quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A CIDADE QUE QUEREMOS - Estacionamento público e gastos públicos com energia elétrica em Cabo Frio: dois problemas com a mesma solução.




Temos acompanhado há anos, por seguidos governos, o problema de estacionar nas ruas da cidade de Cabo Frio. A saída que tem sido encontrada pelas diferentes gestões não agrada à população: cobrar, de maneira direta ou indireta (via prefeitura ou empresa terceirizada), pela vaga nas ruas da cidade.

Tanto o morador quanto o turista ficam insatisfeitos com a medida, não apenas por se pagar por um espaço público, mas também pelo fato do valor não ser revertido para o desenvolvimento do município, nem para alguma ação em prol da população mais carente – como acontece em Araruama, onde a paga do estacionamento é revertida para instituições filantrópicas.

O município de Niterói, bem perto de nós, passou a ser recentemente o que abriga o maior espaço urbano de produção de energia solar do país. A ETEL, grupo que possui, entre outras marcas, a Ampla, construiu a cobertura de seu estacionamento com diversas placas de captação da energia solar, no pátio da própria empresa.



O interessante é que, de acordo com a Resolução Normativa 482/2012 da ANEEL, o excedente energético gerado por sistemas alternativos pode ser compensado com um crédito monetário na conta de luz do empreendimento.

O que isso significa?

Que Cabo Frio poderia economizar em gastos de energia elétrica; contribuir com o meio ambiente; e resolver o problema do estacionamento público ao mesmo tempo.

Como?

Simples. O atual sistema de estacionamento nas ruas da cidade cobra do cidadão por um espaço público, mas não oferece nenhum serviço em troca (nem segurança, nem proteção contra os efeitos negativos do sol). O modelo também não reverte o valor em nada positivo para o município. É um dinheiro tirado de nada, que vai para nada – ou para o bolso de alguém.

Com 3 placas de captação de energia solar de 150w, na medida de 148,2cm x 67cm, que custam 800 reais cada, pode-se construir a cobertura para um carro médio brasileiro (modelo Gol), que mede em torno de 4m x 2m. Ou seja: a cobertura para cada veículo custaria em torno de R$ 2.400,00. Cada placa gera 35 kw/h por mês. Para a Ampla, o valor do kW/h custa R$ 0,38931, o que promove a quantia de R$13,62 por placa no mês. Logo, cada carro coberto por painéis de energia solar geraria R$40,86 de desconto por mês na conta de luz de qualquer prédio da prefeitura ou relacionado como ligado indiretamente a ela (Resolução Normativa 482/2012, artigo 6, inciso IV).


Em 58 meses (menos de 5 anos), a cobertura de um carro seria paga pela própria energia solar gerada, se contabilizarmos o desconto na conta de luz. Pouco depois do fim de um governo, portanto, cada cobertura construída para o estacionamento dos carros seria completamente paga.

Se dos nossos cerca de 200 mil habitantes, 5% tiverem carros, teremos 10 mil carros circulando. Se a metade deles parasse uma vez por semana nas ruas da cidade, teríamos de construir 5 mil coberturas solares. Mas vamos dizer que só seja possível a metade: 2,5 mil. Então, em um mês, o município economizaria R$102.150,00 em descontos com a AMPLA, o que certamente, faria com que todos os prédios da prefeitura não pagassem absolutamente nada pela energia elétrica consumida. As coberturas para estacionamento público dos carros pagariam a luz dos prédios públicos da cidade e quantos outros o governo relacionasse como de seu uso.

Isso significa que o município poderia construir coberturas de captação solar para o estacionamento dos carros em vias ou terrenos públicos, cobrando ou não por seu uso. Se não quiser cobrar, estará oferecendo um serviço de qualidade para a população (permitir que os carros parem em locais públicos servidos por uma cobertura contra os efeitos do sol), a custo zero, contribuindo para o meio ambiente, e obtendo lucro ao não mais precisar pagar por energia elétrica em seus prédios. Se cobrar, estará tarifando um serviço efetivamente prestado, com um fim social e ambiental. Ou pode optar pelo sistema utilizado em muitas cidades da Europa: disponibilizar um pequeno cofre ao lado de cada vaga, com material de divulgação do projeto, convidando o usuário a fazer ou não sua contribuição espontânea em apoio à iniciativa governativa.

SAIBA MAIS:





E você, o que acha? Opine. Envie seu comentário ou seu e-mail (rafaelpecanha@gmail.com). Participe. Vamos discutir a cidade que queremos.

5 comentários:

Julio disse...

Niterói é Niterói, não é? Cabo Frio é o O da nação. É isso ai e acabou.

