sexta-feira, 24 de junho de 2016

As MIGALHAS de hoje...


#Fundeb
Até agora o governo municipal não publicou a nomeação dos conselheiros do Fundeb para a atual gestão, o que inviabiliza a emissão de parecer sobre as contas e pode bloquear esse repasse para o município.

#Fundeb II
O ano passado, o governo já não havia enviado a prestação de contas para a análise do conselho. Vergonhoso.

#Gabiru
O Hospital Otime Cardoso dos Santos, aquele que aparece com mais de 200 funcionários lotados, mas que não deve ter, na verdade, nem 100, realizou reforma, com gastos de mais de 600 mil reais.


#Gabiru II
Convido o leitor a olhar no dicionário o significado da palavra “gabiru”. Qualquer semelhança é mera coincidência.

#Greve
Segue a greve da educação do estado, aprovada em sua continuidade na última assembleia com quase 2 mil presentes.

#Ocupando
Ontem servidores municipais da Saúde e Educação, agora em luta unificada, bloquearam as portas de entrada da Secretaria de Fazenda. Rapidamente – muito rápido mesmo – o Juiz Caio Romo emitiu liminar que garantia a entrada de servidores no local, cujos bolso também estavam vazios, já que ninguém recebeu.



#Justiça
Dos 16 processos cíveis impetrados contra a prefeitura de Cabo Frio de 2013 para cá na Primeira Instância, metade deles acabou parando na Primeira Vara, cujo Juiz titular é exatamente Caio Romo.

#Justiça II
O que isso quer dizer? Nada.

#Justiça III
O que me deixa intrigado é por que processos contra a prefeitura são tão lentos e inoperantes, enquanto processos contra o trabalhador são tão velozes. Lembro que Alair demorou semanas para ser citado na ação que garantia nosso pagamento no quinto dia útil. Mas todo mundo sabe onde ele mora.

#Justiça IV
Se a liminar fosse para o Secretário de Fazenda, Axilles Corrêa, ontem, porém, numa hipótese, ele realmente não seria encontrado. Pelo menos até as 11h da manhã ele não havia ido trabalhar. Será que aderiu à greve?

#Pressão
O prefeito e a Secretaria de Educação pressionam o funcionamento das escolas durante a greve, mas não oferecem a menor condição. Além do não pagamento dos trabalhadores, temos unidades abandonadas, com tanto mato que parecem uma floresta.

#Pressão II
Some-se a isso problemas com transporte escolar, especialmente, em escolas de Tamoios. Mas não é só isso: muitas unidades estão sem merenda. Isso mesmo. Ontem uma escola foi matéria da Inter TV dizendo ter de fechar as portas por não ter nada a oferecer para os alunos.

#Pressão III
Isso se deve pelo atraso no repasse do PDE e do PNAE. Os recursos caíram  pela metade desde julho do ano passado, e, neste mês de junho, diretores ainda aguardam o envio da verba de outubro de 2015.

#Pressão IV
Os dados foram por mim acessados a partir dos próprios processos das duas verbas na prefeitura.

#Problema
Numa reunião comandada pela Secretaria de Educação, gente de lá disse que eu era um problema. Para mim, ser tratado como problema por quem é incompetente passa a ser elogio.

#E-mail
E o assédio moral continua. A Secretaria de Educação segue caçando grevistas. O pior é que muitos diretores enviaram as listas de quem aderiu ao movimento, mas no final, o prefeito pagou mesmo quem ele quis, fossem ou não grevistas.

#E-mail II
Ou seja: teve diretor caindo no conto do vigário, digo, do Alair, e fazendo papel de bobo, ficando mal com a comunidade escolar. Será que não entenderam ainda que a ideia é dividir a categoria e atenuar a culpa do governo?

#Saindo
A Secretaria de Educação também tem feito reuniões em escolas e ameaçando funcionários contratados, dizendo que entreguem seus contratos se estiverem insatisfeitos. Greve é direito constitucional, lembra?

#Saindo II
Além disso, preciso lembrar aos contratados que a atual gestão da Seme e da prefeitura dura só até dezembro. Ano que vem, com certeza, estarão todos longe do poder. E já vão tarde.

#Saindo III
Lembro também que a partir de 2 de julho não se pode mais demitir nem contratar ninguém, devido ao prazo eleitoral. Fica a dica.

#Previsão
A prefeitura disse que pagaria alguns na terça. Não pagou. Na quarta, pagou alguns, independente de serem grevistas ou não. Teve gente que não parou e ficou sem receber. Teve gente com duas matrículas com só recebeu a metade de uma.

#Previsão II
Ou seja: não há o menor critério. Alair sorteia nomes de seu saco de maldades e escolhe quem vai receber ou não.

#Previsão III

Agora chega a informação que todo mundo já sabia, mas uns queriam não acreditar: não há previsão para pagamento. Vai ser “quando o dinheiro entrar”. O problema é quando o dinheiro sai, para Córrego Rico, Comsercaf e etc.

#Robinson
Professores e funcionários da Escola Robinson Azevedo, no Parque Burle, foram às ruas e a outras escolas convocar companheiros para aderir à greve. Assim que se faz. Parabéns.

3 comentários:

Anônimo disse...

A questão de beijos debochados apenas reflete o que este desgoverno sempre fez: riu e debochou de nós servidores, efetivos ou não.
A prefeitura, em nota oficial, cita orgulhosamente que até dia 21 pagaria 85% dos funcionários da prefeitura. Uau, 85%, que favor ele está fazendo, não? Pagar àqueles que trabalharam.
Mas, infelizmente, incluo-me nos 15% sem proventos e sem previsão.

A cada dia que passa nos tornamos realmente reféns desse show de horrores que é este desgoverno! Tirando GM e Comsercaf o que ocorre depois, em relação ao pagamento dos funcionários? Sorteio?!?!?!

Sabe o que deve passar na mente inteligente do Sr "dotô" prefeito? Coisas do tipo..."Ah esse mês ficam de fora tais e tais secretarias e/ou superintendências". "Mês que vem ficam de fora os grevistas e aqueles que não gostam de mim". "Ah, esse mês só aos que vão ao meu paraíso aquático orar por mim". "Ah, esse mês estou chateadinho, não quero pagar ninguém".
E acredite, este último é o que possivelmente ocorrerá nos meses pós eleições, um cenário realmente pessimista: funcionários sem proventos de outubro, novembro, dezembro, 13º e as tais parcelas que ainda não foram e nem serão pagas. Alguém duvida?

E bem... Como assim?!?! Isso é deveras sério. Desorganiza planejamentos familiares, contas a pagar, compromissos realizados com outras pessoas e companhias (água, eletricidade, banco, etc). Será que essas pessoas e companhias as quais tenho compromissos firmados aceitarão o fato de eu não ter sido sorteado no pagamento do mês (opa, do mês anterior, de MAIO)?

Será que a prefeitura aceitará o fato de eu não poder ir trabalhar por não ter dinheiro para pagar passagem e alimento? Lógico que não! Mas como se daria a falta? Descontando dos proventos, claro! Mas ué que proventos?

E sim, esse governo perseguidor e covarde está descontando faltas, mesmo em período de greve. Pode isso, Arnaldo? Em Cabo Frio pode tudo, tudo pode!

Que a resposta seja dada em massa, nas urnas. E que as pessoas não se vendam por cargos, por materiais de construção, por promessas vazias e irrealizáveis!
Há de se ter agora, antes tarde do que nunca, uma mudança de POSTURA! Veja como está a cidade. Veja como munícipes tem sido afetados. Como está a saúde e a educação em CF? E as ruas? E a periferia? E os patrimônios históricos e atrativos turísticos? E os serviços de ônibus? E a infraestrutura básica: saneamento, coleta de lixo, serviços...?
A realidade hoje não pode mais contar com royalties, temos que analisar propostas realistas e não mais promessas grandiosas.

Vislumbro meses sombrios e de ainda mais revolta, corroborado com ainda mais descaso de poder público. Infelizmente.

Anônimo disse...

Para repudiar o trabalhador e deixar com os bolsos vazios, a justiça é rapida.
Justiça comprada.

Anônimo disse...

Excelente colocação e desabafo do anônimo do dia 24 às 16:16 é uma pena que ainda deparamos com essa realidade em CF troca e venda por voto.