terça-feira, 20 de outubro de 2015

EDITORIAL - Ato contra estadualização do Colégio Municipal Rui Barbosa acontecerá amanhã.


Em pleno Dia do Professor, no qual deveríamos ler manchetes de esperança sobre a educação brasileira, eis que nos deparamos com uma nova tentativa de, a exemplo do ano passado, retirar os Colégios Rui Barbosa, Elza Bernardo e Marli Capp da rede municipal de Cabo Frio, passando-os para a rede estadual (clique aqui e releia).

Mais uma vez se insurge contra alunos, professores, pais e funcionários, o temor que assistimos em 2014 e contra o qual bravamente lutamos - e vencemos. Desta vez, o Poder Judiciário tem papel preponderante no caso, ao recomendar a passagem das vagas e demandas ao Estado.

Nossa luta tem sido muito engajada na esfera do Judiciário, através do qual temos conseguido diversas vitórias, não apenas para nossas causas, mas para as causas da população de Cabo Frio. Entretanto, não hesitaremos em também criticar toda e qualquer atitude que atente contra histórias e modelos de gestão democrática e participativa, construídas ao longo de décadas nos três colégios. Transferi-los para a rede estadual, mais do que romper uma tradição, possui efeito negativo muito maior. Temos, por parte do governo do estado, um sistema autocrático e autoritário de gestão, sem eleição de diretores, baseado numa meritocracia injusta, que oferece estrutura pior ainda do que a que encontramos nas escolas municipais. Atualmente, precisamos de avanços - não de retrocessos. 

Se não nos parece sensato questionar juridicamente a atitude do Ministério Público, sentimo-nos à vontade de questionar o prefeito de Cabo Frio, que não tem acolhido todas as recomendações justiça como a convocação dos concursados; a abertura de concurso público; o oferecimento de serviços públicos aos loteamentos de Tamoios, entre tantas outras. No ano passado, por ocasião da mesma polêmica acerca do Ensino Médio, o governante deu sua palavra de que não transferiria os colégios para a rede estadual. E agora? Irá manter ou descumprir sua promessa? Por que atende algumas recomendações judiciais e outras não? Pode escolher? A democracia funciona assim?

Haja o que houver, estaremos juntos nessa luta com os alunos, professores, funcionários,pais de alunos e direções dos colégios municipais de Cabo Frio. Vamos em frente e a vitória será nossa, mais uma vez - porque juntos somos fortes. E eu acredito - e muito - nessa rapazeada, nessa juventude vibrante e bonita que está à frente de toda essa batalha. Sinto-me honrado por ser um pequeno coadjuvante e servidor dessa galera que nos enche de esperanças.


Bom dia!


Nenhum comentário: