ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

EDITORIAL - A maldição pode ser a salvação.


Desde o início do mandato, o prefeito Alair Corrêa anda tentando colocar no PCCR -  o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração - dos servidores municipais, a culpa pela falta de grana de seu atrapalhado governo. O PR, partido da base governista, até entrou com pedido de inconstitucionalidade no Tribunal de Justiça e já perdeu mais julgamentos do que o Vasco perdeu jogos no Brasileirão.

Se o prefeito tivesse uma visão econômica e administrativa mais arrojada e moderna, enxergaria com facilidade que aquilo que entende como maldição, na verdade, pode ser a salvação da cidade.

O PCCR bem pago, na data e nos valores certos, injeta mais de 30 milhões de reais mensais na economia local. Com um capital desse nível girando no comércio e nos serviços da cidade, alavancaríamos a economia e transformaríamos o dinheiro em rendimentos tributários para o próprio governo, salvando a cidade do marasmo que se encontra, tanto no setor público quanto no privado.

Para isso, nosso município deveria ter gerado também mais empregos e atraído mais empresas, com incentivos fiscais, o que nunca fez. Ainda assim, quanto mais PCCR pago, melhor para gerar consumidores potentes, numa cidade em que cerca de  7% da população trabalha diretamente na prefeitura e mais de 50% depende dela indiretamente.

Fica a dica.

Bom dia!

3 comentários:

Anônimo disse...

O que temos de comerciantes sonegando ajuda ao caos que estamos vivendo. Como pode uma cidade turística ter 7% da população diretamente ligada à Prefeitura? E + de 50% indiretamente também? É isto que é turismo de qualidade?

Anônimo disse...

e Rafael, esperar o que de um incopetente como este senhor que se diz prefeito de cabo frio, que não tem visão nenhuma de adiministração e não sabe nada e seus arremedos de secretarios tapadostambem.

Anônimo disse...

Rafael, vale apena você assistir o vídeo da Inter TV - 2ª edição do dia 15/09/2015.
Ações judiciais para obter atendimentos pelo SUS se tornam frequentes no interior do Rio.
http://g1.globo.com/rj/regiao-dos-lagos/rjintertv-2edicao/videos/t/edicoes/v/acoes-judiciais-para-obter-atendimentos-pelo-sus-se-tornam-frequentes-no-interior-do-rio/4469634/

O que mais me deixa indignado, é a resposta da Secretaria de Saúde. Veja e faça seu comentário.