segunda-feira, 31 de março de 2014

EDITORIAL - Ditadura nunca mais.



No dia de hoje, ou no dia de amanhã para outros, ou a partir de hoje para outros ainda, relembramos os 50 anos do golpe militar de 1964, que conduziu nosso país a um poço profundo de dor, vergonha, violência, censura, opressão e corrupção. É preciso lembrar, para não esquecer.

Mas o golpe não se resumiu a um dia 31 de março, há 50 anos atrás, quando tropas do Exército Brasileiro se alinharam na direção do então presidente João Goulart, que estava no Rio de Janeiro naquele dia. O golpe se estendeu e se consolidou no dia seguinte, primeiro de abril, numa sessão sombria e tumultuada no Congresso Nacional, que de forma ilegal e prevaricadora, declarou vago cargo de um presidente que estava em solo nacional. E se podemos assim dizer, o golpe alcançou um terceiro dia, 2 de abril, já que a referida sessão terminou apenas nas primeiras horas daquele dia.

E nesse exercício neurótico de datas e dias, teríamos de falar do AI-1, decreto ilegal e criminoso, exarado por uma junta militar que não estava oficialmente no poder. E deveríamos falar do dia 11 de abril, com a eleição indireta do primeiro presidente do novo regime, e chegar ao dia 15, com sua posse. E poderíamos ainda retroceder ao Comício da Central, ou à posse de Jango em 61, e até mesmo à Intentona Comunista para louvarmos, como denunciou Bloch, o “ídolo das origens”, na busca de uma data exata e originária do golpe de 64, ou de seu término. E entraríamos numa louca e desnecessária busca por aquilo que não é importante. 

A data de hoje, e todos as outras, podem e devem simbolizar e relembrar um golpe que continua acontecendo todos os dias. Se foi 31 de março ou 1º de abril, pouco importa, porque os golpes nossos de cada dia continuam a ocorrer em nossas esquinas, nossos morros, nossas periferias, nossos postos de saúde, nossas escolas, nossos pontos de ônibus.

O DOPS já acabou, mas a violência segue dura e cruel nas nossas favelas. A desobediência às mais tenras legislações em alguns cantos deste país bem próximos de nós, digamos, torna a ilegalidade, tão corriqueira que ela chega a ser considerada legal. E aqueles que a desejam denunciar são tolhidos pelas mordaças invisíveis da conivência, do tráfico de influências e do jeitinho brasileiro. A censura não é mais oficial, mas existe nas ameaças veladas dos poderes que não impedem de dizer, mas fecham as portas para que você não diga. A agressão ao trabalhador, por sua vez, permanece em alguns capítulos dos nossos dias, seja com palavras ou cacetetes, no centro do Rio ou na Orla da Praia do Forte contra uma professora. O estupro, a pena de morte e a tortura são proibidos pela lei, mas defendidos e aplicados nos porões populares de algumas de nossas ruas, de muitos de nossos presídios e nos relatórios de nossas pesquisas.  

Por isso, a Ditadura não é um personagem. Os atores, naquele momento, foram os militares. Mas podem ser qualquer um de nós em qualquer tempo. Porque a Ditadura não é um regime ou um sistema de governo simplesmente. A Ditadura não é um grupo; não é uma pessoa; não é uma classe, não é um conceito, um termo, um sistema ou um regime. A Ditadura é uma ação, uma atitude, um comportamento. E como comportamento, como ação, ela pode estar presente em qualquer tempo e lugar – até na democracia. Mas, por isso também, pode e deve ser combatida, especialmente, em nossa cidade.

Toda prática ditatorial precisa ser combatida nos dias de hoje, a começar pela nossa realidade local: a cidade. Ditadura nunca mais.

Bom dia!


Quem apoia comenta...



#Formando
Hoje meus queridos alunos da turma de 2011 celebram sua formatura na Universidade Estácio de Sá. Parabéns a todos.

#Estupro
Eu pensei em escrever um monte de coisas sobre esse assunto, mas prefiro resumir assim a minha opinião: nenhuma mulher merece ser estuprada. Todo estuprador e defensor do estupro merece ser preso. Acho que é só.

#Lembrando
Neste dia em que lembramos os primeiros movimentos do golpe civil-militar de 1964, não custa lembrar algumas questões que ficaram esquecidas.

#Lembrando II
Como anda aquela Adin impetrada pelo PR de Cabo Frio, partido do governo, contra o PCCR dos servidores?

#Lembrando III
E o caso da solicitação de pensão feito pela viúva do Dr. José Aurélio ao Ibascaf? Foi a primeira vez que o órgão não respondeu ao blog sobre um questionamento. Continuamos aguardando uma manifestação.

#Lembrando IV
E, claro,como não poderia deixar de ser, o mais importante: e o Caso Bené? Eu e toda a cidade estamos sentindo cheiro de pizza no ar. Cadê a acareação entre os acusados que seria promovida pelos sindicatos da cidade? A quantas andam os processos?

#Surpresa
Muita gente ficou surpresa com a manutenção da posição da Secretaria Municipal de Educação em não aceitar cursos feitos fora da prefeitura para preencher a carga horário referente à questão na jornada dos professores.

#Surpresa II

Não entendo a surpresa. A Secretaria continua achando que é o umbigo do universo no que se refere à educação. Não deve mesmo ser bom valorizar a saída de um professor para buscar conhecimento em outras paragens, afinal, que lugar melhor do que Cabo Frio para aprender?

É amanhã. Total apoio do nosso blog à causa: agressão a trabalhador também é ditadura.


domingo, 30 de março de 2014

EDITORIAL – Eu também quero falar do Garotinho.



Hoje pude rever, desta vez com mais atenção, o discurso do Deputado Federal Ronaldo Caiado (DEM) sobre o também deputado Garotinho (PR), após este ter subido à tribuna com seu ar moralista e detonado a Casa, como se muito diferente dela fosse.

Não se trata de tornar Caiado um herói. Seu partido e sua conduta parlamentar não são lá grandes coisas. Mas, naquele momento, o deputado representou uma boa parte da população fluminense, que gostaria de ter dito ao ex-governador tudo aquilo que ele disse. Inclusive eu.

Não custa lembrar, para ajudar Caiado (só desta vez), que durante o governo do campista no estado do Rio, funcionava um escritório de advocacia comandado pelo então secretário estadual de Justiça, Antonio Oliboni, que, de forma ilegal, atuava em causas contra o Estado.

O atual presidente do TCE-RJ, Jonas Lopes de Carvalho, indicado por Garotinho, era um dos sócios do “empreendimento”, que ficava no 20º andar de um edifício no centro do Rio. O escritório teria funcionado, desde a campanha eleitoral de 1994, como quartel-general das campanhas do político campista.

No mesmo escritório, Oliboni cuidava dos interesses da empresa Brasal, de Jair Coelho, que fornecia comida aos presos do Estado, sem licitação e sob a suspeita de superfaturamento do preço unitário da refeição (R$ 4,50) - a Máfia das Quentinhas.

O ex-Chefe de Polícia do Estado no governo Garotinho, Álvaro Lins, por sua vez, teve o seu mandato de deputado estadual cassado após o Ministério Público Federal denunciar sua suposta participação em esquemas de corrupção passiva, de formação de quadrilha e de enriquecimento ilícito. Lins também foi acusado, dessa vez pela Polícia Federal, de ter ligações com as milícias e de ter buscado apoio dos grupos paramilitares para vencer a eleição em 2006. Nesse mesmo processo, Garotinho e outras 14 pessoas foram denunciadas pela Polícia Federal e Ministério Público pelos crimes de formação de quadrilha armada, facilitação de contrabando, corrupção e lavagem de dinheiro.

Eu jamais ajudaria o Caiado, a não ser com essas informações para um próximo uso da tribuna em Brasília. Eu jamais me filiaria ao partido do Caiado. Eu jamais votaria nele. Mas gostaria muito que o eleitor fluminense votasse como o Caiado votaria para governador se aqui abrigasse seu título. Embora isso não torne o deputado goiano um herói. Muito menos o parlamentar campista.

E antes de terminar, o vídeo pode ser assistido AQUI.

Bom dia!





#Fechou
Marina e Eduardo Campos (PSB-Rede) fecharam o apoio do grupo à candidatura de Miro Teixeira (PROS) ao governo do estado do Rio.

#Fechou II
A decisão foi tomada no Rio na última sexta. Alfredo Sirkis (PSB) não gostou. Mas está feito. O ex-verde pode até ser o vice.

#Resposta
José Renato, da Associação dos Fiscais do Município, se comprometeu a fiscalizar as obras do prédio do PASMH no Conselho do órgão, do qual  a AFM faz parte. É muito bom ter companheiros comprometidos com esse tipo de causa, após lerem denúncias neste blog. Agradecemos e aguardamos respostas.

#Poeta
Romário assinou apoio à proposta de Jair Bolsonaro ( que é do PP, partido do prefeito de Cabo Frio) em prol da de uma sessão na câmara federal, em homenagem ao golpe de 1964. Além disso, assinou homenagem ao ex-deputado Eurico Miranda, que também é do PP. Se Pelé calado é um poeta, Romário com a caneta na mão também é.

#Conta
A prefeitura de Búzios afirmou que 70 pessoas estavam nessa manifestação pela educação da cidade. Legal.



#Protesto
Já o dia de ontem foi de protesto na entrada do pórtico de Búzios. O slogan caiu nas graças do povo da cidade: "Búzios sem Armação". Tudo por conta, claro, da CPI do B.O.:


Sobre a eliminação da Cabofriense.




A eliminação da Cabofriense ontem no campeonato estadual não deve ser encarada como derrota política de ninguém. O time não era bom, mas nenhum time do carioca é bom, sendo o Flamengo o menos pior. A equipe tem talentos individuais relativamente interessantes (Eberson, Keninha, Fabrício Carvalho), mas falta um esquema tático e um conjunto, o que falta a todos os times cariocas. O time lutou, avançou, foi o "melhor menor" do Rio, e saiu de cabeça erguida. Pronto. Sem sentimentalismos e politicagens, o resumo da ópera me parece ser esse. 

E olha que eu teria motivos pessoais para escrever algo bem diferente. Tanto por ser politicamente da oposição na cidade quanto por ser futebolisticamente torcedor do Vasco.

Ótimo. Acabou o tempo da festa e da torcida, no qual a cidade e seu povo cumpriram seu papel. Agora começa um novo tempo: o tempo de discutir com a sociedade cabofriense e cobrar das autoridades municipais um esclarecimento acerca dos gastos e das relações, pessoais e políticas, entre governo e clube, conforme denunciamos na postagem de 26 de março. Não é mais uma questão de futebol nem de política, mas uma questão de justiça e de direitos. Continuamos aguardando explicações do governo. Caso contrário, teremos de perguntar ao Judiciário. Começou um novo jogo. 

sábado, 29 de março de 2014


#Comparando
A foto do staff da prefeitura com o prefeito comemorando a aderência coletiva ao Whatsapp lembra a festa feita pelo então prefeito de Búzios, Toninho Branco, ao inaugurar um banheiro público feio em tempos de crise do governo.

#Comparando II
Ou seja: quando um governo vai mal, tem que se arranjar jeitos de se comemorar alguma coisa, para que ele não pareça ir tão mal. Mas como o governo é ruim, o que se comemora é sempre muito pequeno e até motivo de piada, pois não há nada de bom nem de grande para se festejar. Simples assim.

#Sucesso
Falando em Búzios, a cidade balneária anda em polvorosa com a CPI do B.O.. As camisas com a frase “Búzios sem armação” já fazem sucesso. Dia desses, o presidente da Câmara, Leandro (PSDB) foi aplaudido pelos presentes numa fila de banco. Nessa linha.

#Sucesso II
Independente de qualquer coisa, Leandro, Gugu de Nair e Felipe Lopes são os que mais lucram politicamente com toda essa movimentação. Já há quem queira os moços voando mais alto na cidade.

#Estranho
O deputado Garotinho (PR) perdeu pedido de liminar na justiça para suspender a divulgação de pesquisa para governador onde aparece em primeiro, mas com Crivella (PRB) no cangote. Estranho.

#Efeito
A candidatura de Crivella pode ter o mesmo efeito da de Celso Russomano, seu companheiro de partido, à prefeitura de São Paulo. Liderando as pesquisas, o repórter terminou lá embaixo, efeito da máquina petista, que tirou Haddad do quarto lugar e deu a ele a prefeitura da cidade.

#Outro
Já Garotinho não perde votos, mas também não ganha. Seu teto é esse mesmo das pesquisas, entre 19% e 26%. Disso não passa.

#Cadê?
O Ibascaf, na gestão anterior, estava construindo o prédio próprio do PASMH, ao lado do shopping. No atual governo, o prédio encontra-se abandonado. Já há estrutura pronta, mas falta a fase de acabamento.

#Cadê? II
Lá vai o dinheiro público...e dos servidores municipais, pois a grana da obra saiu dos cofres do IBASCAF. Ou a ideia é mesmo abandonar toda obra inaugurada ou iniciada pela gestão passada?

#Providências
Dá tempo ainda de consertar o vacilo, concluindo a obra. Quem sabe, junto com o envio da documentação do terreno da Delegacia Legal de Tamoios para o governo do Estado. Vamos apostar?


OUVIDORIA - Professores não estariam recebendo salário há dois meses.


Venho através deste pedir pelo espaço em seu blog para explanação de uma situação muitíssimo complicado sobre a Educação em Cabo Frio. 

Cerca de 10 professores contratados de minha unidade escolar não receberam seus vencimentos de forma correta pelo segundo mês consecutivo. E alguns deles NÃO receberam nada pelo segundo mês consecutivo. Sabemos de casos semelhantes em outras unidades.

A direção da escola mostrou aos professores o envio correto dos dados da Folha de Ponto, porém não a manifestação da prefeitura em relação ao caso. 

Todos estão muito insatisfeitos e parte pensa em desistir de trabalhar. Infelizmente nos perguntamos: Educação é de fato prioridade para o governo? 

"Francisco"

COMENTÁRIO: Eu poderia perguntar várias coisas, mas prefiro ir direto ao assunto: onde está o dinheiro dos trabalhadores? Vamos cobrar e investigar.

sexta-feira, 28 de março de 2014

OUVIDORIA - Prefeitura de Cabo Frio não estaria repassando descontos de servidores ao Banco do Brasil.


Rafael, estás sabendo que a prefeitura municipal de Cabo Frio efetuou os descontos da folha de pagamento de diversos servidores no mês de fevereiro, entretanto, não repassou ao Banco do Brasil? Assim, o Banco do Brasil está efetuando os descontos de forma dúplice das contas correntes. AJUDE-NOS A DENUNCIAR ESTE OCORRIDO, PARA QUE A PREFEITURA FAÇA ALGO!!!! 

(o cidadão preferiu não se identificar)

COMENTÁRIO: Está feita a denúncia. Aguardamos uma resposta e uma solução urgente do poder público para o caso e pedimos para que as pessoas que passaram por esse problema enviem retorno ao nosso blog, dando conta sobre se o problema foi resolvido ou não.

