sábado, 21 de junho de 2014

BASTIDORES - Como fica a disputa fluminense após a polêmica convenção do PSB.

#Fechou
O PSB fechou, em convenção estadual realizada neste sábado, coligação com PT, PV e PC do B para as eleições deste ano. Jandira Feghali (PC do B)não será mais candidata ao senado na chapa, cedendo a vaga a Romário (PSB). O baixinho deixa a presidência estadual do partido, dando lugar ao deputado Glauber Braga.

#Dúvida
A questão agora é como Lindbergh (PT) vai fazer em relação a Eduardo Campos (PSB). A tendência é que as duas principais chapas defendam duplicidade de candidaturas à presidência: o grupo de Pezão (PMDB) vai dividido entre Dilma e Aécio; e o de Lindbergh, entre Dilma e Campos. Mas é fato que, no palanque, oficialmente, só a petista.

#Analisando
Com a opção do PSB, fica claro que a polarização na disputa pelo governo do estado ficará entre Pezão e Lindbergh e que os líderes das atuais pesquisas, Garotinho (PR) e Crivella (PRB) deverão cair cada vez mais assim que a campanha efetivamente começar.

#Analisando II
Os números falam por si: enquanto Pezão tem 15 partidos consigo e um candidato a senador (Cabral), Lindbergh também agora tem nome para o Senado (Romário) e 4 partidos. Crivella está sozinho com o PRB e Garotinho só tem o PT do B ao lado do seu PR. Ambos não têm idéia de quem lançar ao Senado.

#PSDB
Já o PSDB do Rio de Janeiro realiza convenção neste domingo e já decidiu: formalizará a coligação proporcional com o PPS. E só. O partido deixará em aberto o apoio a um candidato a governador do estado.

#Sentido
Isso significa o isolamento de César Maia. O DEM, seu partido, faz convenção somente no dia 25.

#Sentido II
O PROS realiza convenção dia 26 estrategicamente: quer ver quem oferece a melhor proposta até lá, já que Miro Teixeira retirou sua candidatura ao governo. Crivella pensa parecido e seu partido, o PRB, só decide a vida dia 29, um dia antes do prazo final legal para convenções.

#Surpresa

Outra surpresa do fim de semana foi a renúncia de Jorge Picciani à presidência do PMDB. O organizador do intrépido “Aezão” vai ser candidato a deputado estadual – e quer ser presidente da Alerj de novo.

Nenhum comentário: