sábado, 28 de novembro de 2015

As MIGALHAS de hoje...

 

#Repúdio

Só para lembrar uma recente Sessão da Câmara Municipal de São Pedro da Aldeia: dar moção de repúdio a alguém é a mesma coisa que mostrar a ele um cartão vermelho?

 

#Improbidade

O prefeito baixou os salários dos comissionados – e, consequentemente, dos diretores de escola – em cerca de 20%. Mas não houve nenhuma publicação sobre essa redução. Ora, nem Decreto vale – tem que ser Lei Municipal que passe pela Câmara. Se não, é improbidade. E aí, prefeito?


#Politécnico

Ao que parece, o deputado Janio Mendes entrou em campo e ajudou muito a salvar o Politécnico da UFRJ. A chancela será dada pelo IFF e o ano letivo será encerrado. Vitória da educação.


#Ambulância

Impressionante o escândalo das ambulâncias, noticiado pelo jornalista Alessandro Teixeira (clique aqui e saiba mais). Cabo Frio nunca teve 25 ambulâncias, muito menos alugadas – são, em média, de 10 a 12.

#Ambulância II
Já teve prefeito no Brasil sendo investigado porque ficou sem pagar o serviço de ambulância muito tempo, sem ter também processo para o setor. A saída foi produzir um processo como se fosse pago o dobro de unidades realmente usadas pelos pacientes da cidade. Mas é claro que isso não aconteceu por aqui.

#Ambulância III
Até porque, lembremos, isso é improbidade administrativa. Que coisa.

#Pulgas
A vez agora é das pulgas. Numa escola da cidade, há quem diga que a prefeitura quis economizar ao executar o serviço de dedetização, realizando-o só na quadra esportiva. Resultado: as pulgas migraram para o entorno – as salas de aula.

#Pulgas II
Até as pulgas têm permissão para estudar.  Mas o aluno, o seu filho, se desejar estudar no Ensino Médio, não vai ter, embora haja um monte de vagas. Dê uma vaia bem alto para o prefeito e sua secretária de educação por causa disso e saiba mais sobre o caso clicando aqui.

#Humano
A D&C Móveis ficou entre os três melhores do Prêmio Ser Humano em todo o estado do Rio de Janeiro. Parabéns a Ricardo Guadagnin, Sérgio Monteiro e a todos que fazem parte da excelente equipe.

#Esgoto
Na foto, vemos um esgoto vazando a céu aberto no bairro Jardim Excelsior. A Prefeitura esteve no local e disse que o problema era da proprietária e da Administradora do Condomínio. A Administradora diz que é problema da Prefeitura. Enquanto isso o cheiro se espalha.



#Esgoto II

Adivinha quem é a empresa Administradora do condomínio? Não PROCEDE a informação de que essa empresa PROCEDE de maneira correta com os condôminos.


Um comentário:

Anônimo disse...

Mais um mês sem vale transporte. Dois meses consecutivos e alguns mais não consecutivos. Prefeitura não repassa à empresa de ônibus o que de nós é descontado em folha.

Descontos de empréstimos consignados tanto pela prefeitura quanto pelo banco. Prefeitura não repassa ao banco o que de nós é descontado em folha.

Descontos "inexplicáveis" no contracheque. Inexplicáveis? Sem querer fazer juízo de valor, porém são erros que antes nunca foram cometidos por este mesmo governo. Porque justo agora? Porque apenas nestes últimos 2 meses?

Muitos meses, muitos mesmo, sem água para beber no local de trabalho.

Muitos meses, muitos mesmo, sem papel higiênico em nossos banheiros no local de trabalho.

Muitos meses, muitos, muitos, muitos mesmo, sem telefone e internet por falta de pagamento (e ambos imprescindíveis no meu local de trabalho).

Falta material de limpeza.

Falta material de trabalho.

Tudo falta.

Mas sobram reclamações de pessoas. E somos cobrados. E sim, ouvimos e pedimos desculpas pelos transtornos, sempre mantendo o sorriso no rosto e a educação porque assim somos: educados e prestativos apesar de TUDO. Seguimos fazendo nosso trabalho apesar de TUDO.

Pessoas, chateadas e com razão, por não saberem do que ocorre, culpam a nós, funcionários efetivos e mesmo contratados, por algo que não temos controle. Constrangimentos diários.

E chegamos a nossos lares com uma carga pesada de negatividade. Pelas ofensas dos reclamantes e pela ofensa moral a que estamos sendo submetidos todos os dias, todos os meses, pelo governo municipal.

Servidor público? Sou! Ainda com orgulho, pois minha função independe do gestor. Continuo fazendo meu trabalho da melhor forma possível apesar de tantos contratempos. Pago passagem para trabalhar, compro papel higiênico, água, caneta... Mas até quando? Trabalhar está se tornando insustentável em Cabo Frio. Insustentável financeiramente MESMO. Temos família, filhos, impostos a pagar, luz, água, alimentação...

Sabemos todos que diversos municípios (e o estado) padecem devido à queda dos royalties, mas aí temos a figura do gestor e àqueles que o assessoram. Gestão segura pressupõe prever possíveis problemas, salvaguardar algo que não lhe pertence, pois o cargo/função é temporário. Nada contra ninguém, não conheço a pessoa Alair Correa, mas ele mesmo diz que possui décadas de experiência como gestor! Conjecturando, apenas: ou não é um bom gestor e/ou está muito mal assessorado.

Mas os funcionários padecem. Não sei como será o natal e mesmo se meus filhos receberão presentes de “papai Noel”.

E sem demagogia alguma. Papai Noel não existe.

Mas gestão e governo municipal também não.

Apenas mais um efetivo.