ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Nota oficial do Sepe-Lagos

Sabemos que as constantes paralisações que estamos realizando, desde outubro de 2015, quando o governo municipal começou a atrasar pagamento (descumprindo inclusive ordem judicial, que determina o pagamento até o quinto dia útil), vale transporte, não pagar o décimo terceiro, terço de férias e retirar todos os nossos direitos, causaram e causam grandes transtornos à população. Mas, não podemos deixar de lutar pelos nossos direitos! Muitos profissionais ainda não receberam o mês de abril. Um absurdo!
É inadmissível que um município com a arrecadação chegando a R$ 800 milhões, o prefeito não consiga cumprir com suas responsabilidades de Chefe do Executivo. Vivemos um verdadeiro caos! Na educação, além de salários atrasados e todos os outros direitos pendentes, os profissionais não têm estrutura de trabalho, os alunos não tem merenda decente (mesmo tendo verba para isso) e muitas instituições sofrem com infestação de ratos e baratas.
Entendemos a preocupação dos pais. Afinal, precisam trabalhar e a escola é o lugar mais seguro para deixarem seus filhos. Em contrapartida, também temos filhos e responsabilidades – assim como qualquer ser humano – que precisamos cumprir (alimentação, luz, água, aluguel, etc) e não estamos conseguindo, pois nossos salários não estão sendo honrados. Nossos filhos estão passando necessidades conosco. É um absurdo o prefeito tentar virar o jogo, tentar colocar a população contra a categoria. Ele seleciona quem paga, descumpre a lei, abandonou à própria sorte serviços básicos como saúde e educação.
Nos causa espanto, apesar da educação ter verba carimbada (Fundeb – onde o extrato pode ser conferido por qualquer pessoa no Banco do Brasil), o prefeito não pagar a folha no 5º dia útil (conforme diz na Constituição Federal. Ganhamos também uma liminar que obriga o prefeito a cumprir a lei, o que o mesmo ignora). São erros seguidos. Isso, sem contar o comunicado do prefeito de que pretende parcelar os salários de todos os servidores públicos. Como vamos viver assim? A cidade nunca esteve tão abandonada, mas o córrego continua rico, um tanto estranho. Os comércios estão fechando as portas, o desemprego cresce a cada dia, pois o dinheiro não circula na cidade. Será que a culpa é realmente nossa, prefeito? Ou será que nunca existiu administração e planejamento e por isso nosso município está assim?
O prefeito coloca a culpa na queda dos royalties de petróleo – sofrida também por outras cidades – mas vemos os municípios vizinhos sobrevivendo e até vencendo a crise, uns até pagando parcela do 13º salário. Não vemos as outras cidades, com receita muito inferior, desrespeitando dessa maneira seus trabalhadores.
Depois disso tudo, quem é o culpado pela greve? Ainda temos a questão do vale-transporte, descontado e sem ser repassado há quatro meses.
Por isso, pedimos o apoio de toda a população. É necessário que todos juntem-se a essa causa, que não é só nossa! É uma batalha de todos os servidores! Pais e responsáveis de alunos, venham para a rua e lutem conosco! Queremos voltar às salas de aula com nossos salários em dia e direitos respeitados. Quando isso acontecer, aí sim, teremos DIGNIDADE em nosso município!

6 comentários:

Anônimo disse...

Vocês estão de parabéns pela luta, coragem, determinação, e vir a esclarecer as famílias tão atingidas diretamente por esse Prefeito insano. Alguém trabalharia sem receber???

Anônimo disse...

como esse sábado pode querer parcelar o pagamento se não pagou
as duas últimas parcelas do 13 salário ele não tem palavra o servidor não é trouxa de cair nesse golpe de novo

Julio disse...

Isso é Cabo Frio! Cabo Frio ta que Só Jesus!

Anônimo disse...

Todos sabemos da luta dos docentes, mas não são apenas estes os prejudicados por esse desgoverno recheado de incompetências desde seu início! Eu sei, que por ser um docente, você Rafael cite a educação, mas...

Não recebi meus proventos de Maio, assim como tantos outros colegas da maioria das Secretarias (e/ou superintendências) municipais. Exceto GM e Comsercaf. Um meio muito eficaz de nos desestruturar, por sinal. Àqueles que tem proventos em dia não entram em greve. Nem fazem reivindicações. Atitude egoísta, mas "compreensível". Sábio jogador este prefeito, sabe quais peças manipular.

Nossos VTs tem sido recarregados de 3 em 3 meses, mas todos os meses somos descontados. O que configura esse fato? Um córrego muito rico para quem adivinhar.

Empréstimos consignados. Somos descontados pela prefeitura municipal e pelo Banco do Brasil. A prefeitura nos desconta, mas não repassa. O que configura esse fato? Um córrego muito rico para quem adivinhar (2).

Triênios? Sem comentários. O que configura esse fato? Um córrego muito rico para quem adivinhar (3).

Não é a penas a educação. Somos todos. Li sobre um professor da rede municipal vendendo balas em ônibus. Eu tenho feito salgados, vendendo cosméticos de revistas e desde mês passado comecei a fazer trabalhos domésticos, faxinas, banhos em cães/gatos... Todos trabalhos muito dignos, claro, mas sou um profissional graduado e poliglota. Continuarei fazendo de tudo para que minhas contas sejam pagas, mas é muito sem sentido pensar que este desgoverno preza pela "dignidade". Dignidade para... ?


Julio disse...

Anônimo do dia 17 de junho das 22:12, excelente as suas colocações. Mas bem-vindo você está em Cabo Frio. Aqui é cada um na sua causa. Para quem não é da cidade fica parecendo que a prefeitura só deve aos professores. Cada um forma o seu "batalhão" .
Mas na realidade atrasa os salários ( isso quando só atrasa) de muita gente. Eu conheço um monte que está passando o maior perremgue.
Ate prestadores de serviços sofrem com esse governo que finge que não sabe conjugar o verbo: PAGAR!
Por isso, muitos estão correndo dessa prefeitura de " Cano Frio "!

Anônimo disse...

Conheço muita gente que não é da área da educação que está sem receber e quando recebe é atrasado, mas não se mobilizam e não se organizam para também lutarem por justiça. É uma pena, sem representatividade, Acorda Povo!