quarta-feira, 29 de março de 2017

Na sessão de quinta-feira (24) defendi as escolas Arlete Rosa Castanho e Nilo Batista, em favor do ensino médio. A exaltação ao povo negro e o incentivo à linguagem brasileira de sinais (LIBRAS) precisa deixar de ser um discurso e se tornar uma prática, sob o risco de sermos marcados pela história como irresponsáveis por esta incoerência social.


Nenhum comentário: