quarta-feira, 23 de julho de 2014

EDITORIAL - Jogo é jogo.


Ontem tive a oportunidade de assistir, ao lado de amigos, à partida da ADDP/Cabo Frio contra a equipe do Copagril, do Paraná, no Ginásio Alfredo Barreto.

O público presente foi considerável, com muitas famílias e crianças. Nossos atletas orgulharam a cidade e apresentaram um bom futebol, vencendo por 2x1. Parabéns a toda comissão técnica e ao Sr. Armando por ser um incentivador apaixonado desse grande projeto.

O projeto de participação de Cabo Frio na Liga Nacional é audacioso e positivo. Resta saber se está sendo cumprido pela prefeitura. É só uma possibilidade. Certo?

O problema foi que a equipe do Copagril não pôde treinar no Ginásio Municipal Alfredo Barreto na segunda-feira de manhã por falta de horário disponível no local. Tomara que isso não aconteça com a equipe de Cabo Frio quando a mesma se apresentar fora daqui.

Falta, talvez, à nossa gestão pública um planejamento no que se refere ao esporte da cidade, na direção da parceria com a iniciativa privada e da criação e incentivo dos sócio-torcedores como forma de obtenção de renda e popularização do futsal. 

O passo corajoso precisa ser dado do tamanho de perna. Nossos atletas, os empresários que apoiam o futsal cabofriense, a comissão técnica e o povo da cidade, apaixonado pelo esporte, já estão no ponto, prontos e esperando. Cabe à gestão da cidade, ainda, aprender a satisfazer essa demanda. Afinal, jogo é jogo. E vice-versa.

Bom dia!

4 comentários:

Vitor disse...

Então quer dizer que quando a Prefeitura patrocina a Cabofriense é criticada e agora deve patrocinar o futsal?

Rafael Peçanha disse...

Não é bem assim Vitor. Entendo que, se a prefeitura assumiu um compromisso com a participação da ADDP na Liga Nacional, ele deva ser cumprido, independente do fato de eu concordar com ele ou não, afinal, atletas, famílias e profissionais estão envolvidos nesse projeto e merecem respeito por terem aceito um planejamento. Não houvesse essa promessa, defendo que os governos devam sem incentivar o esporte, mas com um plano de trabalho que apresenta uma perspectiva gradual e a médio prazo de utilização da iniciativa privada em, pelo menos, mais de 50% dos recursos. Espero ter esclarecido o meu posicionamento. Um abc.

Julio disse...

Eu fico bobo, ops, não fico não, porque sou de Cabo Frio....agora como pode o prefeito, deixar a Rua Dácio Pereira de Souza, rua está que dá acesso as dependências da Linda Arena Correão, naquele estado lastimável. E ainda está apresentando para os visitantes no campeonato Brasileiro da série D. Não sente vergonha? Se eu fosse secretário de esportes da cidade realizaria o campeonato brasileiro de Mountain Bike. Um percurso e vários buracos enfileirados para saltar.

Se eu fosse fazer um mapeamento das ruas esburacadas da cidade e enviar para o blog, o blogueiro vai ficar uns dois dias atualizando o blog. UMA VERGONHA!

Vitor disse...

Essa também pode ser a desculpa da Cabofriense, afinal o compromisso também foi assumido e os atletas também tem famílias.