quinta-feira, 15 de setembro de 2011

MIGALHAS da educação...


---------- SOBRE A ASSEMBLEIA DO SEPE DE ONTEM, faltou dizer, na postagem anterior, que a Diretora Márcia Varejão foi destituída de suas funções, já que o Estatuto do SEPE não permite que donos de escolas particulares exerçam cargo de direção na entidade.

---------- O PROFESSOR BABADE ARRANCOU APLAUSOS ao “responder sem resposta” uma indagação sobre a relação entre o SEPE e o país. Genial.

---------- O PROFESSOR E BLOGUEIRO FÁBIO EMECÊ estava animado. Disse que teria material para um ano de postagens após a Assembleia.

---------- O PROFESSOR E JORNALISTA PAULO KLEM estava atento e aproveitou a Assembleia do SEPE para distribuir seu jornal, o Demorô, voltado para o público estudantil.

---------- ALIÁS, A ÚLTIMA edição do jornal está ótima, especialmente a matéria com os alunos do Ismar Gomes e a indicação do mais novo filme nacional que satiriza os “favela movies”.

---------- A PROFESSORA CLÁUDIA TEREZINHA, Diretora da Escola Municipal Vereador Leaquin Schuindt sustentou o afastamento de toda a Diretoria do SEPE. Apesar de perder na votação, defendeu a proposta com coerência e boa sustentação.

---------- O PROFESSOR LUIZ FELIPE ficou impressionado com a adesão à Assembleia. Ele afirmava que em outros momentos “menos quentes” a adesão não era tão grande assim...

Um comentário:

Profª Denize disse...

A sustentação do afastamento de toda direção só se justifica aos que não compreendem o que acontece/aconteceu no núcleo.

Entendo que quem está de fora não compreende o que nós, que estivemos sempre perto, enxergamos.

Professoras como Narcisa, Marly, Denise Teixeira e funcionária como Lelena que só eram chamadas ao sindicato quando precisam de seus votos na direção, NÃO TINHAM acesso ao que 2 ou 3 pessoas faziam. Se tivessem envolvimento, com certeza, teriam sido denunciadas também, coisa que não aconteceu.

Prof. José Otávio que sustentou o afastamento provisório, apenas dos que assumiram culpa ou de quem (mesmo não assumindo) era óbvio, teve a votação da maioria.

Nosso sindicato não tem apenas 5 anos...tem 30 anos de história.
Muitas conquistas e muitas vitórias e sobreviverá a esse momento crítico.