segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

EDITORIAL - A prioridade obrigatória.


A cidade de Cabo Frio começou a se ver às voltas de cortes de gastos por parte de seu governo nos últimos dias, com o anúncio da queda vertiginosa da arrecadação petrolífera via royalties em todo o estado.

O próprio governador Pezão (PMDB) fez questão de ligar para todos os prefeitos e comunicar que até 65% dos repasses, em muitos casos, receberiam diminuições. Isso é um fato.

A consequência disso em Cabo Frio é que se torna interessante. O prefeito anuncia corte no próprio salário e nos salários dos secretários - ainda que não tenhamos notícias da efetivação dessa promessa, que só se concretiza com mensagem executiva à Câmara Municipal. Shows megalomaníacos, tradicionais na cidade que tem olhado pouco pela sua gente mais pobre, também serão cortados. 

Ou seja: o que deveria deixar de ser prioridade por bom senso, o será por obrigação financeira.

Um governo no qual é preciso se forçar a justiça, a correção nos gastos públicos e a moderação de gastos com o supérfluo, precisa ser repensado. Se é apenas no momento do aperto e do desespero financeiro se faz a coisa certa, significa que não faz parte da índole dessa gestão moderar o uso do dinheiro do povo. Ao que parece, é só na crise, somente obrigado, que o governo municipal faz o que tem de ser feito.

Quando o que deveria ser normal só se insurge na hora da crise e o absurdo é o comportamento cotidiano fora dela, temos uma esquizofrenia política séria, que precisa ser curada. E nesse caso, uma eleição ajuda como um remédio eficaz para extipar qualquer doença dessa linhagem. 

Bom dia!


2 comentários:

Julio disse...

Ver administração do prefeito sem shows, para turistas é a mesma coisa de fada sem a varinha de condão. Se o barril do petróleo continuar mais barato que garrafa de água mineral no verão em Cabo Frio, os planos de releição vai para casa do Car....valho!

Mas do outro lado vai ser um tédio para grande parte da população(principalmente de grande parte dos eleitores do prefeito) que gosta de tudo 0800 e ainda pede nota fiscal.

Julio disse...

E o ranzinza do Totonho? Como ele está? Melhorou? Alguém tem noticias? Os artigos apimentados estão fazendo falta. Melhoras!