segunda-feira, 5 de março de 2012

EDITORIAL - Preto Forro faz história

A entrega do RGI à comunidade quilombola de Preto Forro, na última quinta-feira, no Palácio Guanabara, criou um momento histórico no país.

Cabo Frio foi o primeiro lugar do Brasil a receber tal título, uma articulação de movimentos sociais organizados e do governo do estado, em especial, da Secretaria de Habitação (leia-se Rafael Picciani) e do ITERJ, órgão estadual responsável pelas regularizações fundiárias de fim social.

No documento, o registro da terra fica no nome da comunidade, do grupo social, dos quilombolas e seus descendentes. É a política de reparação histórica aos afro-brasileiros surtindo efeito de forma prática, e não meramente discursiva. O quilombo agora é, de fato e de direito, dos quilombolas.

Espanta, entretanto, que o fato, que repercutiu em mída nacional, não tenha obtido tanto eco na cidade.

Talvez esse tipo de demanda ainda seja pouco valorizada na cidade. Muitos ainda preferem os detalhes sórdidos de reuniões políticas e comentários maldosos sobre as vidas pessoais dos cidadãos.

O movimento negro de Cabo Frio, entretanto, mantém sua força e sua articulação, pronto para as próximas lutas e batalhas para transformar o orgulho local de ser negro em algo muito além de falas bonitas.

Bom dia!

Nenhum comentário: