terça-feira, 28 de outubro de 2014

Dia do Servidor Público: o que comemorar?

Uma análise crítica da realidade do servidor público cabofriense nos levaria a uma conclusão exageradamente real: pouco há que comemorar. Exagerada, não apenas, mas errônea esta análise – afinal, ela apenas se manifesta como verdade se a enxergarmos do prisma do governo, dos governantes, do poder público municipal. Se olharmos pelos olhos do servidor – que é quem faz a categoria – perceberemos que, apesar das dificuldades e das injustiças, temos muito a comemorar – especialmente porque a classe tem reagido e lutado contra essas mazelas, mobilizando-se e organizando-se para derrotar tais poderes, quando utilizados de maneira autoritária e abusiva.

E é o que tem acontecido em Cabo Frio diuturnamente. Tentativas seguidas de golpes políticos e jurídicos no PCCR (Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração); mal uso do dinheiro público na alimentação escolar e no FUNDEB; perseguição a concursados e contratados, amordaçados em suas opiniões; humilhação dos contratados, com salários mais baixos e exigências mais altas; desrespeito aos prazos, à lei, à ética; assédio moral constante e diário. Esse é o valor dado pelo governo de Cabo Frio ao seu servidor, servidor do seu povo, seu trabalhador.

O que se comemora hoje é que essa gente não se calou. Foi às ruas; foi às redes sociais; foi à imprensa; se articulou, se organizou. Parou, paralisou, fez greve. Enfim: lutou. Há muito que se comemorar no dia de hoje, porque o dia é nosso, não do poder político da cidade. Há muito que se festejar hoje, porque o dia é de falar da nossa luta, nossas vitórias seguidas contra o atual governo, opressor e perseguidor, e contra todos os outros governos que de forma semelhante assim tenham agido. Hoje é dia de celebrar, porque é preciso aplaudir o trabalhador que não se intimidou, foi para cima de peito aberto e venceu. O dia é de quem trabalha, não de quem persegue trabalhador – por isso, hoje é nosso dia, e não do governo. E, assim, é dia de comemorar. Quem deve lamentar, chorar, se preocupar e se entristecer com as derrotas seguidamente sofridas são eles. A nós, cabe brindar a vitória da justiça sobre a maldade, preparando o coração para as batalhas que virão, nas quais, certamente, a esperança vencerá o medo.

Parabéns Servidor público municipal.

Rafael Peçanha 


Nenhum comentário: