não recebe resposta nem solução, nem ninguém vê ou sabe o que está rolando na conversa.

#Falando II
No "Fala Sério!" o esquema é oposto: todo mundo se vê e se testemunha, discute e debate os problemas da cidade. A adesão tem sido impressionante. Em alguns dias postaremos a primeira leva de reclamação. Para aderir, basta mandar seu número para nós por comentário ou e-mail (rafaelpecanha@gmail.com). Como sempre, sigilo garantido.


Participe, reclame, critique e elogie (caso isso seja possível) o trabalho da prefeitura de Cabo Frio através do nosso grupo de WhatsApp. Por que falar aí e não ser ouvido se você pode falar sério aqui? Mande para nós seu número por comentário ou e-mail (rafaelpecanha@gmail.com). Sigilo absoluto garantido.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Alunos do Rui Barbosa protestam nas ruas e estudante é agredido dentro da prefeitura.

No dia de ontem, o Colégio Municipal Rui Barbosa foi às ruas em protesto contra o fechamento de 4 turmas do turno do noite, artimanha clara do governo para, paulatinamente, acabar gradativamente com o Rui e as demais unidades de Ensino Médio Municipal.

No momento em que estudantes estavam dentro da prefeitura em busca de uma audiência com o prefeito para tratar do tema, um dos estudantes foi agredido com um soco gratuito no estômago. As imagens são claras e podem ser visualizadas clicando aqui.

Não sabemos ainda se o autor da agressão é funcionário da prefeitura. Mas que o gesto teve a cara do governo, isso teve.
O prefeito agendou audiência com representantes do colégio para as 15h de hoje.

Nosso Blog repudia veementemente toda e qualquer atitude de agressão a estudantes que, democraticamente, exerçam seu livre direito de manifestação, ainda mais quando a causa é esta: justa, clara e popular.

Nos colocamos à disposição dos alunos para toda e qualquer atitude, seja na esfera jurídica ou qualquer outra. Chega de violência contra quem está certo e compreensão para quem está errado.

Governo persegue servidor e sindicato vai se mobilizar.


Deilton é funcionário efetivo do setor administrativo e trabalhava na Escola ,Municipal Luis Lindemberg. Por criticar publicamente o governo, inclusive, na imprensa, foi removido da escola para o Teatro Municipal - que está praticamente fechado. 

Esse é o governo do Alair: pega o funcionário que trabalha e coloca no lugar que não funciona, o que me leva a crer que pega o servidor que não funciona e coloca no lugar que não se trabalha.

O Sepe irá se mobilizar juridicamente contra a questão. Nosso Blog oferece total apoio a Deilton. Lutaremos contra mais essa investida deste pior governo da nossa história com unhas e dentes. #NãoVaiTerPerseguição

Sabe por que o Rui Barbosa foi às ruas ontem?


O texto é muito bom e deixa claro o jogo de mentiras e maldades do governo para acabar com o Ensino Médio municipal. A conta é simples: o prefeito fecha 4 turmas de primeiro ano, mesmo havendo cerca de 90 alunos querendo se matricular, para não precisar pagar professores contratados para estas turmas, mesmo pagando a eles, de forma ilegal e imoral, cerca de metade do que ganha o professor efetivo. Ou seja: que se dane a Educação - é assim que pensa o governo.

Contagem regressiva para o "Tchau Querido".

Faltam 248 dias para o fim do pior governo da história de Cabo Frio. Em 97, ele tomou posse e disse que governaria por 20 anos. É hora de dar um tchau, querido.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

FALA SÉRIO | Blog lança serviço paralelo de ouvidoria por WhatsApp como resposta à Prefeitura de Cabo Frio.

Dia desses, a prefeitura de Cabo Frio lançou o serviço de WhatsApp "Fala Aí", que tem como objetivo ser uma espécie de ouvidoria das reclamações da população. O projeto imita o nome do Falaê, que existe há 3 anos e tem como coordenador Matheus Avilino.

Mas o foco do nosso debate não é esse e sim o fato de que muita gente anda dizendo que envia suas críticas, denúncias, reclamações, mas não obtém resposta. Além disso, ocorre o medo de alguns cidadãos, já que  número (e às vezes o nome) do denunciante fica gravado no celular do governo, o que pode gerar retaliações.

Diga-se ainda que esse sistema não permite o debate, o testemunho e a interação de diferentes cidadãos. O número de WhatsApp permite que você escreva, mas não garante resposta, nem permite a participação de outras pessoas nesse processo de construção social.



