segunda-feira, 30 de abril de 2018

Rafael Peçanha discorda do Presidente da Câmara em discussão sobre ônibus universitário para Tamoios.



Na Sessão desta quinta-feira, durante a discussão acerca da Indicação do Vereador Oséias sobre a volta do ônibus universitário gratuito para Tamoios, o vereador Rafael Peçanha discordou da opinião do Presidente da Câmara, que defendeu a busca de uma parceria com empresas para viabilizar a medida.
- Entendo que a prioridade deve ser a utilização dos recursos próprios da prefeitura, mediante corte de cargos comissionados desnecessários na inchada folha de pagamento do governo. Somente uma gestão que busque o enxugamento e a sobriedade da máquina administrativa pode efetivar políticas públicas decisivas para o povo tamoiense - afirmou o Parlamentar.

domingo, 29 de abril de 2018

Imprensa da região publica opiniões do vereador Rafael Peçanha sobre eleições suplementares em Cabo Frio.

Os jornais Folha dos Lagos e Tribuna dos Municípios estamparam, nesta semana, meu posicionamento público sobre as eleições suplementares que acontecerão em nossa cidade, após a cassação do prefeito pelo TSE. Eu tenho lado: o lado do povo de Cabo Frio, que não aguenta mais esse modelo de revezamento no poder que destruiu nosso município durante décadas.

"Eu não faço aliança e não sento para conversar, nem com Alair, nem com Marquinho".

"(...) é isso que nós precisamos derrubar:um modelo baseado em mentiras e manipulação de informações para escravizar a população".

"(...) é triste ver que o prefeito mente deliberadamente (...) com interesses políticos". [sobre o atual prefeito]

"(...) acabou o espaço dele no processo político (...) Ele precisa entender isso (...) e deixar que as novas ideias tomem conta do município". [sobre o ex-prefeito]



sábado, 28 de abril de 2018

Vereador Rafael Peçanha analisa reportagem do Jornal Extra sobre Cabo Frio: a cidade menos transparente do estado, segundo o TCE-RJ.

O Jornal Extra estampou hoje o que já venho dizendo repetidamente: a prefeitura de Cabo Frio é exemplo de falta de transparência para o estado do Rio de Janeiro. Meu mandato tem apresentando insistentes e numerosas propostas para avançarmos nesse ponto, mas as resistências são grandiosas. A cidade que queremos para o futuro precisa ser construída já, sob os alicerces do acesso à informação e do princípio da publicidade.


Rafael Peçanha solicita melhorias para a Guarda Marítima Ambiental.



No mês em que o acidente com a embarcação Tona Galea e a consequente criação da Guarda Marítima Ambiental completam 15 anos, o vereador Rafael Peçanha solicitou ao Poder Executivo melhorias na estrutura de funcionamento deste importante serviço público.

sexta-feira, 27 de abril de 2018

Rafael Peçanha analisa o fim da era Alair+Marquinho e fala sobre o julgamento do TSE.



Na Sessão do dia 26 de abril de 2018, o vereador Rafael Peçanha falou sobre o julgamento do TSE que cassou o prefeito Marcos da Rocha da Mendes, defendendo que a sentença coloca fim na era Alair+Marquinho e inaugura a chance de se escrever uma nova história em Cabo Frio.

quarta-feira, 25 de abril de 2018

UMA NOVA CHANCE


O resultado de ontem à noite, advindo do plenário do TSE, constituiu um importante passo na trajetória de todo cabo-friense pela retomada do seu empoderamento enquanto cidadão. Como toda decisão judicial, não cabe comemorá-la ou criticá-la, mas sim cumpri-la, e, neste caso, seu cumprimento é um retorno ao chamamento democrático, um voltar às urnas, um dar a si mesmo e a si mesma a chance de, novamente, optar pela mudança e não repetir erros do passado.

Os últimos 22 anos da política em nossa cidade foram de manutenção revezada de um modelo de governo com características comuns. Foram milhões em royalties desperdiçados em investimentos diferentes do que preconizam a legislação. Foram anos de falta de transparência e clareza nas contas públicas. Foram anos de desperdício dos nossos potenciais turísticos, históricos e culturais. Foram anos de obras faraônicas, asfaltos importantes, cestas básicas e assistencialismos suspeitos, festas, shows e discursos. Mas o que não se viu, definitivamente, foi um efetivo crescimento social, nem um respeito ao eleitor como partícipe do processo de gestão de seu município. Sentimo-nos abandonados nas mãos de dois prefeitos nos quais alguns de nós, em determinados momentos, confiamos, mas que, efetivamente, só nós trouxeram insegurança política, jurídica e humana.

Não cabe apontar culpados, até porque esta discussão já se encontra satisfeita pelos tribunais. Foi o eleitor? Foi a Justiça? Foi a urna? Não importa mais. O que importa é que foi dado, mais uma vez, ao povo de Cabo Frio, o poder de reescrever sua própria história e lapidar seu próprio futuro. Começa hoje um tempo no qual comemorações levianas, chacotas irresponsáveis ou ataques interesseiros são menos relevantes, e ainda servirão como sinal para separar os que de fato amam nossa cidade e aqueles que só querem usá-la para suas rivalidades e interesses pessoais. Um tempo no qual cada segundo deverá ser otimizado por cada cidadãos e cidadã, não apenas para ouvir aqueles que apresentam suas teses de solução para a cidade, mas também para que nós mesmos, moradores deste lindo balneário, possamos tomar posse desse título de cabo-friense e participarmos ativamente de um processo de discussão maduro e coerente sobre a cidade que queremos para nossos filhos e filhas.



Se a população assim desejar, eu estarei, mais uma vez, à disposição da nossa gente para enfrentar esse desafio e construir, a várias mãos, vozes e passos, um novo modelo de governo disposto a superar a grave crise que se apodera de nossa cidade. Eu quero uma outra Cabo Frio, e quero ter, ao meu lado, todos e todas que sonham como eu.

terça-feira, 24 de abril de 2018

Vereador Rafael Peçanha se declara contra a demolição do Galpão de Sal da Passagem.


Na Sessão desta terça-feira, dia 24 de abril, o vereador Rafael Peçanha subiu à Tribuna para se declarar contrário à demolição do histórico Galpão de Sal do bairro da Passagem. Para o Parlamentar, é preciso preservar a memória e a cultura de nossa cidade, e não levá-la ao chão.

sábado, 14 de abril de 2018

Vereador Rafael Peçanha cobra melhorias para o bairro da Gamboa.

Na semana passada a Câmara aprovou, por unanimidade, mais um pedido de autoria do Vereador Rafael Peçanha, por melhorias nos sérios problemas de esgoto à céu aberto no bairro da Gamboa.

- Enquanto essa situação lastimável persistir, eu tambem persistirei em denunciar e cobrar soluções - disse o parlamentar.


terça-feira, 10 de abril de 2018

Vereador Rafael Peçanha quer saber oficialmente para onde vão os 18 milhões da venda da folha de pagamento da prefeitura.

Na tarde de hoje (10), o vereador Rafael Peçanha registrou pedido oficial ao Executivo para que seja firmado um protocolo de intenções, referente ao uso dos 18 milhões de reais oriundos da venda da folha de pagamento da prefeitura. 

- Eu e toda a cidade precisamos saber para onde vai o nosso dinheiro, e o compromisso é com o trabalhador - afirmou o Parlamentar.

#RafaelPeçanha
#MandatoFiscalizador




domingo, 8 de abril de 2018

DESVENDADO O MISTÉRIO DO BAIRRO OPERÁRIO | Prefeitura responde requerimento do vereador Rafael Peçanha antes mesmo da votação.

Incomodou muito ao nosso mandato o contrato firmado entre a empresa Urbanacon e a Prefeitura de Cabo Frio para serviços de consultoria no planejamento do bairro Operário, que nunca ouvimos falar. Apresentei o Requerimento 030/2018 pressionando pela explicação e antes mesmo de sua votação a resposta veio. O investimento é parte obrigatória do Programa Minha Casa, Minha Vida e o governo publicou "errata", confirmando que o espaço localiza-se dentro do bairro Jardim Esperança. É direito da prefeitura desmembrar e nomear bairros, mas desde que essa decisão passe pela Câmara e seja discutida com a população, assim como deve cumprir suas obrigações em convênios federais, desde que atue com transparência. Isso aqui é uma república, não vamos deixar o Executivo governar sozinho, nem de acordo com sua vontade exclusiva. #RafaelPeçanha #PrestandoContas#Democracia













terça-feira, 3 de abril de 2018

DIREITO DE RESPOSTA


Surpreendeu-me, na manhã de hoje, algumas informações e análises veiculadas, acerca da decisão do PDT em direção de pré-candidatura própria numa possível eleição suplementar em Cabo Frio, encabeçada por meu nome.

