domingo, 16 de novembro de 2014


#Apresentação
Com a Diretoria do G.R.E.S. União dos Bairros, ontem, apresentamos à comunidade do samba o enredo para o Carnaval 2015, inspirado no livro de minha autoria. Vamos falar da história da nossa cidade vista pelo "outro lado da ponte", em busca de uma Cabo Frio mais justa. Uma honra fazer parte desse time de campeões e ser homenageado por essa comunidade maravilhosa.


#Brincareta
Não é verdade a informação divulgada de que meu próximo passo é virar boneco do Brincareta. Afinal, para isso, teria eu que fazer uma viagem que prefiro adiar. Brincadeira sem graça...

#Apresentação II
A bela festa de ontem, preparada pela UNIDAS na quadra da Vermelho e Branco, teve direito a parabéns pelo aniversário de 69 anos do lendário Jorginho Batuqueiro. No comando de voz, o tradicional Rodrigo Patynho. Ótimo evento.

#Saldade

Falando em samba, a sexta-feira foi dia de reunir os amigos para discutir o Carnaval 2015 do G.R.E.S. União dos Bairros no Bar Saldade, comandado por Meri Damaceno, com direito a música de fundo na voz do Professor Babal. Tudo é oportunidade para debater a construção de uma Cabo Frio que queremos, para a nossa gente, toda a gente, de todos os lados, de todas as pontes.


#Sambas
Alguns sambas do carnaval 2015 já foram apresentados no evento de ontem. Destaque para a composição do G.R.E.S. Em Cima da Hora, sobre o hino de Cabo Frio, na voz do amigo Andrezinho Bandeira e participação de Valfredo Pimenta na composição, sem esquecer da condução administrativa do casal João Gomes e Karlla.

#Casal
O casal 20 do samba cabofriense Fernando Pinto e Nazareth Moraes também compareceram ao evento. Fernando passou boa parte do tempo prestigiando o jogo do Vasco nas proximidades da quadra, recebendo nossa companhia. Afinal, vascaínos que se prezam sofrem unidos.


3 comentários:

Julio disse...

Já que o assunto é samba, Allah-la-ô, ô ô ô ô ô ô / Cadê o bira do Kaôôôô...


Rafael não é preciso fazer "nenhuma viagem", para virar boneco na cidade. Eu conheço um monte bonecos(uns doze pelo menos) que estão até hoje na cidade. Nem saíram dos lugares.

Anônimo disse...

Sério mesmo, seria acabar com a morada do samba, lugar inutil, para um carnaval obsoleto ineficaz. Transformar aquele lugar em esplanada de secretarias do municipio, assim a cidade nao pagaria alugueis tão caros e fora do preço de mercado. Pra que carnaval, pra 300 pessoas?

Anônimo disse...

Sou da opinião que Cabo frio não precisa de escolas de samba, basta uns bons blocos de rua, onde a democracia impera!