segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Análise da entrevista do Prefeito de Cabo Frio ao Programa Amaury Valério.

O prefeito Alair Corrêa (foto) concedeu entrevista ao radialista Amaury Valério, em seu programa diário, transmitido pela Rádio Ondas FM e pela Cabo Frio TV, no dia 12 de novembro, véspera do aniversário da cidade. No papo, o prefeito soltou frases que denotam bem o nível de administração que gere a cidade atualmente.


Sobre os ambulantes:
“Daqui a pouco tem mais gente vendendo do que banhistas na praia.”
Sobre o cadastramento e as políticas públicas para o trabalhador ambulante na cidade.

Sobre o salário dos contratados:
“Não tenho condição de aumentar o salário dos contratados, vai ser o que a lei manda.”
Comentário: Prefeito, se fosse o que a lei manda, o salário dos contratados seria igual ao dos concursados. Não temos lei municipal que afirme o contrário, e somos uma das poucas cidades do Brasil que trata com tal indignidade o trabalhador de contrato.

Sobre a confecção de novos Cartões da Dignidade (Passagem a 50 centavos):
“Quem fez, fez; quem não fez, espera a vez”
“(...) senão vou acabar pagando 10 milhões por mês à Salineira”
“A culpa é das pessoas que abusam, que não são honestas“
A confecção de novos cartões foi suspensa por tempo indeterminado. A prefeitura repassa mensalmente média de 2,5 milhões de reais à Salineira pelo programa. Acredito que a culpa não seja das pessoas, mas do governo que criou um programa sem critérios ou limites desde o início.

Sobre a Festa Nordestina:
“Fui na Festa Nordestina ano passado e não deu ninguém no show (...) gastei 400 mil reais na festa (...) as pessoas já não iriam neste ano por medo das facções”
O presidente da Associação de Nordestinos do Jardim Esperança afirmou que o gasto da Festa não passa dos 50 mil reais. E a participação do público não foi ruim como o prefeito disse. Mas parece que existem outras prioridades de gastos, fora da periferia, como a iluminação coreana da orla da Praia do Forte e os 6 milhões de reais anuais em publicidade, para vender uma cidade que não existe.

Sobre os “molóides”:
“Ainda bem que ‘molóides’ não está para a população. Molóides, só os secretários.”
Sem comentários.

Sobre socialismo
“Sou um representante do socialismo”
Sem comentários. Mesmo.

Sobre o Kit Escolar:
“Vou entregar o kit no ano que vem”
O Kit Escolar foi pago no valor de mais de um milhão de reais pela prefeitura em maio deste ano, e, até agora, não foi entregue aos alunos. A empresa contratada para confeccionar o kit está sendo processada pelo Ministério Público por contrato irregular com a Prefeitura de Maricá, que tem seu governante acusado por improbidade administrativa. Todas essas denúncias foram feitas pelo nosso blog neste ano (para reler a denuncia, clique aqui). 


4 comentários:

Julio disse...

Analise, mas se fosse: confira algumas trechos do stand-up comedy de "comediante" Alair também faria sentido.

Mas o prefeito está parecido com o ex-prefeito Marquinho.

Anônimo disse...

SEM COMENTÁRIOS, SEM COMENTÁRIOS, SEM COMENTÁRIOS, SEM COMENTÁRIOS, SEM COMENTÁRIOS............

SE NÃO FOSSE TRÁGICO, SERIA CÔMICO!

Anônimo disse...

O que eu achei um absurdo - entenda como propaganda enganosa, é dizer que a cidade está preparadíssima para atender aos turistas que venha precisar de atendimento médico, seja na rede pública como na privada. E ainda apor cima comparar os atendimentos médicos com cidades do exterior.
Me engana que gosto!

Filadelfo disse...

Prezado Prof Rafael, boa noite.
Li os trechos colocados e confesso de coração, que eu não creio que o sr Alair Francisco Correa, tenha dito este tipo de coisas, vejamos então:
1º) Um socialista, JAMAIS estaria no Partido onde ele se encontra.Que Socialista é este, que faz parte de Partido que apoiou à Ditadura?
2º) Que lei é esta que ele fala sobre os contratados?
3º) Tripudiar do seu Secretariado, é subestimar uma subserviência tremenda.
Por esta poucas razões colocadas, é que eu não creio neste contra senso.
Filadelfo
4º)