sexta-feira, 20 de março de 2015

EDITORIAL – A cara de um governo em frangalhos.




Os porta-vozes do governo são a cara do governo. Em Cabo Frio, não é diferente: o Procurador da Secretaria Municipal de Educação,disse que a culpa da falta de professores nas escolas é da Juíza Sheila Draxler, em entrevista ao Programa Amaury Valério na quarta-feira.

O advogado segue uma tendência de seu patrão – deslocar a culpa da própria gestão para os outros. Assim como o prefeito culpou, no primeiro ano, a gestão anterior; no segundo ano, o PCCR; e, neste ano, os royalties, o defensor da SEME joga para a justiça a culpa pela incompetência que é da própria gestão da Secretaria que defende – desorganizada, realizadora de um edital de convocação dos concursados eivado de vícios e armadilhas, a enviar os recém empossados para o mais longe possível de suas casas, a fim de dificultar suas vidas.

É normal que os empregados façam o que manda o contratante e até imitem seu estilo, numa relação onde o chefe conduz um governo centralizador e autoritário. O que não se pode admitir é que o profissional, que deveria defender a justiça como ferramenta fundamental da democracia, emita declarações que, ao contrário, tentem imputá-la como obstáculo para uma gestão republicana.

E assim, transformando certos em errados; heróis em vilões; e  vítimas em culpados, segue o governo Alair Corrêa, em frangalhos e ruínas, se acabando e acabando com a cidade. O último que sair, por favor, apague a luz. Faltam 649 dias.


Bom dia!

5 comentários:

Anônimo disse...

Rafael, nos ajude denunciando esse problema.
Desde o início do mandato do atual governo a prefeitura vem sistematicamente atrasando a recarga do vale-transporte. Diante da reclamação de alguns funcionário no Facebook, o prefeito chegou a responder em um comentário que eram apenas alguns dias de atraso. O fato é que esse "alguns dias" tem durado em média 20 dias, ou seja: o servidor passa 2/3 do mês pagando a passagem com recursos próprios, mesmo tendo sido religiosamente descontado em seu salário.
Segundo a lei o empregador tem a obrigação de ANTECIPAR o vale-transporte para que o funcionário possa ir ao trabalho, mas a prefeitura faz exatamente o contrário: ATRASA a disponibilização desse DIREITO TRABALHISTA.

Hoje, sexta-feira, 20 de março de 2015, ao entrar no ônibus às 7:45 o cartão ainda não havia sido recarregado. O primeiro dia útil do mês foi no dia 2, portanto, 19 dias de atraso.

A prefeitura irá me reembolsar?!

Julio disse...

#2016FORAALAIR!

Filadelfo disse...

Prezado Prof Rafael, boa noite. Temos o pensamento de Maquiavel: "O 1º método para estimar a inteligência de 1 governante e olhar para os homens que tem a sua volta".Assusta-me saber que uma Secretaria tem uma Procuradoria e, que esta deveria ser dirigida - já que existe, por 1 profissional, que "entendeu" à razão precípua do seu juramento: fazer justiça, que é o sustentáculo da democracia. Quando nos curvamos aos caprichos de quem quer que seja, sobrepujando às nossas convicções e juramentos, é porquê não compreendemos à missão que nos está proposta para à vida.
Filadelfo

Julio disse...

E por falar, "porta-vozes do governo", agora entendi o motivo pelo qual, há muito tempo, não tenho visto nenhuma reclamação da UNIMED. Ai,fiquei sabendo que o Carlos Victor não faz parte da diretoria da cooperativa médica. Que coincidência não é? Deve ser impressão de minha parte. Talvez seja, porque a UNIMED tenha melhorando.

Rafael Peçanha disse...

Caro anônimo, o caso é grave e constitui mais um desmando do atual governo. Vamos denunciar e buscar os meios necessários para sanar essa necessidade, brecando mais esta injustiça. Faça contato comigo pelo rafaelpecanha@gmail.com, por favor. Um abraço.