...


#CPI
A CPI do B.O. em Búzios cada dia fica mais quente. Ontem os vereadores Felipe Lopes (PDT) e Lorran (SDD) andaram se estranhando. Tudo por conta de uma possível tentativa interna da Câmara de calar as investigações.

#CPI II
Mas não é apenas em Búzios que as CPI’s causam polêmica. No Congresso Nacional, o PR teve sua bancada liberada pela direção nacional para votar como quiser em relação à CPI da Petrobrás. O presidente da Confederação Nacional do Transporte, Clésio Andrade (PMDB-MG), já assinou a favor. É que Dilma não apoiou sua indicação para a chapa que irá disputar o governo de Minas.

#CPI III
A CPI da Petrobrás envolve diretamente Dilma, que era conselheira da entidade à época das denúncias de mau uso de verba pública.

#Volta
E nem precisa dizer que, depois dessa, e da queda de 7% na aprovação do governo (pesquisa referente a março, publicada nesta semana), o movimento “Volta Lula” é cada vez mais forte.

#Sinal
Pegou muito mal a absolvição da deputada estadual Janira Rocha (PSOL) pelo seu partido, em nível nacional. Precisa dizer por quê?

#Integração
Hoje acontece a inauguração oficial da Estrada da Integração. Estarão presentes o governador Sérgio Cabral; o Vice Pezão; os deputados Janio Mendes e Paulo Mello e o presidente do PMDB em Cabo Frio Marquinho Mendes. O prefeito Alair Corrêa também comparecerá.

#Integração II
É bom o prefeito ir se acostumando a dividir o palanque com a equipe do governo estadual, de quem se diz feroz adversário. Afinal, seu partido, o PP, é uma das forças mais próximas da pré-candidatura de Pezão ao governo do estado. Não tem saída.

#Nulo
Um segundo turno entre Crivella e Garotinho me faria votar nulo pela primeira vez na vida. Precisa explicar os motivos?

#Engano
O deputado federal e presidente do PSB no Rio, Romário, disse ter assinado “por engano” o apoio à instalação de Sessão de homenagem ao golpe militar de 64 na Câmara. A “iniciativa” é do deputado Jair Bolsonaro, que é do PP carioca, partido do prefeito de Cabo Frio.

#Friboi
E para quem achou a propaganda da Friboi um erro, lá vai: a empresa lucrou 300 milhões em vendas com ela e agora seu presidente, Júnior da Friboi, será candidato ao governo do estado de Goiás, já tendo afirmado que não gastará menos de 100 milhões na campanha. Gostou?

#Novidade
Um policial civil está sendo acusado de ter envolvimento com o tráfico em Cabo Frio. Na segunda-feira, ele foi ouvido no Fórum da cidade sobre o caso. O policial é acusado pelo Ministério Público de ter entrado ilegalmente em um carro que foi apreendido após operação em Tamoios para esconder um pedaço de tablete e 272 sacolés de maconha. O policial trocou a chave do carro por outra que não o abria. O carro pertence a Maycon Luís Barbosa, o MK, apontado pela polícia, na época, como chefe do tráfico do Complexo de Lins.

#Especial
Amanhã, sábado, Colégio Municipal Rui Barbosa promove uma mesa de debates sobre os 50 anos do Golpe Militar no Brasil. O evento acontece a partir das 9h, no Centro de Estudos Natália Caldonazzi. Estarei compondo a mesa.

#Segunda
Segunda, 31 de março, é dia de Sarau na Chocolataria Gramado, a partir das 20h. Fui convidado para apresentar uma palestra durante o evento, mas tive de declinar o convite por conta da formatura de meus alunos na Universidade Estácio de Sá. Agradeço a lembrança.

#Segunda II
A turma de 2011 da Estácio Cabo Frio estará celebrando sua formatura no curso de História nesta segunda, dia 31. Fui escolhido como professor homenageado e me senti muito honrado pela eleição. O discurso já está sendo preparado. Parabéns aos bravos guerreiros que conseguiram seus diplomas.

#Dúvida
Eu $ó queria $aber por que alguém que vivia para cima e para baixo detonando a Autoviação Salineira, chamando-a, inclusive, de “Salixeira”, agora nada fala sobre o serviço da empresa. Se ninguém responder, vou mandar fazer uma pe$qui$a para $saber. E pagar por ela, claro.

#Estatística
Pegou mal a divulgação de pesquisa sobre a aprovação de evangélicos de Cabo Frio ao carnaval da cidade. Por quê? Pensa aí...

#Atestados
Há quem diga que os médicos da UPA do Parque Burle têm passado por uma situação inusitada: agora, para emitirem atestados para dispensa de trabalho, precisam passar por um controle da Administração, tendo de justificar por escrito a razão da emissão. Só que o papo que circula nos corredores é que os generais que reprimem o gasto com balas são os mesmo que mandavam atirar até bem pouco tempo. É para se pensar.

É HOJE!!


Colégio Brasileiro de Altos Estudos (UFRJ) promove evento sobre a ditadura militar no Brasil com pesquisadores renomados.

Seminário: “50 anos depois: Relação Brasil-Alemanha durante a ditadura”

Dia 8 de maio, 5ª. feira no CBAE

Seminário: “50 anos depois: Relação Brasil-Alemanha durante a ditadura”
Coordenador: Prof. Dr. Victor Hugo Klagsbrunn

Programa:
14:00h às 16:00h – Acordo Nuclear Brasil-Alemanha
Prof. Dr. Odair Gonçalves – Instituto de Física da UFRJ, ex-presidente da CNEN
Dawid Bartelt – Fundação Heinrich Böll

16:30h às 18:30h – Relações Políticas e Econômicas Brasil-Alemanha durante a ditadura: relações entre governos, atuação das empresas alemãs e denúncia da ditadura e solidariedade com a resistência e os exilados políticos na Alemanha.
Prof. Dr. Francisco Carlos Teixeira da Silva – IFCS/UFRJ
Luiz Ramalho (GIZ)
Profa. Dra. Marijane Lisboa (PUC/SP)
Prof. Dr. Victor Hugo Klagsbrunn


quinta-feira, 27 de março de 2014

ENTREVISTA EXCLUSIVA - 10 perguntas para Janio Mendes (PDT) - Mil dias de mandato: "Vejo um governo que abandona a periferia para trocar os azulejos da Praça das Águas".

Nesta segunda entrevista da série "10 perguntas para", após conhecer um pouco mais o vereador Felipe Lopes (PDT), de Búzios, ouvimos o deputado estadual cabofriense Janio Mendes (PDT) e suas impressões acerca dos mil dias de seu mandato na Alerj. Enviamos perguntas também para o deputado federal Dr. Paulo César (PR), que atinge a mesma marca de Janio em seu mandato federal, mas não obtivemos retorno. Caso sua assessoria aqui nos leia, reafirmamos o apelo para o envio das respostas e mantemos o espaço sempre aberto e à disposição.

1.Blog do Rafael Peçanha - Deputado, o senhor comemora 1000 dias de mandato na ALERJ. Qual sua avaliação
sobre esse período?

Dep. Janio Mendes - Aprendi muito. A ALERJ é um curso de doutorado. Quando fui vereador em Cabo Frio, fiz minha graduação; agora a Assembleia é um curso superior de política. Se você for um deputado dedicado, estudioso, militante você pode concluir um mandato com um diploma. Tive também a sorte de encontrar pessoas que me valorizaram, que me trataram com educação, diria até que com carinho. Tenho amizade por todos os colegas, inclusive na oposição. Deputados que lá estão há mais tempo, nunca se negaram a ajudar, a nos tratar com respeito. Foram essas coisas que me levaram a querer repetir meu mandato, além, é claro, o desejo de continuar melhorando as condições de nosso povo,  nossa região.

2.Blog do Rafael Peçanha -  O senhor publicou uma revista com suas principais realizações. Qual tem sido a
recepção dos eleitores?

Dep. Janio Mendes - Melhor não poderia ser. Até a situação, que só enxerga defeitos em nossa atuação, mesmo os blogs mais virulentos respeitaram esta publicação. E respeitaram fazendo o que fazem quando se veem confrontados com um trabalho de grande qualidade, recolheram-se ao silêncio. Considero isto um elogio. Meus eleitores estão se sentindo orgulhosos. Sinto nas ruas que eles mostram a revista para as pessoas, para os amigos, como se fosse uma medalha. Até me dizem: deputado, trabalhar com o senhor  é muito gratificante,  a gente vê resultado.

3.Blog do Rafael Peçanha -  A segurança pública tem sido um grande problema no Estado do Rio nos últimos anos e em Cabo Frio, de maneira mais explosiva, neste ano. O que seu mandato tem feito em relação ao tema?

Dep. Janio Mendes - É muito preocupante esta situação que, aliás, já se arrasta por mais de 50 anos no Rio. Foram governos e mais governos que pouco puderam fazer, até porque as pessoas não achavam que a violência chegaria aonde chegou. Hoje, temos o enfrentamento a esta situação, especialmente com as UPP’ s. Sou dos que acreditam que, se as UPP’ s falharem, não vamos ter aonde ir. Pessoalmente, tenho me empenhado com toda minha capacidade. Já conseguimos trazer a delegacia legal para cá, estamos em vias de levar outra para Tamoios. O aumento dos efetivos nos Batalhões é uma demanda que vai se realizar, e não vai demorar. Mas, como todo mundo sabe, polícia nas ruas não resolve, sozinha, o problema. Precisa de políticas públicas sérias, precisa de conscientização para que os usuários de cocaína, os ricos e famosos, parem de sustentar traficantes. Precisa principalmente que as pessoas tenham em mente que este é um problema de todos e não apenas do vizinho assaltado. É quase uma epidemia.

4.Blog do Rafael Peçanha -  “Filho feio não tem pai”, como diz o ditado, mas filho bonito tem. A Estrada da Integração tem feito sucesso com toda a população que precisa se deslocar do Primeiro para o Segundo Distrito. Qual foi sua participação nesta obra tão importante?

