ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Em decisão parcial, desembargador nega pedido de audiência pública do PR no processo de inconstitucionalidade contra o PCCR, afirmando que o pedido do partido serve apenas para tentar retardar a decisão final.


Muito bom. O PR quis retardar a decisão da justiça convocando audiência pública. A justiça percebeu a manobra e negou o pedido, afirmando que o processo já está devidamente embasado para ser concluído. Parabéns ao Tribunal de Justiça por não apoiar artimanhas oportunistas desse partido e de seu presidente municipal, Walmir Porto, que querem fugir do julgamento da justiça e do povo.

ENTENDA O CASO:

O presidente do PR em Cabo Frio, Walmir Porto, que é candidato a deputado federal nestas eleições, assinou um pedido de Ação Direta de Inconstitucionalidade contra o Plano de Cargos dos servidores municipais. Com a pressão política exercida pelos servidores nas redes sociais, o PR recuou e pediu vistas, e através de seu advogado no caso, interpondo pedido de audiência pública para retardar a decisão final do Tribunal de Justiça - manobra sórdida esta reconhecida pelo próprio desembargador Milton Fernandes na decisão acima. Com isso, o processo caminha para ser definitivamente julgado pelo Órgão Especial. 

Os servidores têm a seu favor um parecer do Ministério Público; um parecer da Procuradoria de Justiça do Estado; e essa decisão, já que ninguém vai fazer manobras para retardar um processo no qual possua razão.

Isso não significa, porém, que a vitória do trabalhador é certa. É preciso seguir lutando e pressionando, porque todo cuidado é pouco com essa gente inimiga do servidor.

8 comentários:

joaquim nogueira disse...

Continuamos na luta e obrigado pela notícia

Anônimo disse...

O Pessoal do PR nunca pensou que iria custar tão caro esse processo.

Anônimo disse...

O erro de MM em acabar com ensino médio, não pode ser copiado pelo AC. MM viu seu erro e voltou atrás e AC o que vai fazer insistir no erro.
A História de Escola técnica me Tamoios era tudo balela? Vergonha.
Agora entendo a escuridão de Tamoios é porque falta luz nesse governo
Próprio governo parece está nas trevas.

Anônimo disse...

Sabe aqueles caras que servem apenas como laranja, para atender interesses de outros? pois é, Walmir Porto é esse cara.

Agora vamos pensar, se elem Walmir Porto se comporta desta maneira, sem ainda ser detentor de mandato eletivo, ser frontalmente contra o Trabalhador, imagine o que esse cara faria com mandato.

josé renato disse...

O mais curioso nessa história é o fato de que essa arguição de inconstitucionalidade proposta pelo PR foi feita em troca de apoio político... que não aconteceu. O prefeito não fechou com Garotinho e não apóia o candidato Walmir Porto. Foi o maior "tiro no pé" político que já vi!!!

Julio disse...

Quando foi que o ex-prefeito Marquinho "cometeu esse erro"? Acabar com o ensino médio. Não lembro!


Quem serve de "laranja" para atender interesses dos outros não passa de bagaço. Imagine, servir de "laranja" para atender interesses dos outros. Eu atendo é meus interesses.

Anônimo disse...

Agora eu quero ver esse infeliz botar uma página inteira no jornal local p falar o resultado da merda q ele queria fazer com os servidores, quero ver ele assumir q ele estava errado e os servidores q estavam certos etc.

Anônimo disse...

venho a este meio de comunicaçao
em nome de todos os motoristas de
ambulançia de cabo frio pois estes
estao sendo humilhado pelo prefeito
alair correa que esta pagando menos
que salario minimo 700 reais isso
e uma vergonha para uma cidade como
cabo frio