quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

EDITORIAL - Dando o braço a torcer.


Os governistas já começam a anunciar, nas redes sociais, a volta do programa de passagem a um real. A transformação desse programa em uma passagem a 50 centavos, promessa de campanha, foi uma verdadeira irresponsabilidade administrativa do governo Alair Corrêa – aliás, mais uma. 

O único objetivo era, por vaidade, mostrar ser melhor que seu antecessor. Não se pensou na superlotação dos carros, nos trajetos, nas linhas, muito menos nas contas do município. 

Resultado: será preciso dar o braço a torcer, e, como se diz no popular, "colocar o rabo entre as pernas" para se voltar a tudo como era antes, pois, agora, os barris de petróleo não conseguirão mais sustentar sandices, orgulhos imaturos e infantilidades nas decisões gestoras da cidade. 

Nosso comentário aqui não significa que sejamos contra esse retorno. Ao contrário - somos favoráveis não apenas ao retorno da passagem a um real, mas também ao fim deste mesmo programa, de forma paulatina, afinal o ideal é que, através de acordos corajosos entre governo e permissionária, a passagem seja barata para todos, sem que seja necessário repassar milhões de reais mensais à empresa de transporte.

Esses programa sociais, seja qual valor tiverem, devem ser uma fase, e não o fim de um processo, que caminha na direção da democratização do transporte, com custos baixos para o usuário, em busca do ápice - a tarifa zero.

É como se diz: pra aprender, tem que cair. Mas será que vão aprender? Infelizmente, a coisa certa, nesse governo, só se faz se for por obrigação – seja ela jurídica ou financeira. Mas o amanhã será melhor – creio.

Bom dia!

16 comentários:

Julio disse...

Atá as minhas sobrinhas de 04 anos, com dois anos de idade. já sabiam que mais cedo ou mais tarde esse "plágio" mais barato do prefeito iria pegar um itinerário sem volta. Ainda teve a coragem de estampar em um cartão a palavra "DIGNIDADE". Achei e acho um deboche - por isso, o meu tem uma tarja preta nessa palavra ao vento. Um pouco de dignidade dada pelos diretores dessa "concessionária", só se pagar R$4,50(Mãos Ao Alto!).
Mas como o atual prefeito gosta de aparecer e se achar melhor que os outros, acabou metendo os pés na roleta e mais cedo e mais tarde ele iria cair de cara no piso do ônibus - oh, prefeito de azuis estão pretos de tanta sujeira - limpa ônibus, né?
Queira o prefeito e a cambada de puxa-sacos ou não, vamos voltar ao passado. A "imitação" está ruindo. Em minha opinião só não acabou ainda, por causa da politicagem. Ele já deu sinais, que essa é a sua(dele) vontade.

Pelo serviço prestado pela "permissionária" (não é Rafael?), o certo seria: a gente pagar R$0,50 e a Dona Salineira nos dar R$2,80 de troco.



Julio disse...

Espera aí. E o secretário de transportes?
Pelo menos, no "governo passado" o secretário de transportes e o subsecretário que só vivia com uma agenda embaixo do braço nos divertia um pouco.

Mas o povo merece o prefeito que tem e a Dona Salineira. Uma pena que eu mereço junto!

Fui! Saco cheiro!

Filadelfo disse...

Prezado Prof Rafael, paz.
Sou à favor de que à passagem seja custeada, somente 50% - foi assim no início, de acordo com o Decreto e Programa da gestão passada.Além disto, sou à favor da REORGANIZAÇÃO do Conselho Municipal de Transportes, parado desde 01/2013 - que eu creio que seja por "incompetência" administrativa do atual Secretário de Transportes - vi isto NOTADAMENTE, no período de transição, quando o mesmo, esteve presente nas reuniões de novembro e dezembro/2012 - consta lá na Ata.Nesta REORGANIZAÇÃO deste Conselho, com Instituições que representem à Sociedade Civil. Clareza/transparência, na Planilha de Custo - algo que NUNCA foi mostrado à população, apesar da promessa do nosso Prefeito que o faria, em nova Audiência Pública - a 1ª foi em junho/2013. Diante disto, fazer novo Cadastramento - sem intervenção politiqueira de quem quer que seja.Depois desejar que haja dignidade em sua utilização.
Filadelfo

Anônimo disse...

Essa passagem só beneficia os patrões. pois os funcionários tem vale transportes. essa medida nunca foi do povo.
Eu não vi esse governo investiu em geração de emprego, cadê o parque industrial, escola técnica.
Para mim isso ai é um desastre

Anônimo disse...

Essa passagem só beneficia os patrões. pois os funcionários tem vale transportes. essa medida nunca foi do povo.
Eu não vi esse governo investiu em geração de emprego, cadê o parque industrial, escola técnica.
Para mim isso ai é um desastre

Anônimo disse...

Tamoios ficou a ver navios, os cem milhões ficou próximo dos sem milhões. uma vergonha, até para prestar serviços nos loteamentos o Desgoverno fica protelando.
Uma vergonha.

Julio disse...

Correção: Até as minhas sobrinhas.....


Sr. Filadelfo, "incompetência" na atualidade em Pagode City é: hacker.

Agora achar que Conselho municipal de transportes seja ou será a solução dos problemas do "transporte público" LIXO da cidade é muito forte para o meu gosto. Nunca foi, por que será agora?

jrenato disse...

O que acontece é que para todo problema social que existe em qualquer administração, é preciso se pensar em três medidas: de curto, médio e longo prazo. A medida de curto prazo (subsidiar) é paliativa para que o problema não evolua. As medidas de médio e longo prazo deveriam ser para resolver o problema e não mais ser necessária a anterior. Na prática, o que acontece é que só se aplica a primeira. Isso não é solução. Isso pode ter vários nomes: Assistencialismo, paternalismo, demagogia, esmola...

Anônimo disse...

Na verdade são duas irresponsabilidades. Um PCCR lançado no apagar das luzes por um sujeito irresponsável com dois objetivos bem definidos, o de agradar parte da população e servir de adorno aos interesses futuros e prejudicar um novo governo com grande parte do dinheiro comprometido e uma ação irresponsável de quem assume e aceita um projeto desses sabendo ser danoso ao município mas por vaidade e esperança em bons ventos não denuncia a manobra e se acha acima de tudo .... e hoje o município esta engessado e procurando maneiras de "criar" dinheiro e pronto para passar o pires e pedir qualquer dinheiro a quem puder ajudar.......

Filadelfo disse...

Sr Júlio, bom dia.
Talvez o sr não saiba, mas quem cuida das Políticas Públicas em nossa cidade é o referido Conselho Municipal de Transportes. É ele Conselho, que fiscaliza à referida Planilha de Custo - que NUNCA foi mostrada, mesmo com a promessa do DIGNO Prefeito, em 06/2013, na Audiência Pública, que o então Secretário de Transportes, só foi compor à mesa, após determinação do Promotor, mesmo sendo assunto de sua "competência".Creio que ainda à teremos até 2016, pois SEMPRE o tive o nosso Prefeito, como homem que honra seus compromissos e palavra, apesar dos opositores dizerem que não.
Filadelfo

Filadelfo disse...

Sr Júlio, bom dia.
Talvez o sr não saiba, mas quem cuida das Políticas Públicas em nossa cidade é o referido Conselho Municipal de Transportes. É ele Conselho, que fiscaliza à referida Planilha de Custo - que NUNCA foi mostrada, mesmo com a promessa do DIGNO Prefeito, em 06/2013, na Audiência Pública, que o então Secretário de Transportes, só foi compor à mesa, após determinação do Promotor, mesmo sendo assunto de sua "competência".Creio que ainda à teremos até 2016, pois SEMPRE o tive o nosso Prefeito, como homem que honra seus compromissos e palavra, apesar dos opositores dizerem que não.
Filadelfo

Julio disse...

Sr. Filadelfo, me de motivos mais plausíveis? Que fiscalização? Que planilha? Todo sistema de transportes sempre foi horrível. Eu cresci vendo isso. E as gerações que estão por vim vão ver também. Favor não datar. Pior, que gerações que já nascem com a cultura: de não reclamar e nunca falar "mal" da Dona Salineira. Medo de quê? Pra quê? Que prazer? Se o transporte é público coletivo, o que adianta dois ou dez reclamando? E muitos que reclamam nem nasceram aqui.

Enquanto a gente ver, grande parte da população jogando confetes nas mazelas da cidade e achando que a nossa cidade é um paraíso e continuar apontadas as mazelas das outras cidades vai continuar a mesma porcaria de sempre.



Anônimo disse...