Nesse sentido, nosso Blog decidiu, mais uma vez, não apenas criticar, mas responder a mais essa ação impopular do governo cabofriense, através de algo concreto e propositivo. Lançamos, a partir de hoje, o "Fala Sério!", grupo de WhatsApp paralelo ao "Fala Aí" (que já tem sido apelidado de "Paga aí"), uma ouvidoria popular de verdade, que tem como objetivo receber, apurar, denunciar e debater de verdade as reclamações da população, a serem postadas aqui no Blog como canal de exposição e transparência das discussões ocorridas, ao contrário de um número que pode guardar para si, simplesmente, o que foi debatido.

Para participar do "Fala Sério!" basta enviar seu número para nós, através de comentários neste blog, e-mail ou via Facebook. Nenhum número será divulgado ou publicado, garantido o total sigilo.

O "Fala Sério!" trabalhará com cinco administradores já ativos neste momento, cada um morador de um bairro do município, representando diferentes regiões da cidade: Centro, Grande Jardim Esperança, Grande São Cristóvão e Tamoios.

O "Fala Sério!" tem uma única regra: o grupo é exclusivo para críticas, denúncias, reclamações e elogios aos trabalhos da prefeitura de Cabo Frio. Não serão aceitos propagandas, textos, análises de cunho político-partidário ou qualquer outra ação que fuja da natureza específica do projeto.

Se você estiver cansado ou desconfiado de "falar aí" e não ser ouvido, venha "falar sério" conosco. Participe!

DETALHE: a Constituição Federal, em seu artigo 37, exige que a publicidade dos atos dos órgãos públicos deverá ter caráter educativo, sem promoção pessoal, ainda mais em ano eleitoral, no qual o prefeito jura de pé junto que vem candidato. Se "Fala aí" não tem o objetivo de lembrar o nome do prefeito "Alair", então o Riala tem o objetivo de homenagear o Dornelles; então Maluf é honesto; então o prefeito é advogado aposentado pelo Ibascaf.

As MIGALHAS de hoje - Especial Prefeitura de Cabo Frio.


#Visita
Ontem pela manhã estive na Prefeitura de Cabo Frio, especificamente, para acompanhar uma comissão do Sepe que foi ao Palácio Tiradentes fiscalizar duas ações.

#Visita II
Primeiramente, o grupo acompanhou o servidor Deilton Guimarães, removido de sua unidade escolar sem motivo justificado, o que nos leva a crer que o fato se deu por perseguição política, já que o mesmo é grande crítico do governo municipal, tendo, inclusive, participado de denúncias a meios de comunicação.

#Prerrogativa
O secretário de Administração, Juliano Almeida, que é advogado, teria dito que ninguém poderia entrar com Deilton na conversa com ele porque o mesmo não precisava de defesa, já que ali "não era um tribunal".

#Prerrogativa II
Estranho, afinal, o secretário deveria defender o direito ao contraditório e à ampla defesa, que são princípios não apenas ligados ao direito processual, mas base da própria democracia. 

#Prerrogativa III
E se Deilton estivesse com um advogado? Poderia o acesso do mesmo ser barrado? Isso não iria contra as prerrogativas do profissional, expressas claramente na legislação federal?

#Luta
Agora Deilton possui um documento que oficializa sua retirada da escola em que atuava, o Luis Lindemberg, e o remove para outro setor da administração - o Teatro Municipal, que, aliás, anda mais fechado do que outra coisa. 

#Luta II
É isso mesmo: o governo tira um servidor que trabalha de um lugar que funciona para mandá-lo a um lugar que quase não funciona. Isso significa que o mesmo governo deve colocar pessoas que não trabalham em lugares que não funcionam? Cartas para a redação.

#Luta III
Com esse documento, começa oficialmente a luta da categoria pelo servidor, assim como deverá começar sempre a favor de qualquer um que seja perseguido. Vamos para cima deles.

#Concorrência
A segunda ação que fui acompanhar na prefeitura junto ao Sepe foi a concorrência pública de uma empresa que cuidará de quase todo o processo do lixo em Cabo Frio, menos a varrição e a propriedade do aterro, já que sua última tarefa é a destinação.

#Concorrência II
Porém, há quem diga que o edital exige que a empresa tenha aterro próprio, o que reduz as chances de várias empresas doe estado.

#Concorrência III
Sabe por que existem essas notícias possíveis sobre o edital? Porque ninguém tem acesso, a não ser que você seja empresário e participe da concorrência. Quanta transparência.

#Detalhe
O interessante é que só uma empresa apareceu para entregar documentos. O nome? Não foi revelado? O valor da concorrência? Só quinta-feira. A manhã foi toda de análise de documentos, acompanhada pelo Sepe, pelo Movimento Ecoar, pela direção do Sindicaf e outras entidades.

#Detalhe II
Muita gente se assustou nos corredores. Nunca viram tanta gente de fora numa concorrência pública.

