quinta-feira, 22 de março de 2012

Migalhas da Audiência Pública sobre a Violência na Região

Não se fala de outro assunto
A audiência pública da Comissão de Direitos Humanos da Alerj em Cabo Frio, realizada no último dia 19, segunda-feira, tem sido o tema das discussões em toda a cidade e na imprensa. Repercutiu muito bem o evento e a forma de sua condução, bem como os primeiros resultados.

A diferença
A diferença deste para outros acontecimentos políticos foi exatamente a confiança gerada de que haverá soluções concretas para os problemas apontados. A criação de novo Batalhão da Polícia Militar na região, dividindo o 25º; a criação da Delegacia Legal de Cabo Frio e da Delegacia de Tamoios; e o aumento do efetivo do 25º BPM na cidade se mostraram como ações objetivas que deverão se concretizar nos próximos meses ou semanas.

Outro ponto
Mas a questão da segurança pública, em sentido mais amplo, acabou sendo pontuada positivamente no evento pelo fato de uma estrutura estatal maior (o Poder Legislativo do estado) ter conhecimento do que se passa na região dos lagos. Esse link entre interior e capital, digamos, mas, mais precisamente, o fim do silêncio sobre a violência local e o encaminhamento das demandas da região para uma instância maior deram um ar de reação e segurança ao cotidiano da combalida população regional.

Louros
Parabéns à Comissão de Direitos Humanos da Alerj, que, nas pessoas dos Deputados Marcelo Freixo (PSOL) e do cabofriense Janio Mendes (PDT), souberam conduzir com coerência e ausência de apelo politiqueiro uma demanda e uma questão social tão séria.

Foi um apelo geral
A convocação e organização da audiência foi uma iniciativa do Deputado Janio Mendes, que há meses se articula para trazer a Comissão a Cabo Frio, a fim de apurar tantas situações gerais e pontuais de violência. O apelo, entretanto, foi de toda a população da cidade, da opinião pública e da classe média. Nesse sentido, Jânio fez “apenas” o que todo mandatário deveria fazer, mas quase nunca faz: atender aos anseios do povo que o elegeu.

Imprensa coerente
A imprensa da cidade também foi coerente com o evento, seja na área impressa ou virtual. Independente de posicionamentos políticos, todos os meios de comunicação repercutiram a audiência, apresentando seus resultados e, de uma forma ou de outra, enaltecendo o novo momento que pode surgir no cenário regional com o fato.

Conceitos
Violência não se resolve apenas com polícia, é certo. Mas o cuidado com a estrutura policial, ação efetiva do estado no combate ao crime, deve ser levado em conta. Assim, muito para além do aumento de policiais nas ruas, a alteração da estrutura policial na região parece ser essencial (com a criação da Delegacia Legal e reorganização geográfica da polícia na região), ao lado de ações preventivas e de inserção social em comunidades periféricas. Investigações específicas para o desmantelamento de redes criminosas, especialmente de matadores de aluguel, milícias e drogas também são necessárias, já que as cabeças dessas articulações encontram-se muito longe das favelas e muito perto dos centros citadinos na nossa região.

Falas concretas
O subchefe da Polícia Civil Sérgio Caldas disse que as obras da Delegacia Legal de Cabo Frio já começam nos próximos dias. A ação levará em conta ainda a criação da Delegacia de Homicídios. O comandante geral da PM no Rio, Erir Ribeiro, também presente, prometeu a criação de um novo batalhão ou de uma nova companhia independente do 25ºBPM na região

Nenhum comentário: