ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

sexta-feira, 24 de julho de 2015

EDITORIAL - A Cesta e o trabalho.


Muitos críticos de Programas Sociais afirmam que o oferecimento de bolsas, cestas básicas e outros benefícios à população mais carente inibe a busca empregatícia ou justifica a ausência de trabalho de muitos. 

Esse argumento, obviamente, prende-se a um pensamento conservador e elitista, além de desconhecer a real noção do conceito de Programa Social na área da gestão e das políticas públicas, já que os mesmos, para assim serem considerados, integram as políticas de oferecimento imediato de sustento da vida aos incentivos, a médio e longo prazo, à escolarização e ao emprego - senão, nem podem ser considerados Programas Sociais, e sim assistencialismo barato e eleitoreiro.

Esse pensamento se realiza hoje em Cabo Frio.

Como o projeto da prefeitura de doação de cestas básicas não é um Programa Social, pois apenas oferece gêneros alimentícios sem preocupação com o amanhã dessa gente, a atitude enquadra-se no abuso eleitoral pré-pago, tendo em vista o pleito de 2016.

E já que ele não é um programa social, ele estimula sim a renúncia ao trabalho e ao dever. Foi o que aconteceu ontem com boa parte dos vereadores de Cabo Frio, que deixaram de exercer suas funções obrigatórias - isto é, faltaram à sessão matinal na Casa Legislativa - para participar dessa propaganda eleitoral extemporânea disfarçada de caridade.

Há um jogo. De um lado, um governo que doa comida para ganhar votos, sem se preocupar com o emprego; o estudo; o transporte e o saneamento do cidadão. Do outro lado (mas do mesmo lado) os vereadores, que deixam de lado seu dever para acompanhar o Poder Executivo em sua nervosa jornada em busca da redução de sua própria rejeição. No meio, o povo, que não tem nada a ver com a história, precisa se alimentar e faz muitíssimo bem em aceitar as cestas.

A Sagrada Escritura diz que a esperança e a fé acabam, mas a caridade permanece. Portanto, ela não deve ser a virtude de um só dia; de um só momento, mas uma ação que pense no futuro da vida do próximo.

Quanto ao Poder Legislativo, ao mesmo tempo em que criticamos a ausência de Sessão de ontem por falta de quórum, precisamos perguntar: fez alguma falta para a sociedade cabofriense? Assim, salientamos que o protesto aqui se faz pelo não cumprimento do dever dos vereadores, para os quais foram escolhidos pelo povo. Ninguém está triste por ter passado a manhã de ontem livre de ouvir o silêncio e a omissão que perdura por aquela Casa, porque este não faz diferença - não faz mesmo.

Bom dia!

4 comentários:

Sinéa disse...

COMO TENHO DITO, CAMPANHA ELEITOREIRA ANTECIPADA. E O POVO QUE TEM FOME, CONTINUA SENDO MASSA DE MANOBRA. GOVERNO INCOMPETENTE, DESCOMPROMETIDO.

Flávio disse...

Meu comentário....NOJO DESSES MOLÓIDES.

Anônimo disse...

Um perguntinha básica: haverá MENSALMENTE esta distribuição de cestas?

Anônimo disse...

vereadores totalmente inuteis, e ganham bem pra isso, para serem sem serventia alguma. todos!