sábado, 18 de junho de 2016

OPINIÃO | O Inimigo Número 1 da Educação Cabo-Friense | Por Luiz Cláudio Júnior*

Os professores fecharam à Ponte Feliciano Sodré em protesto pelos salários e benefícios atrasados pela Prefeitura, a Saúde agoniza na cidade, pois faltam médicos e medicamentos nos Hospitais e nos postos de saúde; a segurança está largada; a cultura inexiste no município. Esse é o retrato atual de Cabo Frio, antiga capital da Região dos Lagos. O prefeito Alair Corrêa para desviar o foco, resolveu travar uma guerra com o Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe-Lagos), emitindo notas mentirosas sobre à greve da categoria. Vale lembrar, que parcelar salário atrasado é algo desumano, diga-se de passagem. Além de ser uma proposta indecente a se fazer, pra quem não recebe há meses o seu pagamento. Alair Corrêa, tornou-se o inimigo número 1 da Educação cabo-friense. Se o seu filho está sem estudar, a culpa não é dos nossos mestres, mas do governante que não quer pagar os meses trabalhados desses trabalhadores do ensino brasileiro. Foi bonito de  ver os pais dos alunos protestarem em frente à Prefeitura e reivindicarem o direito dos seus filhos e filhas de estudarem em paz, e sem interrupções. É dever do prefeito cumprir e do vereador fiscalizar se esse artigo da Constituição Federal está sendo cumprido. Agora, é preciso remunerar quem presta esse serviço de ensinar à crianças, jovens e adolescentes.    
Enquanto isso, na Câmara Municipal... a chamada “oposição” ainda fingi ser contrária ao atual governo e os outros vereadores permanecem calados, como sempre, né? Sinceramente, não vejo nenhum vereador brigar de verdade pela população. O que presencio realmente, são alguns “oposicionistas” jogando pra galera em discursos pelas redes sociais ou na Tribuna da Câmara. No final, fica tudo ali no Facebook ou na plenário sem qualquer ação feita efetivamente pelo autor do discurso. Quer dizer, só falar não adianta é preciso tomar atitudes para resolver os problemas. Como diria o poeta dos bares: “Reclamar é pra quem não tem mandato.” Contudo, essa máxima não anda valendo para quem mora em Cabo Frio, pois tem muita gente que não tem mandato, mas mesmo assim luta contra às forças sombrias da cidade. Haja vista, às brigas judiciais do professor Rafael Peçanha com o prefeito Alair Corrêa. Enfim, tudo isso acontece, porque não temos representantes confiáveis na Câmara do “Povo”. Parafraseando o jornalista Boris Casoy: “Isso é uma vergonha.” 

Até à próxima, minha cara amiga leitora!!!  
 Até breve, meu caro amigo leitor!!!

 * Luiz Cláudio é jornalista e escreve no Blog aos sábados.

2 comentários:

Julio disse...

" fechar ponte" para quem vive cobrando o cumprimento da constituição ao prefeito é o que não pode acontecer. Ja que o direito de ir e vir também é um direito constitucional.

Anônimo disse...

Muito bom o seu texto e enfoque, no fim de tudo quem sai perdendo por essa gestão desse péssimo Prefeito é a população, sem escola, sem salário, sem hospitais, sem recolhimento de lixo, sem perspectiva. Estamos a "Espera de um milagre".