sexta-feira, 3 de junho de 2016

Pressão popular faz governo recuar e empréstimo não é votado. Mas a ameaça continua.

Na sessão de ontem o governo novamente se acovardou e não colocou o empréstimo em pauta, tendo a certeza da derrota e o medo da pressão popular, que lotou novamente o plenário após mais uma noite de vigília. Para comemorar, mais uma vez, teve passeata e musiquinha, até debaixo d'água.

O prazo para a contratação pela chamada Lei Crivella acabou ontem. Mas há brechas na lei. Além disso, existe autorização dada pela Câmara ano passado para contratar empréstimo por meio da legislação padrão. Boa parte dos vereadores hoje contra aprovaram o pedido em 2015: foram 15 edis a favor.

Por isso, apesar das proibições legais desse tipo de operação em ano eleitoral, no último quadrimestre e en último ano de mandato, precisamos seguir atentos. Vencemos a batalha, mas não a guerra contra a irresponsabilidade do prefeito fantasma do Ibascaf .

Um comentário:

Julio disse...

Depois do " sucesso " da longa "novela pagodeana: " empréstimo, que virou filme e agora virou musical. O empréstimo dançou.