segunda-feira, 28 de agosto de 2017

HISTÓRIA NA PALMA DA MÃO | Projeto de lei para criar a Hemeroteca Digital Municipal é apresentado por Rafael.

Nossa proposta de oposição ao governo municipal sempre será propositiva, com o objetivo de ajudar a cidade a crescer. Essa postura, somada à minha própria trajetória acadêmica de historiador, sociólogo e antropólogo, levou-me a apresentar, no dia 25 de maio, o Projeto de Lei 104/2017, que autoriza o Poder Executivo a criar a Hemeroteca Digital Municipal em Cabo Frio.

A Hemeroteca Digital tem como objetivo  disponibilizar, virtualmente, por qualquer celular, tablet ou similares, as versões digitalizadas de nossos jornais e diários históricos. A ideia já existe em vários setores acadêmicos do país (incluindo a Biblioteca Nacional), facilitando o trabalho do pesquisador ou mesmo do cidadão ávido na busca do passado de nossa cidade.



Nosso projeto tem a intenção de complementar a criação do Arquivo Público Municipal, que será apresentado pelo governo municipal à sociedade nesta semana, por meio de audiência pública. Trata-se de uma importante política cultural, que terá nosso total apoio, sendo conduzida por José Correia Baptista, profissional pelo qual nutro profundo respeito.

Dessa forma, desejamos referendar nosso posicionamento, acima de qualquer disputa pessoal e fora de qualquer favorecimento individual. Queremos um mandato que ajude a cidade a melhorar, fiscalizando e impedindo duramente projetos que destruam a vida do nosso já sofrido cidadão, mas aprovando e auxiliando na implementação e ampliação de boas ideias que resgatem a história de força e luta do nosso povo.

Nossa cidade constitui um dos maiores mananciais históricos do país, entretanto, jamais possuiu uma estrutura pública que salvaguardasse esse material, ao mesmo tempo em que o disponibilizasse para pesquisa. Desde 1988, os municípios são obrigados a isso, entretanto, a modalidade mais próxima desse tipo localiza-se no município de Campos dos Goytacazes.

Assistimos um notável crescimento do número de pesquisadores, alunos, estagiários e professores na área da História e correlatas em nossa cidade, fruto do avanço das universidades e institutos nos últimos anos. A condução da produção científica nesse setor acadêmico por profissionais do ramo é uma novidade em nosso município, que, entretanto, vem carecendo de uma reunião organizada e democrática de nossa documentação, o que parece então se encaminhar para uma solução.

Nenhum comentário: