quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

As MIGALHAS de hoje - EDIÇÃO ESPECIAL - ALAIR E OS COLETORES.


#Guardas
O papo que rola é que o Secretário Renato Vianna teria dito à Guarda Municipal que o prefeito pagaria o décimo-terceiro integral a todos eles no próximo dia 28. Em reunião com os coletores da Comsercaf (ué, não foi extinta?), entretanto, o prefeito, questionado sobre isso, disse sobre o secretário Renato Vianna: "é mentira dele".

#Guardas II
E aí prefeito? E aí Renato? Quem está mentindo na história? Caso queiram questionar minha informação, posso publicar aqui no Blog os quase 12 minutos de áudio com toda a conversa entre Alair e os líderes dos coletores, ocorrida nesta semana. Vai encarar?

#Processo
No papo, o prefeito afirma ainda que monitorou o líder Wagner, da Comsercaf, produzindo fotos e vídeos para abrir contra ele um processo administrativo, a fim de tirar sua matrícula. Por isso, o governante ontem, em atitude ridícula, disse a Wagner que ele estava "fora da prefeitura", recebendo a resposta que já entrou para a história: "eu não bati na tua porta para te pedir emprego. Sou concursado".

#Processo II
Prefeito, Processo administrativo tem direito a ampla defesa e todos nós estaremos de olho nele, caso o senhor realmente opte em instaurá-lo. Ou o senhor já sabe a decisão desse processo antes mesmo dele ser aberto? Estranho isso...

#Detalhe
Não deixaremos que o senhor utilize a máquina administrativa para prejudicar servidor. Vamos acompanhar esse caso todos os dias e até o fim. 

#Nacional
A agressão e as ameaças do prefeito Alair Corrêa aos coletores da Comsercaf (ué, não foi extinta?) virou notícia nacional. Basta clicar aqui e conferir. Que papelão, heim prefeito?

#Promessa
Bem que ele havia dito em rádio local que iria "sentar o cacete". Verdade. Fez isso contra os professores na Secretaria de Fazenda. Agora tentou fazer o mesmo contra os coletores, mas, ao que parece, deu errado: rolou até um soco que não pegou em ninguém. Deve ser a idade...

#Promessa II
Como eu já disse anteriormente: prefeito, o senhor não aguenta nem com o senhor mesmo. Recolha-se à sua idade e às suas condições e deixe de pensar que ainda é aquele menino que tentava ser um bom jogador de futebol, mas só acabou sendo notabilizado como um jogador esforçado. O tempo passou prefeito. O senhor não acerta nem mais a data do nosso pagamento, vai acertar um soco? Faça-me o favor...

#Nacional II
E olha que nesta mesma conversa do prefeito com os líderes de coletores, que eu tenho gravada (estou com uma vontade danada de postar ela na íntegra no Blog) ele critica o movimento porque fez Cabo Frio cair negativamente na mídia nacional por conta dos lixos espalhados pela passeata de segunda-feira. 

#Nacional III
E a sua Crise de Massaranduba de ontem, prefeito, que quase foi às vias de fato com os trabalhadores? O senhor mesmo fez, ontem, com que Cabo Frio caísse de maneira muito mais negativa e pejorativa na rede nacional. O senhor transformou, novamente, nossa cidade em motivo de piada e medo para quem mora fora daqui. Parabéns. Quando o senhor errou o soco no gari, o senhor mostrou o quanto está errado em todos os sentidos.

#União
Após quatro coletores registrarem ocorrência na delegacia contra as ameaças e tentativa de agressão do prefeito, o Sepe, que estava mobilizado em frente à Câmara Municipal partiu em caminhada na direção da 126 D.P. e se uniu aos coletores e aos servidores da Saúde e da Postura, numa grande passeata da unidade, que ganhou a Avenida Joaquim Nogueira e terminou na Praça de São Cristóvão. Toda a cidade ouviu a insatisfação do trabalhador sem décimo-terceiro; sem adicionais e vantagens legais sorrateiramente retiradas; e sem auxílio-doença no momento em que mais precisam salvar suas vidas.

#Hit
É claro que É Hoje, o hit do momento, em homenagem ao prefeito, foi cantado inteirinho. O pessoal do comércio e das casas ocupou as calçadas para ouvir. Quer ouvir também? Clique aqui.

#Parou
Às 18h, as lideranças do movimento dos coletores ocuparam a frente do galpão da Comsercaf, em São Cristóvão, e conseguiram convencer os concursados a não irem às ruas para a limpeza noturna. Apenas os contratados saíram. 

