sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

EXCLUSIVO - BEM ANTES DE SER TATARAVÔ: STJ acaba de confirmar condenação do Prefeito Alair Corrêa. Tribunal caça seus direitos políticos por improbidade administrativa e o mantém proibido de ser candidato à reeleição em 2016.


Por essa o Prefeito Alair Corrêa não esperava. Ao comentar sua condenação em segunda instância por improbidade administrativa, publicada em primeiríssima mão pelo nosso blog (relembre clicando aqui), o governante afirmou que ele já seria tataravô quando a decisão transitasse em julgado, isto é, quando se torna-se definitiva.

Parece que o tiro saiu pela culatra. Em prazo curto (um mês), o processo subiu a instância superior - O Superior Tribunal de Justiça, STJ - que confirmou a cassação de seus direitos políticos por improbidade administrativa.

Se quiser ser candidato em 2016, Alair terá agora de recorrer ao STF, que raramente reforma decisões do STJ. E mais uma vez, nosso Blog traz a notícia em primeira mão para os leitores.

E aí...isso é digno?


A notícia foi publicada há menos de uma hora no site do Jornal O Dia. No texto, o jornal afirma que "De acordo com a decisão, relatada pelo desembargador Ademir Paulo Pimentel, em 25 de agosto de 2010, o prefeito tirou proveito econômico quando utilizou recursos públicos para autopromoção e beneficiou terceiros ao não submeter as obras realizadas e a locação do veículo em processo de licitação. As práticas, segundo os desembargadores, não são apenas ilegais, mas também nocivas ao tesouro público".

LEIA A NOTÍCIA COMPLETA CLICANDO AQUI.

6 comentários:

Anônimo disse...

HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA HA

A justiça veio à cavalo!

Anônimo disse...

Rafael, ele sai da Prefeitura mesmo recorrendo ao STF?

Anônimo disse...

Em meio a tanto descrédito, finalmente a justiça se pronuncia. Veremos agora os reis do descrédito, o STF.

Anônimo disse...

Até que enfim!

Rafael Peçanha disse...

Amigo, a perda dos direitos políticos, sanção incluída na sentença, retira ele do cargo, mas contra essa movimentação certamente haverá uma liminar que o manterá no cargo. Agora, se ele recorrer ao STF - e o deverá fazer - e perder, a sentença vai transitar em julgado, não cabendo mais recurso. Nesse caso, por não ser crime eleitoral, o vice Silas Bento assumiria. Um abraço e obrigado pela sua amizade!

Anônimo disse...

Taca-lhe pau supremo!!!