ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

quinta-feira, 10 de setembro de 2015

A reunião entre Prefeito e Vereadores de Cabo Frio - Um show de anti-democracia.

A reunião a portas fechadas, realizada entre o prefeito Alair Corrêa e 14 vereadores da cidade na última terça-feira, teve como resultado o ápice de um processo que se intensificou neste governo: a anti-democracia

Em primeiro lugar, o governante convoca uma reunião com os parlamentares em um local particular - ligado a ele. 

Em segundo lugar, não chama todos os Edis, deixando dois de fora.



Em terceiro lugar, segundo o jornalista Alessandro Teixeira (clique aqui e leia a matéria completa), o assunto do encontro passou longe do que se esperava: não houve qualquer esclarecimento acerca do empréstimo a ser solicitado pelo município. Ao contrário, o prefeito apenas disse que cortaria o pagamento de empreiteiras de obras e limpeza urbana; devolveria a administração da UPA ao estado; entre outras atitudes, no caso de não conseguir obter o malfadado empréstimo.

Em quarto lugar, é preciso observar que nem o prefeito, nem os vereadores, foram à população, através da imprensa ou das redes sociais, divulgar o teor da conversa. O governante parece manter sua tradição de falta de transparência; os vereadores parecem também manter sua "linha de trabalho", baseada no binômio medo/silêncio.

Em quinto lugar, cabe analisar a fala que teria sido proferida pelo prefeito, no sentido de "convencer" os Edis a se colocarem contra o requerimento do vereador Adriano, que o convoca, junto ao deputado Janio Mendes, para prestar esclarecimentos na Casa Legislativa. Vai por água abaixo qualquer relação "independente" entre os Poderes - fica só a relação "harmônica" - até demais. 

Em sexto lugar, cabem algumas perguntas: por que os nobres edis não bradaram ao prefeito, exigindo dele a documentação detalhada da minuta de contrato para o empréstimo internacional? Por que o vereador Adriano, que requereu a ida do prefeito ao Plenário para esclarecer o caso, não compareceu à reunião? O vereador terá a coragem de manter o requerimento em pauta ou irá retirar a matéria, com medo do governo? Sobre essa última pergunta, veremos a resposta daqui a pouco, na sessão da Câmara de hoje.

Finalizando, concluímos que a terça à tarde no Plaza foi um mais do mesmo, triste, indigno e revoltante, tendo como atores dois poderes sem poder que tapam os ouvidos à democracia.

COMENTÁRIO: Se vivêssemos numa outra cidade - muito longe, longe daqui - eu acharia que esse discurso do prefeito sobre cortes, no caso do empréstimo não sair, seria uma ameaça aos vereadores. Isso porque, em muitas cidades - não aqui - as vagas de contratos das UPA's, assim como as empresas de limpeza e obras públicas são loteadas pelo prefeito entre os vereadores. Com essa grana que jorra do Executivo para o Legislativo, paga-se o apoio dos parlamentares a toda e qualquer proposta do prefeito, que nem é lida ao ser "aprovada por unanimidade" - é o tal do mensalinho. Mas claro que tudo isso não acontece em Cabo Frio, como já dito, pois temos uma relação idônea e republicana entre os dois poderes. Certo? 

Nenhum comentário: