quarta-feira, 14 de setembro de 2011

EDITORIAL - Imagens do Legislativo cabofriense





O Grupo Iguais emitiu nota de repúdio à ausência de quórum na Câmara Municipal de Cabo Frio durante a última Sessão, na qual foi votado o Projeto de Lei contra a discriminação. 7 dos 12 Vereadores faltaram...



Resta saber se o Projeto citado é aquele de autoria do ex-Vereador Amaury Valério, se não me engano, do ano de 2008. Fica a dúvida. Caso seja, mostra a morosidade da Casa em relação a algumas matérias.



Por outro lado, destaque-se o Presidente Silas Bento, que tem tentado reverter a má imagem do Legislativo em Cabo Frio. Uma das medidas é o lançamento do Projeto Câmara Itinerante, que acontece no próximo dia 24, em Unamar.



A Câmara Itinerante é uma iniciativa que tem dado certo em várias cidades do Brasil, como Macaé. As Sessões são realizadas em bairros da cidade, aos sábados, possibilitando a presença da população que receberá ainda prestação de serviços através de parcerias com entidades privadas. Silas garante que os Vereadores não receberam nada a mais por isso...



Já houve um ensaio desse tipo de atuação em Maria Joaquina, quando 4 Vereadores compareceram à comunidade para discutir a questão fundiária do local. Faltou dizer, na ocasião, que houve promessa da Prefeitura em regularizar a área, mas que ficou só na promessa. Na verdade, a assessoria jurídica do Deputado Janio Mendes, por meio da Dra. Marize, é que acabou dando ganho de causa à população local, através de liminar que garantia a todos a estada e suas casas.



O Poder Legislativo em Cabo Frio tem deixado de ser, em muitos casos, uma instituição fiscalizadora para ser um órgão meramente consultivo do Executivo, ou melhor, um novo tipo de Poder - um Poder Concordativo.



Ainda há tempo para a oposição da Casa mostrar a que veio. Silas, definindo sua postura politica para o pleito de 2012, também poderá dizer isso. Ambas as atitudes podem, realmente, trazer à testa do Legislativo a velha etiqueta republicana "independente e harmônico". Resta saber se ela cola ou não.

4 comentários:

Beth Michel disse...

Meu querido Rafinha,
Tenho certeza que você sabe o quando gosto de você, idependentemente de qualquer postura pardidarista ( religião, time, escola de samba, e política) respeito suas opiniões e sobretudo tenho uma notória ( até demais rsrrs) admiração por sua inteligencia e cultura. Tudo isto é só para dizer que , justamente por ser tudo o que disse acima, este negócio de nivelar e generalizar pessoas só por que alas fazem parte deste ou aquele grupo ( meus unicos pecados neste setor são ser Mangueirense e Flamengos posto que sou agnóstica tanto em religião como em política), nem parece coisa que surgiu de sua arejada e despreendida cabecinha de sociólogo e historiador. Não me leve a mal, mas a argumentação está fraquinha. se público leitor merece coisa melhor. Bjão Beth

RAFAEL PEÇANHA disse...

Cara Beth

Com certeza temos admiração mútua acima das posições partidárias e políticas, até porque, pensamos de forma igual, elas são detalhes na nossa vida, somos muito mais do que elas...ness apostagem, em especial, não encontrei trecho no qual generalizo as opções pessoais de x ou y por serem desta ou daquela "ala". Caso tenha passado sem que eu percebesse, ou ainda, que tenha sido um comentário sobre outra postagem, na qual eu tenha cometido essa falha, peço que seja identificada. Busco sempre não fazer essas vinculações generalizadoras - até porque acredito na força da liberdade individua - mas falhas podem acontecer. No mais, agradeço a análise!

Um abc

Rafael

RAFAEL PEÇANHA disse...

Cara Beth

Com certeza temos admiração mútua acima das posições partidárias e políticas, até porque, pensamos de forma igual, elas são detalhes na nossa vida, somos muito mais do que elas...ness apostagem, em especial, não encontrei trecho no qual generalizo as opções pessoais de x ou y por serem desta ou daquela "ala". Caso tenha passado sem que eu percebesse, ou ainda, que tenha sido um comentário sobre outra postagem, na qual eu tenha cometido essa falha, peço que seja identificada. Busco sempre não fazer essas vinculações generalizadoras - até porque acredito na força da liberdade individua - mas falhas podem acontecer. No mais, agradeço a análise!

Um abc

Rafael

Beth Michel disse...

Eu postei no lugar errado mesmo, eu falava das migalhas aqui em baixo quando você fala de políticos de um mesmo partido que teriam a tendencia de cometer erros (ou pecados como queira) similares. Acho que partido não tem nada a ver com conduta pessoal, pois em qualquer grupo ( até mesmo de bandidos) existem boas e más pessoas.
Bjin