#Motivo
É que a falta de transparência chega a um nível tão gritante que não dá mais para ficar em casa esperando acontecer. Qual o valor? Qual a empresa? A Ecomix continuará fazendo esse mesmo serviço? 

#Olhares
Recebi de um rapaz governista olhares daqueles fixos e longos. Acredito que tenha sido de admiração. Fiquei muito preocupado.

#Resumo
Ou seja: ontem, nada feito. Documentos entregues. Eles conferiram, a gente não. Eles sabem o nome da empresa e o valor, a gente não. Na quinta, a promessa é que tudo seja revelado. Será?

#Contas
No caminho, encontrei o presidente do PRB em Cabo Frio, Cláudio Bastos, e refizemos algumas contas da nominata da legenda. O moço está bastante animado com o grupo, que, realmente, vem forte.

Seminário do Movimento Comunitário da Região dos Lagos debaterá Politicas Públicas no Miguel Couto.


No dia 30/4 será realizado o Seminário do Movimento Comunitário da Região dos Lagos debatendo Politicas Públicas na Escola Estadual Miguel Couto.

O evento começará às 10h com pausa para o almoço às 13h e término previsto para as 17h.


Serão representados os municípios de São Pedido D'Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo, Armação dos Búzios e Saquarema.

Na Mesa, estarão presentes e confirmados: Deputada Rejane (Membro da Comissão da Alerj de Saúde); Deputado Waldeck (Doutor em Educação), Comissário Cavalcante (Membro da Comissão de Segurança Pública da Alerj), além de Presidentes das Federações Municipais e palestrantes.


Cada município apresentará 3 lideranças para o debate e serão abertas inscrições para a plenária.


OPINIÃO | Fogueira das Vaidades | Por Juarez Volotão *


Todo pleito eleitoral é a mesma balela e a onda de conversas fiadas tomam conta da cidade. 

 - O atual não presta, o anterior tampouco e eu, sou a salvação desta cidade, bradam os ensandecidos atrás de votos e seus grupos ecoam a falácia.

Criticar por criticar, falar por falar, brigar para encenar.

Até ensaiam um discurso politicamente correto de construção de cidade e de "pensarmos Cabo Frio", mas na prática, o discurso se esvai e o que resta, é apenas as mesmas práticas mofadas de outrora. 

Como administrar uma cidade sem ao menos conter o fogo amigo - que em muitas vezes é inimigo - dentro do seu próprio grupo? 

Como pensar em construir uma cidade boa, digna e justa para todos com meia dúzia de individualistas que enxergam nos outros, concorrentes e não parceiros de luta ou guerra? 
Como apregoar que se tem um grupo, quando na verdade o grupo é que o tem, bloqueando-o, impedindo que pessoas competentes cheguem para somar, fazendo que fique apenas aquelas velhas cartas marcadas de sempre, num tabuleiro empoeirado e sujo.

Nomes antipatizados figuram as listas de todos os grupos políticos de Sucupira - isso para quem tem grupo né. 

Conter a fogueira das vaidades é para os fortes, prova viva é o atual governo que tenta desde que ganhou, e até agora nunca conseguiu, tendo que dedicar tempo e energia em conter pequenas fogueiras ou grandes incêndios de vaidade.
Fato é, que sem um grupo unido, humilde e com o mesmo foco e objetivo, seja quem for o próximo Prefeito de Cabo Frio, dificilmente transformará essa a realidade caótica e desesperadora, haverá apenas a troca da turma da empáfia. 

*Juarez Volotão é jornalista e escreve no Blog às quartas-feiras.

terça-feira, 26 de abril de 2016

As MIGALHAS de hoje...


#Novidade
Estreia hoje a coluna de Fábio Emecê em nosso Blog, que será publicada todas as terças-feiras. Seja bem vindo irmão.

#Colunistas
Com a chegada de Fábio, nosso time de colunistas agora tem Adriano Chagas às segundas-feiras; o próprio Fábio Emecê às terças; Juarez Volotão às quartas e Luiz Cláudio Júnior aos sábados. Chora Dunga:o Quadrado Mágico joga no meu time, e não no teu.

#Janio
O deputado estadual Janio Mendes participa de entrevista agora de manhã, às 9h, no Programa Sidney Marinho, Rede Litoral News, Canal 11.

#Janio II
Janio, aliás, participou de um momento histórico ontem, ao ser homenageado com a Medalha de Mérito da AMPERJ - Associação do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro. Enquanto muitos políticos fogem do MP, o deputado é homenageado por ele. Parabéns.


#Janio III
Aliás, outra polêmica de ontem foi a notícia de que o PR tinha parado nas mãos de Janio. É mais ou menos isso, mas não é bem assim. Ainda hoje falaremos sobre isso.

