terça-feira, 15 de julho de 2014

EDITORIAL - A guerra dos esquecidos.


É muito interessante observar como os portariados governistas - assumidos ou não - "esquecem" da lei em determinados momentos e lembram em outros, obviamente, quando a situação os favorece. 

Nos últimos dias, esquivaram-se e calaram-se sobre qualquer abordagem acerca da presença do nome do prefeito de Cabo Frio na lista do Conselho Nacional de Justiça - que ganhou direito a reportagem de página inteira no jornal O Globo de domingo. Igualmente, não souberam - na verdade, não quiseram - travar um diálogo jurídico sobre a ADIN aberta pelo diretório municipal do PR contra o Plano de Cargos dos servidores municipais - obviamente, porque o presidente do partido na cidade é candidato a deputado federal pela situação.

Entretanto, à sombra de uma notícia jurídica que possa prejudicar uma candidatura de outro grupo politico, o alarde e a fala é geral. 

Tão coerente quanto digno.

A listagem da Procuradoria Regional Eleitoral do Estado do Rio de Janeiro (Ministério Público Eleitoral) aponta uma diretriz condenatória a candidaturas que têm direito a recursos, em paralelo à manutenção e ao prosseguimento normal das campanhas. O Ministério Público Eleitoral do Estado de Minas Gerais, por exemplo, impugnou mais da metade dos registros: 900 dos 1.777 (leia aqui). 

As candidaturas ao Senado de Romário (PSB) e César Maia (DEM), por exemplo, também estão recebendo questionamentos da justiça, cabendo recurso enquanto se segue a campanha dos mesmos.

Acreditamos que a justiça deve ser sempre implacável no cumprimento de suas diretrizes. É o que temos dito, defendido e apoiado aqui neste blog há anos. Acreditamos, igualmente, que aos indiciados cabe sempre o direito à ampla defesa, conforme se prega na boa democracia. O próprio prefeito de Cabo Frio é um exemplo disso, pois só está no cargo que atualmente ocupa porque recorreu e venceu processo que impugnaria sua candidatura - e só conseguiu isso em última instância (TSE), em dezembro de 2012.

O que não dá é para aturar o silêncio dos (nada) inocentes quando convém, em paralelo e em oposição aos brados jurídicos, somente emitidos, igualmente, quando aos mesmos interessa.

Neste espaço, o jogo é jogado diferente. Falamos e falaremos sempre de todos os lados, o que não quer dizer que não tenhamos opção clara e definida por um deles - e isso sempre foi e será explícito neste blog. E essa posição, todos sabem qual é. Basta ler.

Porém, quem deve, silencia. Mas só quando interessa.

Aliás, amanhã teremos mais um editorial ideal para quem prefere não falar de certos assuntos. Não somos iguais. E isso é bom.

Bom dia!


5 comentários:

Julio disse...

Só Jesus na causa, onde reina e impera a Hipocrisia.
Eu vou ficar só espiando de longe, porque não quero que me transformem em um "soldado" nessa "guerra" - outra vez, - NÃO! Minha "guerra" é outra, que muitos se acovardam, porque arrastam-se, há muito tempo nas "correntes". Nessa "batalha" anunciada, não quero nem ver: quem são os vencedores. O meu silêncio será a minha trincheira e o meu desprezo o meu bunker. Não quero virar "homem-bomba. Levanto só a bandeira da paz! Não me escondo atrás da "bandeira" da covardia e muito menos atrás do estandarte do mau-cartismo. Quem pega na "arma" é porque quer ir à "luta" e não coloque os outros na frente, para levar "tiros".

Reapareço depois da "batalha". Mas com muito cuidado para não pisar em alguma mina deixada nesse campo de "batalha".

Abraços e felicidades para todos!

Anônimo disse...

Rafael, boa tarde.
Há um ditado popular que diz: "Contra fatos não há argumentos" - Dicionário, Conversando é que a gente se entende.
O sr está desejando que eles justifiquem o quê? A matéria, saiu, ela é verdadeira.Ora só isto basta. O sr não vai desejar que pessoas, que não tem culturalmente o hábito de debate, venha fazê-lo? Qual seria então, o seu posicionamento: SILENCIAR-SE, pois não haverá qualquer repercussão em suas retóricas. Vejamos; O grande "estatístico" falaria o quê? Aquele prof blogueiro metido à moralista do RJ, que se quer é eleitor em nossa cidade, falará o quê? Portanto, não espere sentado, pois eles não terão, qualquer diálogo.

Anônimo disse...

Vocês blogueiros partidarizados são muito para a minha cabeça. Sempre esquecem do rabo podre por trás. Por que vocês não tomam um banho de imparcialidade para emitir opiniões pretensamente comunicadoras. Aff!!!!Cansei dos blogueiros daqui.... (Carlos César)

Anônimo disse...

Esses bloqueiros que gostam de não assumir por vergonha quem apoia ,se tiver que vender mãe e filhos ,vende ,só para não perder a boquinha que arrumou na PMCF .Acho que não é muito ,porque se troca por preço barato.

Anônimo disse...

Também acho que o valor não é tanto assim .deve ser de quinto escalão ,se não ,já teria conversado com algum dentista ,Ah! Se pedir direitinho na turma do jabuti ,eles tem dó .é claro que vai ajudar o nosso entendido e inteligentissimo mestre .