segunda-feira, 3 de novembro de 2014

EDITORIAL - A epidemia branca.


"Depois da epidemia negra, de alguns anos atrás, a cidade agora atravessava uma epidemia branca". Com essa frase, José Saramago relaciona duas obras: Ensaio Sobre a Cegueira; e Ensaio Sobre a Lucidez, no qual a fala aparece. Lá, uma epidemia cegou a cidade, deixando-a às escuras; aqui, o voto em branco dominou as urnas e tornou a cidade fantasma, com as autoridades abandonando o povo à sua própria sorte.

As eleições de 2014 foram um princípio de epidemia branca. O alto número de abstenções em geral, que beirou os 40%, mostraram o que já se sabia: há uma incompatibilidade entre a vontade do povo e as atuais representações da classe política. Se existe a crítica ao sistema - isto é, à democracia representativa - existe uma crítica maior, por detrás desse voto, aos personagens que hoje participam da vida política do país.

Uma reforma política ampla e popular pode ser a solução. Entretanto, pelo andar da carruagem no Congresso Nacional, teremos dificuldades de ver isso acontecer de forma rápida. Para o próximo pleito, 2016, a saída talvez seja, ainda, ocupar as casas políticas com nomes que venham demonstrando compromisso na luta pela população local, com novas ideais e desejo verdadeiro de mudança. 

2014 não acabou, mas 2016 já começou. E, apesar da desesperança, ainda há chances para fazer cidades melhores.

O que você acha?

Bom dia!


4 comentários:

Anônimo disse...

Claro que sou contra a tal "Taxa do Lixo', mais analisando pelo lado mais radical, seria mais certo a Prefeitura cobrar multa pela sujeira, que a grande parte da população jogam em qualquer lugar, não importando com o vizinho e o próprio lugar onde moram, hábito esse criado no governo do atual prefeito de Cabo Frio. Mais infelizmente a taxa vai ser criada, a sujeira vai continuar maior ainda, os empreiteiros e donos de caminhões velhos que recolhem ( tudo do esquema )os lixos não vão receber em dia, não vão passar nos bairros da periferia, estão tentando enganar a quem?

Anônimo disse...

FICO IMPRESSIONADO COM A QUANTIDADE DE BESTEIRA QUE ASSOLA O PAÍS ONDE QUALQUER PESSOA DE UM BLOG QUALQUER SAI DESATANDO BOBAGENS ...COMO É O CASO.....JA PASSOU PELA SUA CABEÇA QUE A MAIORIA DAS ABSTENÇOES PODE SER POR AUSENCIA DO LOCAL DE VOTAÇÃO????

Filadelfo disse...

Prezado sr anônimo, boa tarde.
Gostaria de entender melhor à sua "inquietação com alguns blog's". O que seria "abstenções pode ser por ausencia do local de votação????"
Poderia ser ausencia NO local de votação??
Poderia ser local mais assessível, para os eleitores?
Local de votação não pode estar ausente. O TSE, junto com o seu quadro técnico, juntamente com os TRE's, analisam o crescimento demográfico populacional e, procura-se TER local próximo dos eleitores, observando-se o máximo à peculiaridade de cada cidades, bairros.Razão esta porque não entendi.
Filadelfo

Anônimo disse...

Filadelfo
se pensarmos só um pouquinho...mas bem pouquinho mesmo......a ausencia do local de votação diz respeito unica e somente dos eleitores que por estarem ausentes de seu local de votação se abstem de votar ....só isso e de nada adianta estudos de crescimento demográfico se o eleitor vota somente em uma determinada zona e seção eleitoral pois esses estudos visam apenas a aumentar os numeros de locais de votação