#Decisão
A assembleia da rede municipal do Sepe-Lagos deliberou ontem pela manutenção do estado de greve; realização de nova assembleia dia 29, 18h no Edilson Duarte; paralisação todo quinto dia útil com ato em frente à prefeitura, 10h. O próximo será dia 6 de maio.

#Decisão II
O coletivo decidiu ainda enviar ofício à Secretaria Municipal de Educação informando o posicionamento da categoria sobre os sábados letivos. As paralisações nesses dias seguem aprovadas.

#Decisão III
A assembleia decidiu ainda formar comissão para acompanhar o processo licitatório que se inicia hoje às 10h na prefeitura de Cabo Frio e tratará de nova empresa para cuidar do lixo da cidade. A proposta foi nossa e aceita por unanimidade pela categoria.

#Nada
E enquanto isso, nada da parcela do décimo-terceiro.

#Ocupando
E seguem as ocupações de alunos e professores nos Colégios Estaduais Miguel Couto e Renato Azevedo em Cabo Frio; 20 de Julho em Arraial do Cabo; e Francisco Paranhos em Iguaba Grande.


Vamos falar sobre o LIXO? | Hoje 26 de abril | 9h Rádio Litoral 94,5 FM



CADÊ O DINHEIRO QUE ESTAVA AQUI ? | Segundo capítulo: com mais de 65 milhões sobrando em caixa, de acordo com o Portal da Transparência, prefeitura realiza hoje misteriosa licitação do lixo.

A prefeitura de Cabo Frio realizará hoje, às 10h, no auditório do Palácio Tiradentes, uma licitação para contratação de empresa que realize os serviços de coleta, transporte, tratamento e destinação final do lixo em Cabo Frio:


Algumas perguntas sobressaem nessa publicação:

1) Já existem 3 CNPJ's ativos na cidade para realizar o mesmo serviço: a SECAF (que, embora extinta por Lei, segue com CNPJ até até hoje); a Comsercaf e a Ecomix, conforme apresentamos em nosso primeiro capítulo (clique aqui e releia). Qual a necessidade de se contratar mais uma empresa para a realização desta tarefa? Não seria isso um fracionamento de despesa, o que é vedado pela legislação brasileira em sua lei de licitações (8.666 de 1993)? 

2) Qual o valor da licitação? Não está claro na publicação, o que faz com que muitas hipóteses absurdas passem pelas nossas cabeças de cidadãos e contribuintes.

3) A empresa Ecomix recebeu mais de 17 milhões no final de março para realizar esse mesmo serviço. O interessante é que a Comsercaf recebeu como crédito suplementar, em janeiro deste ano, quase 18 milhões, através de dois decretos:






A pergunta é: onde foi publicada a licitação do Processo 47.626 de 2015, que permitiu o pagamento dessa empresa? Eu não achei em nenhum jornal.

4) A transparência é mesmo um problema grave na atual gestão de Cabo Frio. Se formos seguir o Portal da Transparência, que publica os dados fornecidos pela próprio prefeitura em plataforma produzida por ela mesma, perceberemos que, entre 4 de janeiro e 30 de março deste ano, a prefeitura teve receita de R$ 101.747.593, 97, e despesas de R$ 37.051.993, 09, totalizando então uma sobra em caixa de R$ 64.695.600, 88. Então das duas uma: ou a prefeitura tem dinheiro sobrando enquanto fala de crise; ou o Portal da Transparência não estão tão transparente assim. Vamos acompanhar:

RECEITA


 DESPESA


Fizemos questão de anotar, um a um, os dados fornecidos pela prefeitura sobre as despesas do período. basta conferir no site, se ainda estiver no ar.

5) E o edital dessa licitação, que as empresas pegam na prefeitura para concorrer? Alguém viu? Alguma empresa ou alguém conseguiu acessar? O que ele diz? Nele aparece o valor, já que na publicação nada existe sobre o tema? O que ele exige? Se você é empresário e teve acesso ou tentou ter, fale para nós. Duvido.

Por toda essa falta de transparência, entendo que devemos todos comparecer à licitação que ocorrerá a partir das 10h de hoje na prefeitura. Trata-se de uma possibilidade de valor muito elevado (fala-se pelos corredores portugueses e caiçarenses em coisas no alto de 40 milhões) em tempos de "crise financeira", quando servidores têm salários e parcelamentos de décimo-terceiro atrasados; não pagamento de férias; não deferimento de aposentadorias; negação ao vale-transporte entre outros direitos. O ideal seria que todo esse processo fosse adiado para que se desse mais transparência e clareza à população no que se refere ao uso do nosso dinheiro. 

O Sepe-Lagos aprovou ontem em assembleia o envio de uma comissão para acompanhar o procedimento no Palácio Tiradentes. Às 9h da manhã de hoje estarei falando sobre o tema no Programa Ademilton Ferreira, na Rádio Litoral, 94,5 FM. Estamos de olho.



OPINIÃO | Rupturas | Por Fábio Emecê*


Rupturas quase sempre são difíceis, mas são movimentos quase que essenciais em nossa trajetória de entendimentos, descobertas e escorregadas. Estamos no Mundo e a produção de significados nos atinge como um petardo, fazendo a gente repensar toda hora quem somos.

Ou não, como já dizia o poeta. E o importante sobre a ruptura é entender quem somos, como nos locomovemos e qual é o nosso território. Pra quem não me conhece, sou ativista anti -  racista e cultural um tempo. Também sou professor e a ruptura sempre me permeia.

A ruptura me recorta por estar sempre em situações que a proposta de mudança entra em cena. Combater o racismo e seus tentáculos, propor ou produzir algum elemento cultural capaz de contemplar um número significativo de pessoas no território, fazer um conteúdo pedagógico ter sentido além de uma aplicação linear e utilitária. Nossa, é pesado.

O peso está em romper com as estruturas clássicas, a lógica de poder, a tentativa de te invisibilizar e a não legitimidade do seu lugar de fala. É uma luta constante e diária para tentar mostrar ou provar que outro meio é necessário.

E outro meio é dar voz a aqueles que nunca tiveram voz, é dar condições de produção seja ela manual ou intelectual a pessoas que sempre disseram que não poderiam ser além de meros empregados daqueles que não querem a estrutura clássica mudando.

O território atual é Cabo Frio, vozes precisam ser ouvidas. Pessoas precisam de condições materiais para mostrar que elas são capazes de pensar e atuar no território de maneira diferente do que sempre pensaram para eles durante muito tempo na História.

Novos protagonistas, é o que precisamos. E coragem e sensibilidade para romper. Enquanto deixarem eu falar, escrever, cantar, estarei por aí, tentando mobilizar quem me ouvir para romper com aquilo que os engessa. Cabo Frio está engessada. Precisamos de movimento.

Vamos nessa?


* Fabio Emecê é Mc, Ativista Anti - Racista, Escritor e Professor de Língua Portuguesa do Estado do Rio de Janeiro, e escreve neste Blog às terças-feiras.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Nota de falecimento

O Colégio Rui Barbosa e a educação de Cabo Frio estão de luto devido ao brutal assassinato do Professor Nivaldo no dia de hoje. Que Deus console sua família, que a Justiça esclareça os fatos e que todos nós sigamos lutando contra essa violência que nos choca a cada minuto.

BATENDO ESCANTEIO E CORRENDO PARA CABECEAR | Servidores da Fiscalização de Posturas têm que jogar nas onze no governo do digníssimo prefeito.

video

Além de terem de andar amontoados nas carrocerias dos veículos da prefeitura, os servidores da Postura ainda têm que empurrar os caminhões quando eles não pegam, claro, por falta de manutenção. Este é o governo do digníssimo.

OPINIÃO | 20 Anos de Escravidão | Por Adriano Chagas*


Um escravo liberto que com dignidade venceu as agruras de seu dia-a-dia, e ao lado de sua esposa e filhos, leva uma vida feliz... ...um verdadeiro cavalheiro, bem vestido, educado, - sabedor de seu lugar em uma sociedade completamente preconceituosa -, bom marido, companheiro, excelente pai. E com tal vida a ventos fortes o que poderia dar errado... O ano é 1841 e Solomon Northup, recebe uma proposta de emprego... Mas essa não é a história que queria contar!

Cabo Frio é um lugar encantador, suas paragens tiram o fôlego daqueles que por aqui passam; seus recantos cheios de vida, procurados por almas dos quatro cantos, que querem apenas sossego, são ímpares. Nossa cidade é o anseio de muitos, e que de fato proporciona tal desejo, mas poderia ser bem melhor, porém isso é uma velha história, que vale lembrar...

Ao longo de 20 anos, Cabo Frio vem sendo governada aos moldes xeiques, muito dinheiro, muita fantasia, muito “papo furado”, e ações contundentes, que, deveriam ser o norte da administração e gestão pública, pouco ou quase nada aconteceram. O nepotismo é a palavra chave, e também é fator principal do desbarrancar público. A prefeitura, funcionando como uma grande empresa, aliás, a maior empresa empregadora da cidade, sinal de que alguma coisa não está bem na economia local, segue como se não tivesse responsabilidade alguma. Uma verdadeira escravidão funcional que se reveza a cada quatro anos.

O empresariado angustiado com os altos impostos, tendo sempre que cortar na folha, fazendo sofrer o povo, já não sabe o que fazer. Este é o cenário não somente de uma crise mundial que infelizmente nos abate, mas é o resultado de ações não planejadas lá atrás, 20 anos, e que agora com ajudinha externa, finge ser algo recente. Não se engane as raízes são profundas. E de nada adianta luz agora, se as sombras são em demasia. A escravidão que nossa cidade foi submetida a levou a deterioração e precisa ser alforriada, e para que isso aconteça só existe uma saída, que aqueles que a governaram durante 20 anos, não sejam reeleitos. Devemos acreditar no novo. Se quisermos mudança, precisamos apostar. A palavra mudança significa trocar o hábito, e não se muda o hábito mantendo as mesmas ações. Já tivemos a experiência de ter o pai e o “filho”, e foi um desastre. Será que vamos continuar insistindo no erro? Ao que parece o “filho” sonha em voltar, mas e você o que vai fazer? Vai continuar com o pai ou pior, vai insistir no “filho”? Ou vai acabar com esses 20 anos de Escravidão?

Voltando ao primeiro parágrafo, Solomon Northup, um escravo liberto, acaba por ser enganado por uma falsa proposta de emprego, caindo novamente nas garras dos Senhores e vive “12 Anos de Escravidão”. Este é um filme, baseado em fatos reais, sobre a dura vida de um escravo liberto, e que eu recomendo assistir, apesar das fortes cenas que produzem lágrimas.

Já os 20 Anos de Escravidão que me referi, por associação, não é um filme, mas assim como o mesmo também é uma história real, e bem pertinho de nós, basta abrirmos as janelas para enxergarmos o que aconteceu com a Nossa Terra Amada. E assim como Solomon vamos continuar escravos?

*Adriano é Professor, Historiador e escreve neste Blog às segundas-feiras.

domingo, 24 de abril de 2016

As MIGALHAS de hoje...ESPECIAL - NOMINATAS EM CABO FRIO.


#Nominatas
O processo de construção de nominatas em Cabo Frio encerrou-se há alguns dias e, por isso, agora é possível traçar um quadro concreto do que ocorreu.

#Nominatas II
Mais uma vez, mentiras, invenções e promessas que jamais serão cumpridas foram utilizadas para enganar pobres pré-candidatos que caem no canto da sereia sorridente. O que impressiona é que alguns já estão no universo político há muitos anos, mas parecem não ter aprendido isso.

#Nominatas III
O tiro que mais saiu pela culatra, sem dúvida, foi o apontado contra o PDT. Com o objetivo claro de desconstruir o projeto do grupo, muitos mitos e lendas foram criados para arrancar pré-candidatos da legenda.

#Nominatas IV
Agradecemos as investidas, pois elas ajudaram a eliminarmos muitos nomes que iriam sobrar na lista. No lugar deles, trouxemos poucos nomes, com muito mais votos do que todos juntos. Assim, além de ampliarmos o quantitativo final de votos esperado, enxugamos a lista. Agradecemos aos adversários pela ajuda. 

#Detalhe
Afinal, tem novo companheiro que, sozinho, equivale pela votação de cinco que foram para o outro lado. Mais votos para nós e mais trabalho para vocês. Valeu.

#Detalhe II
Teve gente jogando a carreira política fora, ao entrar em partidos que engolirão quem mudou de lado sem firmeza e acreditando em promessas que jamais serão cumpridas. É como uma música tocada há 20 anos que o desatento pede para repetir porque não ouviu direito. Vai entender.

#Surpresa
Alguma surpresas negativas, por outro lado, influenciaram na construção de nominatas. Foi o caso da decisão do vereador Dr. Taylor em não mais concorrer à eleição, o que tornou perigosa a legenda do PRB.

#Surpresa II
A desistência do vereador já era ventilada há tempos nos bastidores mas foi confirmada na semana passada por ele mesmo em redes sociais.

#Difícil
O prefeito Alair Corrêa teve muita dificuldade em montar nominatas, afinal, que vem vai querer fazer campanha colado com alguém que, mesmo com a máquina na mão, detém quase 90% de rejeição e apenas 5% de intenção de votos?

#Quem
Ainda é cedo para dizer quem é quem dentro dos partidos, afinal, muitos deles ainda não possuem definição acerca de com quem caminharão na majoritária, algo que só se definirá oficialmente nas convenções, que ocorrerão entre 20 de junho e 5 de agosto.


sábado, 23 de abril de 2016

As MIGALHAS de hoje: sobre novelas e hospitais

#Novela
O primeiro capítulo da nossa novela "Cadê o dinheiro que estava aqui?" fez muito sucesso e polemizou. Tem gente ansiosa (alguns com medo) do próximo episódio. Mas fiquem tranquilos: só a partir de segunda-feira. Afinal, essa é uma novelapara ser degustada com muita calma até outubro.