Dep. Janio Mendes - Com ela começamos um novo capítulo. A estrada será o marco divisório das relações entre Cabo Frio e Tamoios. Entre o desenvolvimento e o abandono. Na Assembleia lutamos fervorosamente para que esta estrada saísse do papel. Nos reunimos com o governador Sérgio Cabral, com o vice Pezão, com o secretário de obras, com o presidente do DER. Fomos de sala em sala levando os anseios dessa população que há muito aguardava por essa obra. Na tribuna nos posicionamos em defesa do desenvolvimento e graças as parcerias construídas hoje vemos esse sonho saindo do papel.



5.Blog do Rafael Peçanha -  E a divisória da Via Lagos?

Dep. Janio Mendes - É uma importante conquista para a região. Mas é uma conquista que chega com muito atraso, a concessão da CCR iniciou em dezembro de 96 e só agora a divisória está sendo instalada. Quando assumi o mandato em 2011 essa era sem dúvida uma das principais demandas a serem batalhadas, fizemos audiências públicas em conjunto com os parlamentares da região e demos inicio a campanha “A Vida Não Pode Ficar na Pista” que mobilizou centenas de pessoas nas redes sociais. Agora, finalmente vemos a mureta saindo do papel, eu que passo no mínimo duas vezes por semana pela Via Lagos me sinto muito mais seguro. Muitas vidas serão salvas com essa obra

6.Blog do Rafael Peçanha -  O senhor tem divulgado, com muita ênfase, seu Projeto de Lei sobre o aborto e abandono de incapaz. Já é lei? E como funciona, visto que o tema é de competência federal, e não estadual?

Dep. Janio Mendes - Este é um tema muito caro para mim. Já tive ocasião de escrever que, se meu mandato não fosse o que tem sido, só o fato de patrocinar uma lei como esta já valeria a pena ter sido deputado. Na verdade, o projeto não mexe nas leis existentes, o que fazermos é cuidar da criança envolvida. Nossa questão não é a legalidade desta ou daquela lei, nosso problema é oferecer alternativa para a mãe desesperada que se vê forçada a um ato infame como o aborto. Se ignoramos esta realidade,  então somos cúmplices. Estamos criando as condições para que tenhamos abrigos para mulheres em situação de risco na sua gravidez, situações que levariam, potencialmente, ao aborto. Aliás, o aborto continua sendo crime no Brasil. Fico também muito contente por poder realizar minha ideologia enquanto católico, enquanto cristão. Essa briga vale a pena.

7.Blog do Rafael Peçanha -  E seu trabalho nas Comissões da Alerj? A Comissão de Ética, que o senhor preside está pegando fogo com o julgamento da deputada Janira Rocha (PSOL)...
           
Dep. Janio Mendes - É verdade, esta comissão é naturalmente explosiva porque se trata de julgar o comportamento de colegas. Mas tem de ser feito, com todas as garantias jurídicas, com todos os direitos respeitados, com todo respeito que merece quem errou e se vê julgado por seus pares. Entendi que minha eleição para a Comissão foi uma prova do quanto meus pares me respeitam. Quando se é escolhido para uma função com esta magnitude é porque toda sua vida pregressa contou. É aí que se vê como é importante ter uma família que nos respeita e admira, que nos ama. Quanto ao caso Janira, estamos trabalhando com o devido processo legal respeitado. A deputada é inocente até prova em contrário, por isso os depoimentos estão sendo avaliados, como se deve fazer numa instituição democrática. Em breve, todos saberão o resultado. Como sou parte no processo, não devo me pronunciar.



8.Blog do Rafael Peçanha -  O Governo Cabral tem sido muito criticado por diferentes aspectos. Sendo o senhor um deputado da base do governo, as críticas acabam chegando ao seu mandato. Como o senhor avalia este fato? O senhor acha que estas críticas estão corretas?

Dep. Janio Mendes - Parece que o governador está modificando o poema de Drummond: no meio do caminho tinha um “helicóptero”... Na verdade, o governador deixou-se surpreender ao lado de algumas pessoas com um comportamento inadequado, principalmente para uma autoridade. E isso aconteceu por gestos descuidados, num erro que apenas uma pessoa que se sentia à vontade cometeria. E as redes sociais não perdoam. A partir deste deslize, que, aliás, pode acontecer na vida de qualquer político, submeteram-no a um massacre sem que se ponderasse sobre o que tem sido, efetivamente, realizado para o desenvolvimento do Rio de Janeiro. Os indicadores são fantásticos, a cidade explode em crescimento e progresso que, aliás, como acontece desde Pereira Passos, só será devidamente valorizado daqui a uns dez anos. Contudo, a questão se reduz ao helicóptero do governador. Esqueceram também que, depois de 50 anos de governo, só agora um político bateu de frente contra os bandidos. Este homem foi Sérgio Cabral, e mais este grande homem chamado Beltrame, aliás, convocado pelo governador. Lamentavelmente, a sua vida pública não está sendo julgada. Toda crítica que se lhe faz vem de sua vida privada. Quanto a algum prejuízo que possa ter minha candidatura, digo que isto para mim não conta. Sempre recebi do governador toda consideração e não vai ser agora que vou abandoná-lo. Não faço este tipo de político. Vamos juntos, com toda lealdade.

