terça-feira, 31 de janeiro de 2017

CRISE? | Vereador questiona contratos emergenciais da Comsercaf com riqueza de detalhes. Mais médicos para quilombolas e Conselhos Escolares também são temas de debate.

Na sessão desta terça-feira (31), o vereador e líder da oposição Rafael Peçanha (PDT) fez de sua fala na tribuna o ponto alto da noite. Iniciando com o panorama da Educação, o discurso logo encaminhou-se para a análise dos três contratos emergenciais firmados pela Comsercaf e publicados entre os dias 28 e 30 deste mês - contratações de serviços de limpeza urbana, manutenção de iluminação e aluguel de ambulâncias.

- Eu protocolei requerimento na Casa solicitando o inteiro teor desses três contratos, e ele deve ir à pauta nos próximos dias. Mas eu tenho dois defeitos: sou muito ansioso e curioso. Então fiz questão de investigar vários detalhes sobre essas empresas. Descobri muita coisa. Só me faltam os contratos. Por isso, estarei requerendo - provocou.

Dentre as polêmicas, o parlamentar observou possíveis relações entre sócios das empresas e prefeitos da baixada fluminense, irregularidades nos registros de empresas no CREA-RJ e valores até 1470% maiores do que os dos serviços similares em outras cidades.

- Presidente, no governo anterior, o senhor questionou os contratos de aluguéis de ambulâncias e eu concordei plenamente com Vossa Excelência. O senhor também desafiou o prefeito [anterior] a enfileirar as 25 ambulâncias contratadas na frente da Câmara Municipal. Quero refazer o desafio. O contrato da gestão atual tem valor médio por unidade até 50% mais caro, então, gostaria de pedir que as 15 ambulâncias contratadas pudessem ser enfileiradas aqui na frente também - questionou.

Para ter acesso a todos os detalhes da análise do vereador sobre as três empresas, clique aqui.

Para ter acesso ao discurso completo do vereador na sessão do dia 31, clique aqui.

Conselhos Escolares e saúde quilombola são medidas apresentadas.

Ainda na sessão, o projeto de lei 018/2017, de autoria do Rafael, foi encaminhado para análise da Comissão de Constituição e Justiça. O projeto tem como objetivo ser uma espécie de tutorial para regular a criação de Conselhos Escolares nas unidades de educação do município.

- O Conselho Escolar é uma forma democrática e participativa de gerir a unidade escolar. Por isso estamos apresentando essa proposta para ajudar todas as escolas a formarem o seu - afirmou.

Na ocasião, o vereador conseguiu, também, a aprovação, por unanimidade, da indicação 43/2017, que solicita ao prefeito municipal a adesão do município ao Programa Mais Médicos, do governo federal, a fim de atender às comunidades quilombolas de Maria Joaquina, Botafogo, Araçá e Angelim - comunidades rurais bastante esquecidas pelos últimos governos.

Um comentário:

Elizabeth Neves disse...

Esse sim,representa o povo. Parabéns Rafael Peçanha! Continue assim.