#Hospital
A tragédia ocorrida no Jardim Esperança pode ter vindo a calhar para o governo municipal, que agora tem a justificativa que precisa para suspender o que já andava fazendo de forma precária. Durante 25 dias, não haverá atendimento de emergência e internação no Hospital Municipal Otime Cardoso dos Santos, naquele bairro.

#Hospital II
Apenas o atendimento ambulatorial será mantido, e os internados serão transferidos para o Hospital São José Operário, mesmo local em que a população deverá buscar atendimento de internação caso precise, sendo reservado ao HCE a emergência.

#Culpa
A intensificação do tráfico e da guerra entre grupos rivais no Jardim Esperança tem a ver com o crescimento desse mercado no bairro, afinal, nada se disputa no tráfico que não seja financeiro.

#Culpa II
Essa explosão financeira no tráfico local teve como um de seus ingredientes o "investimento" de candidatos, nas últimas eleições (2012 e 2014), que fecharam pacotes com lideranças do crime organizado para fazerem suas campanhas e impedirem as dos adversários na região.

#Culpa III
Ou seja: não vote, não apoie, e faça tudo para prender candidatos que possuem alguma relação com o tráfico de drogas. Seu filho pode ser a vítima da sua colaboração ou omissão, conforme agora ocorreu com a perda de jovens falecidos por causa dos conflitos desta semana no Jardim Esperança.


OPINIÃO | Por Falar em Novela... | Por Luiz Cláudio Júnior*


O Hospital do Jardim Esperança viveu uma noite de terror na quinta-feira (21) passada, pois bandidos invadiram o local para se esconderem da polícia e depredaram tudo por lá. Deixando médicos e pacientes em pânico. Cabo Frio além do funcionário público não ter dia certo para receber o pagamento, das ruas dos bairros estarem imundas, dos cracudos dominarem às calçadas e os estacionamentos das praças e dos supermercados, de não ter emprego para o povo trabalhador, agora também tem que conviver com à violência. Apesar de não ser de hoje, que esse tipo de coisa acontece, diga-se de passagem. Não quero aqui no meu artigo culpar A ou B, prefeito ou governador, mas levantar esse alerta da falta de segurança em nosso município. Não adianta o atual governante achar, que esse tal empréstimo de R$ 300 milhões vai salvar à população e a sua reeleição, e assim deixar de olhar pra tudo o que está em volta como Saúde, Educação e o direito de ir e vir do cidadão sem medo no coração, o qual está assegurado na famosa Constituição Federal. Alguma coisa tem que ser feita, porque estamos com receio de sair de casa sem saber se iremos voltar ou não para o seio familiar. Esse nosso folhetim diário precisa ter um final feliz para todo homem e mulher de bem cabofriense, ou pra aqueles que escolheram nossa cidade para viver e cuidar dela. 
Por falar em novela, foi muito triste o primeiro capítulo da que está passando neste blog: “Cadê o Dinheiro que Estava Aqui?”. Pois logo de cara, descobrimos que Cabo Frio possui 3 entidades ativas, que realizam o mesmo serviço de coleta de lixo na cidade. A Secaf, que não foi extinta em 2013, como foi divulgado pelo governo Alair Corrêa,  temos à Comsercaf e a Ecomix, essa última eu nunca tinha ouvido falar. Mas, pelo o que me consta, essa Ecomix é a mesma empresa que começou e parou de fazer às obras no bairro Guarani, em março do ano passado. Então, fica à pergunta: isso é legal? Mesmo sendo um leigo em leis, porque não sou nenhum jurista, está estampado em letras garrafais em nossas caras, que isso é completamente ilegal.
Enquanto isso, na Câmara Municipal... nossos vereadores preferem comentar sobre o impeachment da Dilma e pensar em colocar em pauta à discussão do próximo agraciado com à Moção de Aplauso, título dado aquela pessoa e entidade, que desenvolveram ou desenvolvem serviços relevantes a toda comunidade, do que fiscalizar e criar leis relevantes para à sociedade. Enfim, pra eles (vereadores) o que o executivo faz ou deixa de fazer contra a gente, não é problema deles e sim de nós cidadãos. Fica à indagação: esses homens te representam de verdade?

Até à próxima, minha cara amiga leitora!!! Até breve, meu caro amigo leitor!!!

* Luiz Cláudio Júnior é jornalista e escreve neste Blog aos sábados.

EDITORIAL - A (falta de) vergonha do devedor.


Meus pais sempre me ensinaram que não deveríamos dever nada a ninguém - e se devêssemos, deveríamos ter vergonha de nossos credores.