9.Blog do Rafael Peçanha -  O senhor foi candidato a prefeito de Cabo Frio em 2012, fazendo oposição ao atual prefeito. Como o senhor avalia o governo municipal?

Dep. Janio Mendes - Vejo um governo perdido, tal qual uma nau sem rumo. A economia da cidade estagnada e o governo faz opção por destruir o que está pronto para num processo narcisista impor sua marca sem se importar se isso custa a qualidade de vida, o atendimento à saúde e educação de nossa gente. Um governo que abandona a periferia para trocar os azulejos da Praça das Águas.



10.Blog do Rafael Peçanha -  Quais são seus próximos passos para manutenção de seu mandato, nas eleições de 2014? E as eleições de 2016, o senhor tem pensado nisso?
           

Dep. Janio Mendes - Trabalho, trabalho e mais trabalho. Caminhadas, encontros, prestação de contas de meu mandato, luta diária, de sol a sol, para fazer valer minha intenção de continuar fazendo o melhor pela minha região, pelo meu Estado. Sou um lutador, trabalho para mim não é novidade. Trabalho desde cedo em minha vida. Tive origem humilde e aprendi que a maior riqueza de um homem é sua palavra, sua honestidade.  Para 2016 só sei uma coisa: Marquinho Mendes e eu continuaremos unidos, para fazer o melhor por Cabo Frio.

OUVIDORIA - Denúncia de Constrangimento ilegal na Secretaria Municipal de Assistência Social de Cabo Frio.


Oi. Trabalho na Secretaria Municipal de Assistência Social de Cabo Frio. Há 10 dias por ordem da secretária, o banheiro foi fechado e a chave colocada na recepção. Cada funcionário que desejar ir ao banheiro tem que sair do seu setor e se dirigir até a recepção e solicitar a recepcionista a chave, lá ela possui uma ficha de controle onde temos que deixar o nome, setor de trabalho e hora. Quantas vezes for necessário temos que fazer o mesmo procedimento, por diversas vezes não é a recepcionista e sim o guarda que nos entrega a chave e efetua este controle. Na recepção tem sempre algum cidadão aguardando atendimentos, pessoas estranhas ao serviço que testemunham este nosso constrangimento. Tentei argumentar com a responsável pela limpeza, mas a mesma, “aos gritos”, disse que quem manda lá é ela e que tudo que faz é com o conhecimento da chefia da Secretaria. Estive pesquisando e descobri que essa atitude é ilegal, controlam o número de vezes que vamos ao banheiro e o tempo de permanência nele, estão todos assustados, pois não sabemos para qual finalidade será usado este controle. Alguns dizem que será verificado que a funcionária que for mais ao banheiro estará na preferência de demissão. Por motivos óbvios gostaria de que meu nome fosse mantido em sigilo.

COMENTÁRIO: Se a denúncia se referir a fatos verídicos, trata-se de um absurdo e um abuso, uma ilegalidade. Infelizmente, será difícil a produção de provas materiais sobre o caso, o que dificulta uma ação judicial cabível. Mas estaremos de olho, como sempre.

quarta-feira, 26 de março de 2014

EDITORIAL – Chegou a hora da explicação: perguntar não ofende.

 

Todos nós, que amamos nossa cidade, estamos torcendo para a Cabofriense nas semifinais do campeonato estadual. Independente do posicionamento político, creio que a torcida pelo time da terra diante dos grandes é um padrão dentro daquele vasto grupo de cidadãos que gostam do esporte, do entretenimento e da diversão.

Isso é uma coisa. Outra coisa é a questão financeira e política que envolve o clube.

Já chegou – aliás, já passou – a hora da prefeitura se explicar acerca de sua relação com  clube. Afinal, temos aí nessa disputa o dinheiro dos cofres públicos, ou ao menos, fortes indícios de participação dele.



A matéria veiculada no Jornal Extra, no dia 13 de março deste ano, precisa receber uma explicação detalhada da prefeitura. E nós iremos cobrar:


A matéria, que também pode ser lida na versão virtual do jornal CLICANDO AQUI, fala do bicho (pagamento extra, dado aos jogadores de futebol em casos de vitória ou classificação), que estaria sendo pago pela prefeitura de Cabo Frio aos jogadores do time da cidade, citando-se ainda outros valores possíveis em caso de colocações de destaque.



Não sou contra o bicho. Aliás, essa prática é aplicada em todas as grandes empresas de sucesso do mundo (retribuição por mérito).

O problema é que, conforme informação do Jornal Extra, o bicho é pago com dinheiro público (da prefeitura). Então é preciso prestar contas dessa verba: de onde ela vem? Como sai? Tem publicação, rubrica? Quais os valores reais?

E mais ainda: é preciso questionar a incoerência em deixar postos sem remédios; crianças sem uniformes; escolas sem funcionários; ruas sem asfalto e recapeamentos; bairros sem saneamento; contratados recebendo menos da metade que concursados; concursados sem convocação; hospitais sem materiais básicos, enquanto jogadores recebem gordas pagas públicas. 

Não é uma questão de questionar o mérito do profissional. É uma questão de questionar a incoerência de uma administração e o destino e a transparência de um dinheiro que é do povo.

A relação entre prefeitura e o time da Cabofriense, aliás, é questão que despertava dúvidas já antes a reportagem do Extra. O fato do presidente do time ser Secretário municipal é algo que merece investigação, caso, realmente, o clube receba dinheiro da prefeitura. E aí, entraríamos em outro questionamento: a prefeitura paga subvenção à Cabofriense? Se sim, onde está a publicação? Se não, como o bicho é pago? De maneira informal? Mas não há informalidade na gestão pública – ou há formalidade legal, ou há ilegalidade. Como o Secretário do governo e presidente do clube participa dessa relação?

Não defendo que se deixe de torcer. Ao contrário: é salutar ao povo de Cabo Frio a diversão, a tensão deliciosa que o futebol proporciona e o orgulho de ver a cidade famosa em todo o estado. Mas esse deleite não precisa estar desconectado de uma postura crítica, fiscalizadora, questionadora e investigativa acerca dessas possíveis relações nada republicanas entre governo e time.

Um olho na bola, outro nas contas. Chegou a hora de explicar. E por enquanto, não temos acusações, o que pode vir a acontecer até por nossa iniciativa, de maneira formal, no Ministério Público, caso haja evidências e provas de irregularidades. Por enquanto, só questionamento, só perguntas. Afinal, perguntar não ofende. Ou ofende?

Bom dia!

 


 


...


#Questionando
Defensores do governo atual de Cabo Frio acham um absurdo que militantes do governo passado critiquem o atual. Mas não era isso que o grupo liderado pelo prefeito, entre 2006 e 2012 fazia? Eram antigos membros do poder e se tornaram “opositores”. Eles podem, outros não? Isso sim é ser independente.

#Ato
No dia 1º de abril, os sindicatos da cidade promovem juntos ato em frente à Câmara Municipal, às 17h30min. A insatisfação se dá por conta da política salarial da atual gestão, na qual os reajustes não são negociados com a categoria, não obedecem ao PCCR (nos percentuais e na formação de comissão para elaborar seu cálculo), não havendo ainda o cumprimento de promessas, já que a database de 2013 não foi paga.

#AGE
Dia 3 é a vez da AGE – Assembleia Geral Unificada – dos servidores municipais, às 17h, na Escola Municipal São Cristóvão. Os sindicatos unidos são sempre mais fortes. Nosso blog dá total apoio ao movimento, como sempre.

#Paralisou
A educação de Búzios paralisou ontem. A CPI do B.O., por sua vez, terá de elaborar relatório final por W.O., já que testemunhas ligadas ao governo estão faltando propositalmente aos depoimentos. Mas o escrito vai parar na justiça, é claro. Damos total apoio à CPI.

#Inaugurou
A Fiperj – Fundação de Pesca do Estado do Rio de Janeiro, em parceria com a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, inaugurou escritório regional em Cabo Frio, ontem, na Rua Casemiro de Abreu.

#Inaugurou II
Estiveram presentes o presidente da fundação, José Bonifácio; o Secretário da pasta, Felipe Peixoto; e o ex-prefeito de Búzios, Mirinho Braga.

#Inaugurou III
O prefeito de Cabo Frio também esteve presente, mas teve de se ausentar antes da chegada do Secretário Felipe Peixoto. Ele se encontrou com José Bonifácio e ambos se trataram com educação e polidez. O prefeito pediu a Bonifácio que transmitisse a Felipe suas desculpas pela ausência devido a compromissos com a prefeitura.

#Inaugurou IV
Cheguei ao local junto com José Bonifácio e Felipe Peixoto, e posso garantir que “Zé” deu o recado. Diga-se de passagem: Felipe atrasou mesmo. E diga-se ainda mais: é bom ver adversários políticos se tratando bem. É assim que se faz.

#Voltou
O cineasta Milton Alencar Júnior voltou à cidade depois de 9 meses gravando um filme em Minas Gerais. Ele se disse surpreso ao ver seu nome envolvido em alguma articulações, mas disse “não saber de nada”. Esse é o Milton: nunca sabe de nada, sabendo de tudo. 

#Claro
Mas claro que o moço trouxe muitos exemplares de boa cachaça mineira. Haverá distribuição farta aos amigos durante a semana.

#Divisória
Foi inaugurada ontem a divisória da Via Lagos. Presentes o governador Sérgio Cabral; o Vice Pezão; o deputado Janio Mendes e o presidente municipal do PMDB Marquinho Mendes.




#Integrando
Já a Estrada da Integração será inaugurada pelo mesmo time no dia 28, sexta-feira.

#Substituindo
Com a saída do Secretário de Esportes Alfredo Gonçalves do cargo em abril, Dario Monteiro deverá assumir a pasta. Alfredo sai para se candidatar a deputado estadual pelo PV.