Imagine se o prefeito vai copiar alguma coisa que foi feita em Niterói. Niterói é no Estado do Rio - Brasil. Grande parte da população de Cabo Frio: acha que Cabo Frio é "mais cidade que Niterói". Eu nem vou comentar o que eles dizem, para não magoar mais. É enxada e foice pura. Entenderam? E como o prefeito vai dizer: - que é o pioneiro e o maior do Brasil. Como? Esqueceu?

Mas quem sabe os carros tem mais sortes que os usuários do "transporte público coletivo". O prefeito faça uma cobertura melhor do que os "revolucionários abrigos" feitos no "governo passado".

Galera, tem que investir em transporte público; Galera tem que se investir em ciclovias; Galera tem que organizar esse trânsito porcaria; Galera tem que ter ordenação nessa cidade. A cidade não suporta nem mais carrinhos de mãos. As ruas são de autorama. Vão fazer mais estacionamento em que local? Aprendam a andar a pé em pequenos percursos é saudável.

Anônimo disse...

E por falar em energia, Rafael, vc sabe quem paga a luz consumida pelos vendedores ambulantes "instalados" no Itajuru, junto aos pontos de ônibus da Salineira????? Imagino que seja a população, que cada dia sofre com mais algum tipo de abuso...no final da tarde, quem padece por ali à espera de um ônibus, além do cansaço e do muito tempo perdido, também é obrigado a suportar um som altíssimo, que um dos ambulantes se acha no direito de ligar, e voltado à religião que ele segue, como se todos tivessem o dever de segui-la também, além do fumaceiro de uma carrocinha de pipoca...enquanto isso, o senhor prefeito e sua claque ficam curtindo a vida adoidado,e não toma conhecimento de nada, não faz nada para melhorar a vida da população...não fiscaliza nada, não limpa nada, não se toca que a maior parte daquelas pessoas que ali estão, votou nele na última eleição...tomara que a memória do povo demonstre melhoria, em 2016.

Julio disse...

"ponto de ônibus da salineira " - essa foi de arder os olhos. Concordo com você anônimo. Realmente o povo precisa de melhoras na mente.
Mas a fumaceira não paira só no ponto de ônibus do canal.

Filadelfo disse...

Prof Rafael, bom dia.
A proposta é boa e viável.Agora temos da parte do gestor público o interesse de executá-la.O assunto, terá que ter 1 bom estudo conclusivo de viabilidade e, além do + o Processo licitatório (placas) é tão moroso.Mais se quisermos avançar, no SELO VERDE, boa aplicabilidade.
Creio que no BNDES, existe uma área específica do assunto.Contudo à nossa Prefeitura, não pode ter débitos junto à Previdência ou qualquer outro Órgão Público, pois será fator impeditivo de financiamento - creio eu.Do +, basta boa vontadfe política, não politiqueira.
Filadelfo Filho

Anônimo disse...

POSTAGEM DO DIGNÍSSIMO PREFEITO HOJE NO FACEBOOK - LINK: https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=319845518205651&id=100005406165763&fref=nf

Alair Cabofrio
5 h ·
DEZEMBRO É MÊS DE PRESENTES! Com grande alegria lembramos que rompemos nesses dois anos muitas barreiras, ainda assim avançamos e construímos mais de uma centena de obras além de termos procurado dar uma outra cara a nossa cidade, melhor, temos devolvido aos poucos a silhueta de uma cidade que deixamos bonita e organizada mas que por falta de amor nos anos em que estivemos fora quase a transformaram num espectro físico e numa ruína moral. Mas Deus está nos permitindo a sua reconstrução, devolvendo seus traços, suas cores e sua vida. E quando a beleza é devolvida a quem lhe foi tirada o sorriso e alegria volta fazendo tudo ficar diferente, melhor, ficar igual ao seu estado antes de sua destruição ou mutilação. Bom, depois de tantas obras e conquistas chegamos a dezembro o mês das festas pelo aniversario DELE Por isto damos presentes. PROGRAMA - DEZEMBRO. INAUGURAÇÕES Dia 11 as 20,00 horas Entrega do novo SHOPPING DOS BIQUINES----- Dia 20 as 21,00 horas Entrega da Iluminação da Orla de Tamoios ( Seis kms ) ------ Dia 23 as 20.00 horas Entrega das obras do Bulevard Canal, com apresentação da escultura do Cabofriense GANDOLA Campeão Sul-americano de mergulho.----- Dia 27 as 11,00 horas Entrega do bairro Centro Hípico em Tamoio,são 68 ruas drenadas e pavimentadas. Os presentes serão entregues e vocês todos estão convidados para participarem de mais essas conquistas.
Curtir · · Compartilhar

ALGUÉM PODE ME DIZER SE É PARA RIR OU PARA CHORAR?
TROFÉU "ÓLEO DE PEROBA" PARA ESSE GOVERNO!