Como sabemos bem o processo democrático é livre, tanto para decisões políticas quanto para análises críticas dessas mesmas decisões. Assim como é meu direito e direito do partido lançar nomes, também é direito de qualquer cidadão discordar de tais posicionamentos. Entretanto, isso não inclui ataques gratuitos e infundados, mesmo porque o discurso de ódio, que tem tomado conta da política de nosso país, pauta-se, infelizmente, exatamente nessa tese: atacar todo e qualquer um que pense diferente. Defendo, portanto, a democracia, e jamais dispararei inverdades contra qualquer pessoa pelo simples fato de não concordar comigo.

Não é verdadeira a acusação de que eu ou minha pré-candidatura tenham qualquer vínculo com o atual governo. Não é verdadeira a informação de que esteja me calando diante das injustiças praticadas em nossa cidade. A verdade é o contrário disso. Fui e sou responsável pelas denúncias dos maiores escândalos desta gestão e da passada, incluindo os casos da Comsercaf e do RH, nos quais não apenas fui o denunciante, mas também o parlamentar que acompanha ambos os casos, notificando as instituições responsáveis e relembrando as tramas constantemente na tribuna da Câmara – basta acompanhar as sessões para confirmar.

As redes sociais, a imprensa, enquetes, pesquisas, análises de rankings confirmam a aprovação do nosso mandato pelo povo, devido a um trabalho consistente e responsável de fiscalização do Poder Executivo. Sou o vereador mais presente às sessões e que mais apresentou propostas no Legislativo. Enquanto muitos se calaram e se omitiram diante deste governo e do governo passado, eu sempre atuei, com coragem e persistência, com mandato e sem mandato, correndo riscos, mas sempre tornando pública cada ação e atitude em favor de Cabo Frio.

Não parece democrático entender que qualquer possibilidade de candidatura, que não componha com quem o analista deseja, seja depreciada. Então a única candidatura autêntica é a que quem escreve defende e as demais são “vendidas”, sem que haja qualquer evidência ou prova? Preciso manifestar minha discordância dessa análise autoritária, que torna apenas uma defesa a “verdadeira” e a “correta” – a “verdade absoluta”, que tanto discutimos e combatemos ao longo da História.

Democraticamente, estou apresentando ao povo de Cabo Frio meu nome como um possível candidato – ou seja, um pré-candidato – numa possível eleição suplementar. Democraticamente, a decisão da reunião de ontem firmou que o PDT me apoia nesse posicionamento. Estamos falando de uma possibilidade de candidatura em uma possibilidade de eleição, e já vemos tanto discurso de ódio, inverdades e acusações. Imagina se a eleição realmente acontecer? Esse clima de intrigas e ataques não é exatamente o que temos visto nas últimas décadas em Cabo Frio? Os poderes dos últimos anos não fazem exatamente isso: atacar quem pensa diferente? Então é essa a mudanças que queremos para Cabo Frio? Continuar atacando quem pensa diferente?

Respeito quem apresenta seu nome para debater a cidade. Respeito quem discorda de minhas decisões políticas e das decisões dos partidos que caminham com minha trajetória. Mas não posso concordar com a veiculação de mentiras contra mim e contra meu trabalho parlamentar, que tem sido reconhecido positivamente por todo o município, só por que aquele que me critica pensa diferente de mim. Defendo e defenderei sempre a democracia e não a intolerância. Não é possível mudar Cabo Frio mantendo as mesmas práticas bélicas do jogo político que já cansou a população.

Seguirei mantendo o trabalho do mandato com prioridade e dedicação, pois é o que de fato importa, como missão dada pelo povo de minha cidade. Possíveis processos eleitorais e possíveis pré-candidaturas ainda encontram-se no patamar de hipóteses, embora sejam fundamentais as decisões partidárias e pessoais acerca das mesmas. Entretanto, não é de meu feitio fazer política, nem guerra, por causa de eleições, mas sim em favor da população, como tenho atuado na Câmara. O processo eleitoral é uma consequência de um trabalho dedicado. Nas últimas décadas, muitos utilizaram, de forma deturpada, o fígado ou o coração, para se revezarem e se perpetuarem num cenário de enfrentamento e ódio. Prefiro usar a razão.

Rafael Peçanha