sábado, 11 de abril de 2015

Professores da Rede Municipal não receberam até hoje.

Professores concursados da rede municipal de Cabo Frio, lotados na Escola Municipal Tânia Ávila, no bairro Guarani, não receberam seus pagamentos até hoje.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, os cerca de 30 profissionais da unidade foram incluídos "por equívoco" na lista dos comissionados exonerados - como se não fossem servidores estáveis. Por isso, não receberam seus vencimentos no dia 31 de março. Seus nomes foram, inclusive, excluídos do SIGET, o sistema de gestão de pessoal da pasta.

A promessa do governo foi a de que estes e outros concursados "exonerados" indevidamente receberiam seus pagamentos em folha suplementar no dia 10, ontem, o que já era um absurdo.

Mas, como se não bastasse, até este momento, os pagamentos não bateram nas contas dos profissionais.

E um detalhe: isso não acontece apenas na Educação, muito menos somente na escola citada. Há vários concursados de diferentes setores na mesma situação.

Ai eu faço aquela velha pergunta: isso é digno?

E outra: isso é culpa dos royalties ou da incompetência do governo municipal?

Cartas para o Blog.

2 comentários:

Anônimo disse...

O prefeito faz dívidas e quem paga é o servidor. Segurou nosso pagamento para ver se consegue fazer dinheiro. Será que os comissionados e secretários ficaram sem receber? Peruquinha deu um presentão para o meu filho que nasceu dia 01/04, a conta do Papai zerada!

Anônimo disse...

Na Saúde também muitos concursados não recebera seus pagamentos. Isso prá mim é incompetência total do RH, ou ordens superiores, para que não fossem pagos esses salários, para o governo ganhar tempo. Há quem diga que foi um total de 1000 casos e que nos próximos meses acontecerá a mesma coisa. Será? Hoje (sábado) na rádio Litoral, ele falou que os funcionários que não receberam foi porque seus pontos não estavam assinados Por favor me poupe, conheço várias pessoas que seus pontos estavam devidamente assinados e não receberam, inclusive nem constam mais no sistema, ou seja, como nunca tivessem trabalhado na prefeitura como concursado. Quem olhará por nós?