segunda-feira, 25 de abril de 2016

OPINIÃO | 20 Anos de Escravidão | Por Adriano Chagas*


Um escravo liberto que com dignidade venceu as agruras de seu dia-a-dia, e ao lado de sua esposa e filhos, leva uma vida feliz... ...um verdadeiro cavalheiro, bem vestido, educado, - sabedor de seu lugar em uma sociedade completamente preconceituosa -, bom marido, companheiro, excelente pai. E com tal vida a ventos fortes o que poderia dar errado... O ano é 1841 e Solomon Northup, recebe uma proposta de emprego... Mas essa não é a história que queria contar!

Cabo Frio é um lugar encantador, suas paragens tiram o fôlego daqueles que por aqui passam; seus recantos cheios de vida, procurados por almas dos quatro cantos, que querem apenas sossego, são ímpares. Nossa cidade é o anseio de muitos, e que de fato proporciona tal desejo, mas poderia ser bem melhor, porém isso é uma velha história, que vale lembrar...

Ao longo de 20 anos, Cabo Frio vem sendo governada aos moldes xeiques, muito dinheiro, muita fantasia, muito “papo furado”, e ações contundentes, que, deveriam ser o norte da administração e gestão pública, pouco ou quase nada aconteceram. O nepotismo é a palavra chave, e também é fator principal do desbarrancar público. A prefeitura, funcionando como uma grande empresa, aliás, a maior empresa empregadora da cidade, sinal de que alguma coisa não está bem na economia local, segue como se não tivesse responsabilidade alguma. Uma verdadeira escravidão funcional que se reveza a cada quatro anos.

O empresariado angustiado com os altos impostos, tendo sempre que cortar na folha, fazendo sofrer o povo, já não sabe o que fazer. Este é o cenário não somente de uma crise mundial que infelizmente nos abate, mas é o resultado de ações não planejadas lá atrás, 20 anos, e que agora com ajudinha externa, finge ser algo recente. Não se engane as raízes são profundas. E de nada adianta luz agora, se as sombras são em demasia. A escravidão que nossa cidade foi submetida a levou a deterioração e precisa ser alforriada, e para que isso aconteça só existe uma saída, que aqueles que a governaram durante 20 anos, não sejam reeleitos. Devemos acreditar no novo. Se quisermos mudança, precisamos apostar. A palavra mudança significa trocar o hábito, e não se muda o hábito mantendo as mesmas ações. Já tivemos a experiência de ter o pai e o “filho”, e foi um desastre. Será que vamos continuar insistindo no erro? Ao que parece o “filho” sonha em voltar, mas e você o que vai fazer? Vai continuar com o pai ou pior, vai insistir no “filho”? Ou vai acabar com esses 20 anos de Escravidão?

Voltando ao primeiro parágrafo, Solomon Northup, um escravo liberto, acaba por ser enganado por uma falsa proposta de emprego, caindo novamente nas garras dos Senhores e vive “12 Anos de Escravidão”. Este é um filme, baseado em fatos reais, sobre a dura vida de um escravo liberto, e que eu recomendo assistir, apesar das fortes cenas que produzem lágrimas.

Já os 20 Anos de Escravidão que me referi, por associação, não é um filme, mas assim como o mesmo também é uma história real, e bem pertinho de nós, basta abrirmos as janelas para enxergarmos o que aconteceu com a Nossa Terra Amada. E assim como Solomon vamos continuar escravos?

*Adriano é Professor, Historiador e escreve neste Blog às segundas-feiras.

Um comentário:

Anônimo disse...

Você sabia???? A internet do PAM está cortada deste a semana passada, não tem como tirar a Carteira do SUS, estou sem fazer meus exames em função desse triste episódio... Quanta dignidade!!!!