quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Urina pelas ruas no carnaval de Cabo Frio: cidade tem lei ou cidade sem lei?

O carnaval de Cabo Frio, mesmo tendo sido muito mais vazio do que nos últimos anos, manteve um problema já "tradicional": os "mijões" pela rua da cidade. Bastou sair às ruas em qualquer horário, durante o carnaval, para sentir o cheiro de urina espalhado em todos os lugares.

O interessante é que Cabo Frio possui lei municipal que pune o ato. A lei 2.554, de 10 de março de 2014, de autoria do vereador Taylor (PRB), pune com multa quem urinar nas ruas da cidade (saiba mais clicando aqui).

O problema é que os próprios vereadores da cidade, que são (ou deveriam ser) os fiscais da aplicabilidade das leis pelo Poder Executivo, não fiscalizam essa lei - incluindo seu próprio autor.

Por sua vez, a Prefeitura também não ajuda na tarefa, colocando pouquíssimos banheiros químicos à disposição da população. Foi o que se viu, por exemplo, no Bloco Parókia, na última terça-feira: centenas de foliões, chegando, provavelmente, a milhares no início da noite - e apenas dois banheiros químicos na área.

Enquanto o Poder Executivo não fizer por onde para fiscalizar o cidadão que descumpre as leis; e enquanto o Poder Legislativo não exercer sua função fiscalizadora sobre o Executivo, Cabo Frio seguirá assim: uma cidade que até tem lei, mas que vive sem ela.


7 comentários:

Anônimo disse...

Moradores da Rua Barão do Rio Branco, bairro Passagem logo após ao Hospital Santa Izabel, pedem socorro, pois tem dois postes sem iluminação pública a mais de dois meses, além de enfrentarem o perigo de assaltos, estão a mercês de toda sorte do mundo, ligações e e-mails a Consercaf foram enviados, aguardamos soluções.

Julio disse...

Ainda bem, que nem coloco os meus pés no centro da cidade no carnaval. Já Basta sentir o cheiro de esgotos e bueiros que não limpam durante anos.
Uma pobreza, que só Jesus! Quem gosta de pobre é divida.

Imagine os vereadores fiscalizando os "mijões"..... nem vou continuar porque vai dar o que falar.

Anônimo disse...

A questão passa pela educação! Quando Dilma foi eleita em 2010 ela mudou o slongan federal para: "País rico é país sem pobreza". por coincidência a cada ano o PIB do Brasil está em queda livre, deixando o país cada vez mais pobre! Este ano, após Dilma ser tragicomicamente reeleita para um novo mandato o lema do governo federal é:" Pátria Educadora". Mal começou o ano 2015 e novamente coincidentemente, quase meio milhão de provas do ENEM tiveram ZERO na redação! Conclusão: Explosão de analfabetos funcionais em 2018. E Cabo Frio maravilha! A urina nas ruas será o menor de nossos problemas! Não dá!

Filadelfo disse...

Prezado Prof Rafael, boa noite.
É exatamente isto que uma grande parte de turistas(?) sentem. O ar em nossa cidade é de "descumprimento" das Leis.O povo sente isto. Estive em Gramado/RS, andávamos aos milhares pelas ruas e, o WC público, era na Praça principal - que aliás muitas das nossas residências não possui 1 igual. As pessoas, diante do que vê, respira respeito e, olha que o nº de habitantes, não passa de 32 mil. A comparação talvez, seja até fora do da realidade, pois lá eles só tem aproximadamente 450 Hotéis/Pousadas, além dos bons imóveis para aluguel.A diferença está exatamente, no nível do turismo que se aplica ali. Investimento Cultural de R$ 25 milhões em 1 só evento: Natal Luz.
Filadelfo

Rafael Peçanha disse...

Alô moradores da Rua Barão do Rio Branco! O comentário virou nota no Blog, saiu hoje. Vamos à luta juntos. Abraços a todos!

Anônimo disse...

As lâmpadas foram trocadas dia 19 de fevereiro 2015, a noite, moradores da Rua Barão do Rio Branco agradecem, depois de muita espera.

Julio disse...

Comparar os turistas de Gramado com os de Cabo Frio é a mesma coisa que comparar : cobertura triplex na Barra com barraco na Rocinha .