domingo, 1 de maio de 2016

EDITORIAL - "Hoje é dia do trabalhador"


Nos últimos anos, tenho lembrado seguidamente do samba-enredo da Vila Isabel de 2008 no dia primeiro de maio. Nele, a agremiação exalta a luta dos trabalhadores do Brasil em prol de suas conquistas. O refrão afirma: "hoje é dia do trabalhador, que conquistou o seu lugar". Apesar da bela canção, a escola alcançou apenas o nono lugar.

Temos assistido de modo geral essa mesma contradição fora da Sapucaí, mas em todas as avenidas do país. Embora historicamente o trabalhador tenha alcançado o seu lugar, especialmente, em matéria de legalidade, é fato que esse posto tem sido dele tirado, com graduais, pontuais e constantes golpes.

Em Cabo Frio, esse processo foi incentivado largamente nas últimas décadas, desde quando o atual prefeito Alair Corrêa afirmou, em 1996, que seu grupo político governaria por 20 anos. Deu certo, mas só para eles - avanços como o PCCR, que tem sido perseguido pelo governo, foram diluídos por um processo de blindagem da cidade a grandes empresas nessas últimas duas décadas, ao contrário do que fez Macaé no mesmo período e São Pedro nos últimos 4 anos. 

Com isso, não houve interesse em instituições de formação do trabalhador para uma cidade sem iniciativa privada. Com isso, ampliou-se o desemprego, especialmente, da juventude, que passa a ter como saída (sem trabalho, sem formação) a submissão ao poder político na busca de um sustento, inchando a máquina pública para garantir as reeleições dos mesmos velhos e repetidos nomes, ou de seus filhos e sobrinhos. Então deu certo - não era exatamente o que eles queriam?

Some-se a isso a perseguição política ao trabalhador; a falta de condição de trabalho; o atraso salarial; o não pagamento de direitos, enfim, o boicote ao servidor municipal, que reduz a injeção financeira no mercado local e, consequentemente, dificulta também o emprego na iniciativa privada, majoritariamente comercial. Sem dinheiro para gastar, não se paga ninguém e se demite muita gente.

Nesse sentido, hoje não é dia para muitas comemorações, o que também não significa que seja um dia de pessimismo. É preciso seguir fazendo do mal presente o combustível para a luta de hoje e para a construção de um amanhã muito melhor. Chegamos ao fundo do poço e essa tem de ser a senha para termos a coragem de quebrar esse reservatório e construirmos outro, mais moderno e menos falso. Só a mudança total dos velhos nomes políticos poderá almejar a esperança de dias melhores para o servidor municipal; para o trabalhador do campo, da cidade, da iniciativa privada, bem como para o profissional liberal. Como diz o samba, hoje é dia de ir "fazendo história para a luta do povo eternizar". Parabéns trabalhador e um "suma para nunca mais voltar" a vocês que não nos deixaram progredir esse tempo todo em Cabo Frio.

Bom dia!

Um comentário:

Helena disse...

Parabéns a todos homens e mulheres que constroem com suor um país melhor, aos Brasileiros (as) que acordam cedo e enfrentam humilhação, lutam para ter o pão, mal pagos, mal orientados e desamparados, ainda assim lutam coletivamente para garantir as conquistas e ampliar benefícios, mesmo que enfrentando a intransigência, falta de habilidade e vontade política para negociar, lutam ,lutam...
Como diz a música do Seu Jorge "Trabalhador"
Está na luta no dia a dia, marmita é fria..
Salário é pouco não dá para nada...
E desse jeito a vida segue sem melhorar...
Trabalhador brasileiro
Trabalha igual burro e não ganha dinheiro
Trabalhador brasileiro.