Um anônimo para outro anônimo...Infelizmente anônimo eu por medo de sofrer represálias, mas meu IP faz com que Rafael saiba exatamente quem sou.
Culpar PCCR ad aeternum parece um pouco falta de base para discussões...E porque? O funcionalismo público de CF merece essa conquista, mesmo! Talvez você não saiba as condições em que trabalhamos, como trabalhamos, etc., mas tudo bem, vamos conversar mais sobre isso...
As defasagens salariais vem de anos, de governos X ou Y, vem de muito tempo atrás. Ok então? O PCCR foi uma conquista. Irresponsabilidade depende apenas do ponto de vista!
Vamos conversar sobre as outras fontes de receitas do município. Leio sim, todas as fontes de informações e claro, temos que ter nossos próprios sensores do que está corretamente informado ou não. Levar em conta apenas um lado te torna parcial.
"Criar dinheiro"... Dinheiro não se cria, é questão de boa ou má gestão. IPTU, por exemplo, excelente forma de receita... Li hoje, em um blog, governista até (ou não?!?! sei lá, mas é fonte de informação também), cidadãos pagando 100, 300 Reais de IPTU. Hein?!?! Nem para as bandas de cá além Cabo Frio pagamos isso!
Na minha casa o IPTU veio quase 800 Reais, na casa de meu pai (alguns, mas nem gigantescos m2, 1650 Reais)... Em CF, imóveis pagando 100, 300 Reais em locais razoáveis? Como assim? Um governo querendo alternativas de receitas cobra 100 Reais de IPTU????
Não há fiscais? Não há quem recalcule IPTU? A receita são os royalties e só?
E as outras taxas? Será que todos pagam, equitativamente? Ou amigos pagam menos? Ou talvez nem seja isso, talvez seja apenas má gestão, uma questão a ser averiguada?
Questionar salários melhores para funcionários públicos não exime o governo de tentar outras receitas... E porque CF não busca empresas para o município? Porque tudo é sempre nas mãos "dos de sempre"? Sai governo, entra governo, tudo a mesma coisa?
Nós, funcionários e nosso PCCR com certeza não somos o motivo e nem a razão do que o que está estar sendo o que está. Simples assim! Leia mais, pesquise mais, ande mais em sua cidade... O desperdício está em todos os lugares...
Abraço anônimo (o que, mais uma vez, acho ridículo, mas se eu não for anônimo, no dia seguinte útil estarei lá longe "pagando" pelo que escrevi :/ (e vc acha isso bacana?)

Anônimo disse...

Anônimo de 23 de janeiro às 20:55

Como cidadã e servidora pública de CF, compartilho do seu comentário e assino embaixo!
Estamos pagando uma conta que não é nossa, mas como o prefeito tinha que encontrar um bode expiatório, que sejamos então nós servidores já que é claro e notório que ele nos detesta.

Isso é digno?

Anônimo disse...

Ao anônimo que escreveu: "Na verdade são duas irresponsabilidades. Um PCCR lançado no apagar das luzes" ....., para seu conhecimento não é a folha do PCCR que onera os cofres da prefeitura, está folha de pagamento " se muito" chega a 40% e o restante da folha 60% fica para pagar os comissionados/portariados/contratados.

Anônimo disse...

Acho que os anônimos deveriam ler com mais cuidado a Lei de Responsabilidade Fiscal ...... vocês defendem seus interesses e não da população como um todo ..... não sou contra o funcionalismo e sei perfeitamente que ganha pouco e deveria ganhar muito mais, mas vamos fazer as coisas corretamente, não sou parcial até porque disse e assino embaixo que o ex prefeito errou ao lançar um PCCR no apagar das luzes o que é contra a LRF assim como o atual aceitou por desafio ou melindres.....estão os dois errados e quem paga é a população que é muito maior que o funcionalismo público.
Se digo "criar" dinheiro estou dizendo novas alternativas ...... é contra a lei aumentar o IPTU ... ele tem regras e não pode ser aumentado ao bel prazer de governantes ..... mas como alternativa porque não fazer um novo cadastro imobiliário na cidade com pesquisas em cada casa e ruas e ver o que são, como são e taxar o IPTU CORRETAMENTE? Porque não efetivar na Guarda Municipal a capacidade de multar carros que avançam o sinal, andam na contra mão, estacionam nas calçadas e etc ...estará criando dinheiro e aumentando a arrecadação. Existem inúmeras formas de "criar" dinheiro e tornar a cidade moderna, respeitando a todos e proporcionando uma convivência pacífica. o que estraga é quem se sente prejudicado se brigamos contra seus direitos ganhos de maneira errada. Isso é muito comum nessa cidade, independente de governantes.