terça-feira, 3 de maio de 2016

OPINIÃO | Priorize as prioridades | Por Fábio Emecê*


Dando uma volta por esses dias com a amiga/amor, refletindo sobre a situação da Região do Lagos, as escolhas políticas e amplitude das políticas públicas, ela pontuou que numa região como essa, as secretarias que deveriam funcionar a todo vapor são a de turismo e da cultura.

Bom, em Cabo Frio, pelo menos, são duas secretarias pífias, com investimentos ridículos e com amplitude zero ou praticamente isso. Uma reflexão que nos aponta para um entendimento do que nossa região potencialmente é e do que realmente é.

As pessoas se sentem atraídas a virem para cá, fato. Os feriados são movimentados, com trânsito lento, de carros e pessoas. Elas andam pra baixo e pra cima, talvez em busca de um atrativo qualquer que não existe.

Se formos analisar os equipamentos culturais existentes e seu funcionamento, a vergonha nos assola, só por conta de dois lugares: O Teatro Municipal e a Biblioteca. Impressionante o descaso com equipamentos fundamentais para circulação de ideias, produções artísticas e intelectuais.

Investir em turismo e cultura numa região como essa deveria ser um item essencial e obrigatório no Plano Diretor. Um turismo e cultura integrado com um sistema educacional que formasse pessoas para atuarem na cidade, com uma lógica de geração de renda e valorização de uma Cabo Frio histórica.

Um teatro tinindo, uma biblioteca pública com acervos preservados e acessíveis, festivais de música e de gastronomia, mas não de picanha, pois temos uma colônia de pescadores residente e resistente.

Entender a importância da Passagem e do Forte São Matheus, a Semana Teixeira e Sousa se tornando uma feira literária e artística com foco nas artes negras e com alcance internacional. Ocupar as praças com atividades de artistas locais, com os fins de semana tendo movimento da Praça Porto Rocha a Praça do Tangará.

Ah, tantas ideias, tantos caminhos, tantas proposições pautadas na nossa realidade que poderiam ser testadas, implementadas, levadas em consideração. Nada acontece e presenciamos diariamente a decadência a regional, refletida em nossos prédios decaídos e outras coisas que serão apontadas em outros textos.


Enfim, vamos priorizar as prioridades?

* Fábio Emecê é Mc, Ativista Anti-Racista, Escritor, Professor e escreve neste Blog às terças-feiras.

Nenhum comentário: