sábado, 19 de dezembro de 2015

REPRESENTATIVIDADE (Sou de Cabo Frio, de Cabo Frio eu sou!)

Por Fábio Emecê*

Ainda me pergunto se a democracia representativa nos dá algum alento de fato. A democracia representativa representa os anseios do coletivo ou é mero jogo de interesses para uma classe que é privilegiada desde sempre na República?

A formação do Brasil tá pautada na transferência política de grupos privilegiados desde sempre. Desde o Império, o poder não foi por assim dizer, dividido e todo mecanismo que aparentemente deu a população um poder decisório, sempre foi para escolher nomes do grupo privilegiado.
Talvez depois da Constituição de 88, mais pessoas, não necessariamente os privilegiados, tiveram a chance de vivenciar a esfera de poder legislativa de maneira mais ampla, com a desculpa de participação popular, mas na verdade sempre foi uma chance para alguns usufruírem dos privilégios do Brasil, sempre divididos para uma classe específica.
Por que tô falando isso tudo? Porque é uma justificativa plausível para um prefeito como Alair Corrêa continuar governando do jeito que está. Pagamentos atrasados sem previsão, agressão a servidores públicos, comprovações de desvio de dinheiro público…. Por que ele não foi afastado do cargo já que ele fere os interesses do coletivo de maneira categórica?
O atual prefeito de Cabo Frio é um desses casos daquele popular que entra na carreira política e tem “êxito”. Qual seria o “êxito”? Ficou rico de maneira que não exatamente se explica e pelos indícios, foi por conta da gestão duvidosa do bem público.
A classe de privilegiados não divide o poder, é fato. Qualquer popular que ascende e tem acesso a esse poder, compartilha o bolo com a classe privilegiada ou porque você acha que o Judiciário não atua de maneira decisiva em casos gritantes como Cabo Frio?
O que fazer? Servidores de Cabo Frio estão nas Ruas, Professores de Cabo Frio estão nas ruas, estão na câmara pressionando os vereadores, estão ocupando os espaços e apanhando de outros servidores…. Sabe, mobilização popular move estruturas, derruba-as até.
Precisamos nos posicionar diante de uma estrutura fétida e falida gerida por pessoas que não representam o coletivo, o povo, em nenhum processo, nenhum. Vale a pena bater de frente? Vale. Vale a pena questionar o poder constituído? Vale. Vale a pena desnudar o rei? Vale.
Somos cidadãos, somos artistas, somos professores, somos servidores, somos o povo e o poder é nosso, sem omissões e sem pensar que tá bom, porque não tá e isso passa pela responsabilidade direta do prefeito de Cabo Frio, Alair Corrêa, seus assessores e Secretários. Sem mais. O Município é o povo!
*Rapper, Professor e ativista.

Nenhum comentário: