segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

OUVIDORIA - Censura na rede social.


Definitivamente o prefeito mostra seu lado opressor. Como de esperado, a página do facebook da prefeitura tem recebido muitas críticas e comentários contra o atual governo por conta da péssima administração. Nada mais que o reflexo da gesto. Acontece que, por ordem na secretaria de comunicação de Cabo Frio, a partir de agora todos os comentários de insatisfação serão deletados da página e cada funcionário da secretaria defenderá com seu perfil pessoal a atual gestão. E quem não fizer? ESTÁ FORA. Esta é a ordem. Ou expõe seu perfil para "puxar o saco" ou está fora. Vamos ficar atentos à página a partir de agora e ver se os comentários negativos serão apagados. Ao invés de se preocupar com coisas sérias o prefeito prefere acabar ocultamente com a liberdade de expressão do povo que o elegeu e aterrorizar seus próprios funcionários.

[O cidadão preferiu não se identificar]

COMENTÁRIO: a denúncia é real. Os profissionais da educação, por exemplo, tem sofrido com esse tipo de prática, sendo, inclusive, bloqueados pelo perfil da prefeitura. Sabemos que as redes sociais têm sido a pedra no sapato desta gestão, que não sabe lidar com as novas realidades do debate político. É claro que repudiamos a atitude, mas entendemos que é preciso insistir e seguir firme na luta, afinal, faltam agora 321 dias. 

3 comentários:

Cleber Mello disse...

Rafael, veja se estou equivocado. O prefeito publicou em seu blog que complementou, nos últimos 12 meses, 20 milhões ao dinheiro do FUNDEB, para pagamento do salário da Educação.
Primeiro, até ele admitiu, sempre com um mês de atraso. O que em minhas contas são em torno de 10 milhões a menos, já que ele se apropriou de um mês do Fundo para fazer sei lá o quê.
Segundo que se a complementação foi de 20 milhões em 12 meses, O GASTO MENSAL COM A FOLHA DOS PROFESSORES É DE 1 MILHAO E SEISCENTOS, EM MÉDIA POR MES.
É só isso mesmo, ou estou enganado?

Anônimo disse...

Fiz questão de passar pela Praça na hora da GRANDE manifestação...além de uma mulher que gritava absurdamente em cima do mini trio, cerca de dez pessoas estavam participando do protesto...detalhe: a mulher afirmava que estava sendo agredida,verbalmente,pelas pessoas contrárias às suas reivindicações,embora todos os passantes sequer se dignassem a olhar pra ela...o menino prodígio,a essa hora, deve estar se perguntando o que foi feito do seu IBOPE e deve ter gente chorando de saudade do tempo em que as redes sociais ñ existiam e tb por perceber que, mesmo com elas, nem todos conseguem alcançar as boas graças da maioria...fofoquinha básica : o mais atento dos participantes parecia ser um mendigo que dormia num dos bancos...outra, pra finalizar: na hora do grande evento, um certo secretário (ou ex, ou eterno puxa saco) passou pela Praça bem rapidinho,longe da "multidão", parecendo que ñ queria ser visto por ali...tá dando mais certo do que nunca...Deus tarda, mas ñ falha.

Rafael Peçanha disse...

Cleber, se não me engano, a complementação de pouco mais de um milhão por mês refere-se ao fato de que a folha da educação oficialmente gira em torno de 10 ou 11 milhões por mês. Isso significa que, em alguns meses, com repasses entre 8 e 9 milhões, o prefeito pode ter sim complementado o valor com recurso próprio nesse montante. A questão é que, de uns tempos ara cá, tantos direitos têm deixado de ser pagos (vale-transporte, triênio, etc.) que a folha provavelmente caiu de valor e pode ser paga apenas com o Fundeb. Como saber? Sem transparência? Difícil. Forte abraço!