ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Em resposta a abusos do governo com pagamentos de salários, servidores protestam nas ruas, ocupam a Secretaria de Fazenda e acampam nas calçadas.

O governo Alair Corrêa conseguiu instaurar de vez o caos na cidade de Cabo Frio. Após anunciar em rede social que pagaria primeiramente servidores que não estavam em greve e contratados, os trabalhadores se organizaram em resposta imediata, indo às ruas em protesto, que começou por volta das 15h em frente à prefeitura e se dirigiu às 16h20min para a Secretaria de Fazenda do município.

Nesse horário, cerca de 200 servidores entraram no órgão e por volta de 50 decidiram ocupar o local, permanecendo após o fechamento oficial às 17h. Lá estavam funcionários dos setores da Educação, Saúde e Fiscalização.

Servidores fizeram varal com os sacos das compras que, sem salário,  não conseguem fazer.

Nesse momento, a tensão tomou conta dos presentes quando as luzes foram apagadas, retornando cerca de 20 minutos depois. Em seguida, a notícia que chegava era a de que o Secretário de Fazenda, Axiles Corrêa, irmão do prefeito, havia proibido a entrada de água e alimentos, o que fez com que a Comissão de Direitos Humanos da OAB fosse contatada, chegando ao local horas depois.

Por volta das 19h, um Oficial de Justiça chegou ao recinto com uma Ordem Judicial de reintegração de posse, num texto idêntico, "copiado e colado" da decisão que retirou da prefeitura de Cabo Frio os servidores que a ocupavam em  janeiro deste ano, nos quais eu me incluía (clique aqui e relembre).

O fato é que, devido à "cópia' da ordem anterior, só havia menção ao Sepe, não incorrendo textualmente no documento impedimento às ocupações do Sindsaúde e Sindicaf. Essa interpretação gerou discussão por mais de duas horas. Havia dentro do local cerca de 20 Guardas Municipais, 10 Policiais Militares e 6 advogados, incluindo representantes da OAB e dos 3 sindicatos.

Após muita discussão, o oficial de justiça declarou que seria necessário o uso da força policial para a desocupação do local. Os servidores decidiram então pela saída por volta das 21h10min.

Em seguida, o Secretário de Fazenda Axiles Corrêa deixou o local, sendo vaiado pelos presentes e respondendo de forma irônica e provocativa, com beijos e acenos aos que protestavam.

Na sequência, os servidores decidiram acampar em frente à Secretaria de Fazenda, passando por lá a noite, a fim de retornar às atividades de protestos pela manhã desta quarta.

COMENTÁRIO: é impressionante como até o Judiciário abandonou o trabalhador nessa cidade, seguindo a linha dos poderes Executivo e Legislativo. Um oficial de justiça demora meses pra "achar" o prefeito e intimá-lo em processo de autoria dos trabalhadores, mas quando o tiro vem ao contrário, a justiça é bem rápida e eficaz. Até o fechamento dessa edição, apenas aposentados haviam recebido seus salários, referentes ainda a abril.

2 comentários:

Anônimo disse...

A justiça só funciona pra quem tem dinheiro, já era pra ele ser preso ass.um de seus alunos força Rafael

Anônimo disse...

Um pequeno alerta ao pessoal do movimento contra o pior prefeito do mundo, tudo que esse senhor quer que o movimento cresça a cada dia, que a situação chega a calamidade, como ele é cara de pau, vai tentar jogar a população contra o SEPE, inventando que a crise é culpa do movimento mais que justo, realidade que que esse prefeitinho de m.... já encheu o saco, uma coisa tenho convicta certeza a justiça brasileira esta mesmo desacredita ou omissa, nesse caso de Cabo Frio, aguardamos soluções que acabe logo com esse pesadelo.