#Detalhe
Havia viaturas da Polícia Militar dentro do galpão. Qual era o objetivo? Intimidar o movimento? Esse é o papel da Polícia, Coronel Ruy França? Por que as viaturas não estavam, por exemplo, no Monte Alegre, coibindo grilagem, ameaças a moradores e invasões de terra, que ocorrem cotidianamente? Com a palavra, o senhor e seus homens que rondam cotidianamente aquela área. O vídeo abaixo mostra o que eu disse: 




#Proposta
O prefeito propôs aos líderes da Comsercaf pagar até 40% do décimo-terceiro ontem mesmo para que a coleta não fosse paralisada. Os coletores negaram a proposta. Só aceitam o pagamento integral até o dia 20, como manda a lei, cujo prazo já está estourado.

#Proposta II
Quanto ao rebuliço causado pela notícia de que o governo iria propôr o parcelamento do décimo-terceiro em cinco vezes, é verdade: a Educação já recebeu essa proposta e os coletores também, oficialmente, e ambas as categorias a negaram. Décimo-terceiro é tudo até dia 20 de dezembro, como manda a lei, e direito não se negocia.

#Passado
O Ataque de Massaranduba do prefeito ontem, dizendo a um servidor concursado que ela estava "fora da prefeitura", mostra não somente o nível de loucura e autoritarismo do nosso governante, mas como a história se repete. Há 27 anos, numa situação de greve da educação, ele mesmo foi à rádio dizer que o professor Babade estava exonerado. Babade dá aulas até hoje - deveria estar aposentado, mas Alair não quer conceder o direito a ele. Como são as coisas, não?

#Conclusão
Vagner, pode ficar tranquilo. O último que Alair disse estar fora da prefeitura está na prefeitura há mais tempo do que ele.

#Fugindo
Sobre a Sessão Extraordinária de segunda-feira: o presidente Marcello Corrêa convocou os vereadores por ofício mas ele mesmo não foi ao Plenário. Dá para entender? Acho que alguém queria fazer algo na surdina, não conseguiu, ficou com medo do povão e fugiu. Só acho.

Um comentário:

Anônimo disse...

O que a todos nós é um direito acaba parecendo um "favor" ou, sei lá, um "cala a boca", após conversinhas pé de ouvido.

Àqueles que tem vencimentos abaixo de 2 mil recebidos no 5º dia útil, mas que não receberam 13º... Não podem fazer greve porque o salário de novembro já foi pago? Isso em UM jornal e em blogs absurdos ligados ao governo municipal (ligados mesmo, serviços, contratos pessoais e afins).

Aos pertencentes à GM, paralisam atividades um dia, recebem vencimentos no mesmo dia, mas nada de 13º, não "podem fazer greve"?
Mas aí vem o "chefe" deles e diz que todos terão 13º depositados integralmente para que não o façam? Será ou não mentira, eis a questão? E as demais categorias?

Coletores da extinta pero no mucho extinta Comsercaf paralisam, fazem greve, mas não "podem" porque receberam seus vencimentos. Mas e o 13º? Reunião com a Procuradoria do Município... Ainda eu sem conhecimento sobre propostas e acordo firmados, mas seria o "cala boca" (mais) uma vez? E as demais categorias? Ou mais uma mentira?

Não sou da Educação, muito menos da Saúde, e não "desqualificando" os movimentos dos demais, de maneira alguma, porém a maneira que os dois primeiros conduzem essa novela sem graça e já duradoura da prefeitura é a mais centrada e justa. Se um não recebe (contratados e concursados) os vencimentos referentes à novembro, nenhum recebe. Se uns não recebem 13º, idem! Deveria ser assim em TODAS as Secretarias, pois todos estão no mesmo barco já naufragado.

O governo parece estar jogando com todos os setores. E talvez tentando nos colocar uns contra os outros na tentativa de enfraquecer um movimento que poderia ser MUITO mais forte e unificado!

Ok, temos o Sindicaf e também de pleno conhecimento sobre todas ações (judiciais e não judiciais, as de protesto) em relação às perdas dos direitos de TODOS servidores municipais, mas...

Em secretarias ditas menores? A adesão (ou não) à greve e/ou paralisações é vigiada bem de perto, pois são àquelas que possuem pouquíssimos concursados e qualquer ausência é notada (e anotada). E, coincidentemente ou não, são as mesmas as quais os contratados são amigos do peito (mesmo) e que não se revoltariam publicamente por não terem recebido seus vencimentos. Mas cabe aqui duas observações pertinente: não se revoltam em público, em paralisações, mas internamente e/ou bate papos informais o assunto é outro! E outros que não se revoltam porque financeiramente não precisam dessa "fonte de renda extra", mas deixa para lá... reticências.

Não gostaria de ver servidores lutando por seus direitos apenas em suas categorias, em movimentos "separados", mas infelizmente é que temos visto!

Sim, eu servidor concursado que aderiu à paralisação geral do dia 16/12. Eu e mais outro de mesma secretaria. Apenas. Ausência notada e nem sei, ainda, se foi anotada.

Mas... "Eu não te pedi emprego prefeito, sou concursado"... Contagem regressiva que segue!