terça-feira, 20 de janeiro de 2015

EDITORIAL - A queda do petróleo e suas consequências.


O quadro que se desenha com a imediata queda na arrecadação, e, consequentemente, no repasse dos royalties de petróleo para os municípios fluminenses, não é nada bom. Especialmente na cidade de Cabo Frio, por uma questão administrativa bastante simples.

O governo Alair Corrêa, que tem ocupado o poder da cidade nos últimos 18 anos, é conhecido por não ter noção de prioridade em gestão - gasta com o supérfluo, de forma exagerada e suspeita, como se vê em obras públicas e shows megalomaníacos; e deixa de lado investimentos básicos em áreas como a saúde, a educação e a qualidade de vida na periferia da cidade, beneficiando o centro.

Ou seja: o modelo político Alair Corrêa inverte completamente o discurso de José Artigas, segundo o qual "os mais necessitados devem ser os mais beneficiados". 

Sendo assim o quadro de gestão com royalties, o que esperar sem boa parte deles? Uma gestão que já gera um quadro caótico de investimentos em serviços fundamentais dificilmente terá competência para cortar na própria carne, manter, e melhorar tais fundamentos. 

É como uma casa na qual 60% do orçamento é destinado ao lazer, ficando de lado investimentos como um plano de saúde, material escolar, reformas na estrutura da casa. Se essa família perde 60% da renda, vai cortar nos gastos de lazer, deixando o atendimento hospitalar, a educação e sua própria casa de lado, na mesma situação deficiente ou até pior.

Um governo no qual falta competência com dinheiro dificilmente conseguirá fugir do caos administrativo sem ele. A cidade, infelizmente, precisa se preparar para demissões, atrasos e ausências de salários e piora no atendimento aos serviços básicos.

E quem fica na pior? O povo, mais uma vez, é claro.

Espero que eu esteja errado. Mas acho difícil dar certo - ainda mais agora.

Bom dia!

5 comentários:

Anônimo disse...

Para mim o Governo esta inchado, cheio de cabides para pedir votos, é um governo mais preocupado em se reeleger do que em fazer. ele só trabalhou na praia do forte.
isso é forte indicio que ele não se reelege lá não tem votos.

Anônimo disse...

Em Tamoios nada fez a orla continua virgem, sinal da upa é um mero bibelô. a praça de Unamar um caos, ser caiu 40% e a cidade continua o que era feito com esse 40%?

Anônimo disse...

Em Tamoios existem diversas obras irregulares, comércios irregulares, as obras gerariam taxas de obras e arrecadação de IPTU, o Comercios outros impostos e esse Governo quer reclamar de arrecadação. vai trabalhar.

Anônimo disse...

Em Tamoios existem diversas obras irregulares, comércios irregulares, as obras gerariam taxas de obras e arrecadação de IPTU, o Comercios outros impostos e esse Governo quer reclamar de arrecadação. vai trabalhar.

Anônimo disse...

Providência nº 1

Corte de TODOS os portariados e comissionados figurantes e fantasmas.

Para cada função nesse governo existem no mínimo 3 figurantes. E os fantasmas, nem temos noção da quantidade!

É imprescindível desmamar essa gente!