quinta-feira, 14 de julho de 2016

AO CHICO, COM CARINHO | Por Lívia Mendes | Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 13 de julho de 2016.


Ao Chico, com carinho

Numa das memoráveis assembleias do Sepe realizadas neste ano, um dos meus queridos professores assinalou que se sentia orgulhoso em ver ex-alunos, como eu e tantos outros que passaram por suas mãos na rede pública de Cabo Frio, juntos, como servidores na luta sindical, mas que, ao mesmo tempo, sentia-se envergonhado por nos ver vivenciando uma situação tão dolorosa e desmotivadora enquanto categoria.

Chico, mestre, não se envergonhe: orgulhe-se.

Orgulhe-se em ter participado, junto a tantos outros educadores, da formação de uma geração que hoje segue a sua luta, em favor de uma educação pública de qualidade,  num universo de servidores que batalham por seus direitos, na direção da formação de cidadãos verdadeiramente críticos, conscientes e que marcham em prol da justiça.

Quem deve sentir vergonha, Chico, são aqueles que lotam os gabinetes do poder de parentes e “amigos”, alguns não muito afetos ao trabalho; aqueles que usurpam o dinheiro do povo para pagar empreendimentos pessoais, mas deixam o trabalhador com fome e seus filhos sem escolas; aqueles que revivem nos dias de hoje um coronelismo autoritário, perseguidor e violento, no qual a prefeitura confunde-se a um latifúndio, com seus jagunços perigosos e nada democráticos.

Orgulhe-se, Chico, com a mesma motivação que, nas salas do Colégio Municipal Rui Barbosa, fez com que pensássemos e analisássemos o processo histórico e político do Brasil, já lá na década de 90, quando tínhamos pouco mais de quinze anos, considerando o processo de abertura dos portos brasileiros às ditas nações amigas, ocorrido no início do século XIX, e a sua posterior “abertura das pernas”, no final do século XX.

Trazendo à nossa realidade municipal, numa adaptação sem muita complexidade, percebe-se a contemporaneidade, a criticidade e a importância do tema tratado. Trataria-o, hoje, da seguinte forma: da abertura da prefeitura aos ditos amigos à triste realidade de sua abertura das pernas – governo de Cabo Frio, em pleno século XXI – modelo de gestão que deve ser combatido.

Como não se sentir motivada a estar do lado certo? Há 28 anos, você e tantos outros Chicos combatentes já ensaiavam o enterro deste modelo. Agora, aliados a vocês, iremos sepultar de vez esse jeito pernicioso de fazer política, para que possamos garantir o futuro dos nossos alunos, filhos e netos na nossa linda cidade, que clama por proteção. Obrigada, mestre, com carinho, e vamos juntos – porque é assim que tem de ser.


2 comentários:

Anônimo disse...

Não conheço o professor chico, muito provavelmente a sua vergonha como educador não vem do seu trabalho, este deve ter sido muito bem feito. A questão é: Porque depois de tanto tempo as pessoas ainda votam neste modelo? Onde erramos? Esse prefeito não destroe cabo frio apenas nesta gestão, assim como o outro que nada fez! Estão a anos roubando a vida das pessoas e elas ainda votam neles? Se existe alguma coisa que político teme é a falta de votos. Mas compreendo também a verdadeira falta de oportunidades para trabalhar que eles também promovem, apenas para aprisionar vocês e suas famílias! NÃO VOTEM MAIS NESSAS PESSOAS, MUDEM O PENSAMENTO! CHEGA!!!!!

Anônimo disse...

Belo texto!