quarta-feira, 1 de abril de 2015

A CIDADE QUE QUEREMOS – Uma sugestão para minorar a “crise” - Reforma Administrativa de verdade.

Todos nós sabemos que o motivo principal da crise pela qual passa nossa prefeitura não está na queda da arrecadação e do repasse dos royalties, mas sim nos gastos suspeitos, obscuros, desordenados e incoerentes do próprio governo municipal.

Ainda assim, o processo de construção política precisa aliar a crítica firme e contundente à trajetória propositiva, não para ajudar o governo, que não ajuda a si mesmo e só prejudica seu trabalhador, mas sim para ajudar a cidade e seu povo.

Uma das primeiras medidas que o governo deveria tomar, após cancelar as portarias de parentes e abrir as contas das obras, com seus quadros de sócios e gastos reais, seria a redução do secretariado, que hoje beira quase 40 nomes.

Hoje, se retirarmos as autarquias, a procuradoria e as subprefeituras, teremos 32 secretarias, com cada secretário recebendo R$ 8.650,95 mensais, o que totaliza um gasto de R$ 276.830,40 por mês e R$ 3.321.964,80 anuais.

Se o governo operasse a seguinte mudança, teríamos uma forte redução. Vejamos:

1.     Secretaria de Saúde – Englobaria as Secretarias de Saúde e de Combate às drogas (2).

2.     Secretaria de Educação – Englobaria as Secretarias de Educação; de Ciência e Tecnologia; de Cultura; e de Esportes (4), integrando atividades culturais e esportivas ao processo educativo, sem tirar delas suas autonomias.

3.     Secretaria de Administração – O maior orçamento do governo. Continuaria sozinha (1).

4.     Secretaria de Economia da Cidade – Englobaria as Secretarias de Fazenda e Indústria e Comércio (2).

5.     Secretaria de Desenvolvimento da Cidade – Englobaria as Secretarias de Desenvolvimento da Cidade; de Regulamentação Fundiária; de Habitação; de Planejamento; de Obras; de Serviços Públicos; de Ordem Pública; de Defesa da Cidade; e de Transportes (9).

6.     Secretaria de Direitos Humanos e Bem-Estar Social – Englobaria as Secretarias da Mulher; Melhor Idade; Juventude; Criança e Adolescente; de Assistência Social; e da Dignidade (6).

7.     Secretaria de Turismo – Englobaria as Secretarias de Turismo e a de Eventos (2).

8.     Secretaria de Meio-Ambiente – Englobaria as Secretarias de Meio-Ambiente; de Pesca; de Agricultura (3).

9.     Secretaria de Governo – Englobaria as Secretarias de Governo; de Estatísticas; e de Comunicação (3).

Com 9 secretarias ao invés de 32, nossa cidade teria um gasto de R$77.858,55  mensais e R$ 934.302,06 por ano, uma economia de quase 75%: R$ 2.387.662,74 economizados em um ano – daria para construir outro Centro de Reabilitação.




2 comentários:

Anônimo disse...

Coberto de razão caro cronista, o que estavam fazendo estes 4.000 funcionários, ?nada né!!! Declaradamente cabide de emprego,votos cabrestos...

Anônimo disse...

Deviam ser pessoas que cantavam na cidade .Vai dar certo? O que deu certo,ou então. Volta Riala de Alair ,volta para fazer suas m····