quarta-feira, 18 de novembro de 2015

MAIS UMA CARTA DE UM SERVIDOR DA PREFEITURA AO PREFEITO DE CABO FRIO.

Prezado Prefeito,

Confesso que relutei bastante antes de escrever essa carta, uma vez que procurei dar bastante crédito ao senhor e as suas palavras ao longo desses 34 meses e meio à frente da Prefeitura, mas cheguei ao meu limite quando o senhor se dirigiu a um veiculo de comunicação da nossa cidade para pedir ‘carinho e amor’ da população com relação a situação pela qual passamos.

Prefeito, sou servidor do Município e a exemplo das demais ‘vozes sem rosto’ que se manifestam pela cidade, resolvi também falar. Falar diretamente para o senhor, que quem tem que ter carinho e amor é o senhor com a gente (e não o contrário). 

O senhor, Prefeito, sabia que há funcionários no Município que esse mês receberam apenas R$ 13,00 (treze reais) de salário (pode chamar isso de salário)? O senhor, Prefeito, sabia que tem funcionários que não podem se dirigir aos locais em que trabalham porque não tem dinheiro (muito menos vale transporte que embora descontado não é depositado) para pagar a passagem do ônibus? O senhor, Prefeito, sabia que os funcionários do Município estão fazendo vaquinha (e isso não é de hoje) para comprar café, papel higiênico, água mineral? O senhor, Prefeito, sabia que em alguns setores as pessoas tem que lidar com insetos no local de trabalho porque não há ninguém para fazer a limpeza dos prédios públicos? O senhor, Prefeito, sabia que inúmeras empresas do nosso Município estão fechando as portas pois não recebem da Prefeitura há 3, 4, 5 meses? O senhor, Prefeito, sabia que seus funcionários estão sem qualquer ânimo ou estímulo para trabalhar?

Não, o senhor não sabia. O senhor não sabia porque está encastelado em seu gabinete com receio de falar com a população. O senhor não sabia porque há muito tempo não coordena mais nada no Município (atividade relegada a alguns secretários – ou a um especificamente). O senhor não sabia porque achou que o discurso de crise poderia justificar todo e qualquer ato, como o atraso de salários, o não pagamento de benefícios e até mesmo a redução do salário dos que possuem portaria (dizem até que eles já ‘perderam’ um pagamento do ano, sabia?). O senhor não sabia, Prefeito, porque a crise não representa nada para o senhor, porque os processos dos seus aliados mais próximos andam sempre na velocidade da luz, porque eles possuem carta branca para agir em toda secretaria que chegam (e em muitas mandam mais que os secretários – que têm medo deles), porque dinheiro nunca será problema para pagar todos os contratos que eles possuem. O senhor não sabia, Prefeito, porque quando deveria poupar deixou os córregos mais ricos nas redondezas. O senhor não sabia, Prefeito, porque quando deveria poupar, resolveu ‘presentear’ um parente próximo com a reforma das calçadas de diversas ruas na vila nova (mesmo sem haver necessidade de troca). O senhor não sabia, Prefeito, porque quando deveria economizar, gastou. Gastou mais do que deveria, e mais do que podia (lembra da Orla da Praia do Forte? Agência de publicidade? Merenda? Café do Trabalhador? São só mais alguns exemplos).

Prefeito, quem deve ter mais carinho e amor aqui, é o senhor. Mais carinho e amor para lidar com seus funcionários mais próximos, que testemunham espetáculos de raiva e fúria protagonizados pelo senhor por sua culpa exclusiva, sem que eles não tenham nada ter a ver com isso (mas devem engolir, pois são ‘gente sua’ como o senhor faz questão de deixar claro). Mais carinho e amor para com as famílias dos trabalhadores que dependem daquele dinheiro suado no final do mês, as vezes única fonte de sustento (ao contrário daqueles que além de tomar, agora vão produzir vinho também, sabia?). Mais carinho e amor com os chefes de família que de forma responsável tentam manter suas empresas abertas em meio a essa crise agravada pelo senhor. Mais carinho e amor com a população, que espera ter seu Município inteiro, são e salvo, em 1º de janeiro de 2017. 

Prefeito, o senhor não está apenas devendo aos funcionários do Município, o senhor está inviabilizando projetos de vida; o senhor não está apenas devendo fornecedores, o senhor está destruindo sonhos, famílias. Prefeito, o senhor está fazendo com que a cidade viva os piores dias de sua história, em 400 anos de existência.


Prefeito, infelizmente para você (e felizmente para a população), parece que estamos chegando ao fim de uma fase em que a população que antes estava silenciada pelo clientelismo que sempre se impôs nessa cidade, começa a ganhar voz e deixar de lado a romaria de veneração a sua pessoa, pois já não há como silenciar tamanha insatisfação com todos os fatos que ai estão. Prefeito, este é um caminho sem volta, a cidade está cansada. Cansada de tantos desmandos, cansada de tanto desrespeito, cansada de tanta incapacidade para contornar uma situação agravada pelos seus atos. E, me valendo da frase, que dizem ter sido escrita por Chico Xavier, peço licença para dizer que: embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim. Prefeito, faça isso, comece agora e busque um novo fim, um novo fim para a cidade, pois o seu fim político já está escrito. Pense nisso!

Um funcionário que não quer se identificar porque não pode.

2 comentários:

Anônimo disse...

Mais que perfeito...só ñ acredito que o "senhor do grande ego inflado" dê crédito a essas palavras, por ora...mas o futuro, que está bem próximo, trará a certeza e o vazio do ego.

Anônimo disse...

"Ai, ai, ai, depois dessa, o que eu vou dizer lá em casa hein?" - Frase de Sílvio Luiz - Narrador de futebol - Tomei emprestada, kkk