Em Cabo Frio, ocorre um processo inverso: o devedor é o prefeito, que trata seus credores como seus devedores, tripudiando ainda em cima deles, perseguindo-os; imprimindo a eles a culpa que é sua; tentando assediar e envergonhar aqueles a quem deve.

Lá se vão dias - muitos - sem pagamentos de férias para os professores; vale-transporte; parcela do décimo-terceiro salário; deferimento de aposentadorias; entre outras mazelas.

Cabe aos três Poderes - Judiciário, Executivo e Legislativo - em geral silenciosos e omissos, se conscientizarem de seus papéis como devedores e pagarem sua dívida com a população, especialmente, o servidor da cidade. Mas não apenas ele.

A quadra alugada para as atividades físicas dos alunos do Colégio Municipal Rui Barbosa não é paga pelo prefeito há 15 meses. Isso mesmo: são 40 meses de governo e 40% desse tempo foi de calote.

Diante desses exemplos, concluímos pela necessidade de se expurgar da política da cidade o reitor deste governo de 20 anos, criador desse sistema de desrespeito vergonhoso à população, e, com ele, varrer juntamente as criaturas regidas por sua orquestra dolorosa, que mantiveram o sistema e conduziram a manutenção de tudo isso que está aí - e que envergonha a todos nós.

Bom dia!

sexta-feira, 22 de abril de 2016

NOTA DE FALECIMENTO | Ricardo Christo.

Faleceu ontem o contador Ricardo Christo, que trabalhou nos governos de José Bonifácio e Marquinho Mendes em Cabo Frio. Ricardo sofria da Síndrome de Guillain-Barré e estava internado para tratamento. O sepultamento ocorrerá hoje às 10h. Ricardo era um amigo, além de ser pessoa tecnicamente preparada para analisar e compreender os erros e acertos de nossa cidade ao longo das últimas décadas. Fará falta e deixará saudades. Nossos sentimentos à família. 

quinta-feira, 21 de abril de 2016

CADÊ O DINHEIRO QUE ESTAVA AQUI? | Nossa novela cabofriense começa hoje, e em seu primeiro capítulo descobrimos: Cabo Frio possui 3 entidades ativas que realizam o mesmo serviço ligadas ao lixo na cidade.

CADÊ O DINHEIRO QUE ESTAVA AQUI? É  a primeira novela virtual cabofriense da história, mas já adiantamos: o final não será nada feliz. No capítulo de estreia, hoje, descobriremos que ha três empresas que realizam o mesmo serviço de coleta de lixo, destinação final, manutenção, limpeza e conservação de vias e logradouros públicos.

Isso mesmo. Lembra da Secaf, criada pela Lei Municipal 1.491 de 1999, e que foi extinta no governo Alair, em janeiro de 2013 (Lei Municipal 2.470) ? Pois é. ELA NÃO FOI EXTINTA. Como isso é possível? Simples: é que as leis sugeridas pelo prefeito e aprovadas pelos vereadores (todos votaram a favor dessa manobra na época) não possuem validade alguma. Ninguém as respeita. Prova disso é que o CNPJ DA SECAF PERMANECE ATIVO ATÉ HOJE:



Percebam que a Lei Municipal 2.471 de 2013 cria a Comsercaf, que tem como funções as mesmas elencadas na Lei Municipal 1.491 de 1999, que cria a Secaf, vide artigo 2, inciso II: II planejamento, projeto e execução de serviços de coleta de lixo, e sua destinação final,  manutenção,  limpeza e conservação de vias e logradouros públicos

Ora, isso significa que temos hoje, pelo menos, duas instituições ativas na cidade exercendo a mesma função. Afinal, a Comsercaf ainda não foi extinta.

Mas você acha que acabou? Que nada.

No Portal da Transparência foi possível obter a certeza de que há uma terceira instituição realizando esse mesmo serviço ativo na cidade. Isso mesmo: a Ecomix. Vamos lá:



Olha que interessante: A Ecomix recebeu mais de 17 milhões no final de março para realizar serviço de varrição de ruas, o que deveria ser executado pela Comsercaf e que também aparece como função da Secaf, ambas ainda ativas. 17 milhões é mais do que a metade de uma folha de pagamento mensal inteira dos servidores de Cabo Frio.

Onde está a licitação para contratação da Ecomix? Foi publicada onde?

A Lei de Licitações (8.666/1993) entende que isso pode caracterizar fracionamento de despesas, que ocorre quando várias entidades são contratadas para executar o mesmo serviço.

Por coincidência, claro, a Ecomix é exatamente a empresa que começou a fazer e parou as obras no bairro Guarani, em março do ano passado. Não lembra? Então clique aqui e recorde.

E o que tudo isso tem a ver com a falta ou sobra de dinheiro da prefeitura de Cabo Frio? Isso só no próximo capítulo...até amanhã.