sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Tempo de Desculpas

Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 28 de agosto de 2010

Hoje não quero falar sobre partidos ou culturas, afinal, “isso é coisa de antropólogo”. Não quero falar sobre disputas, histórias ou denúncias. Hoje é tempo de falar de desculpas.


É tempo de desculpas com a desculpa do tempo. Eu, que estudei o tempo e me formei na História frente a ele, agora me vejo por ele devorado, como Cronos devorava seus filhos, como tempo no tempo dos gregos antigos, mas não velhos. Decidido a traçar uma trajetória independente, mas não apartada dos amigos, companheiros e apoiadores, tenho hoje meu todo tempo devorado entre trajetos surreais, por ilhas macaenses, niteroienses e cabofrienses d’além mar.

Com a decisão de não depender de favores, restou-me trabalhar e estudar mais, para ganhar nem tanto quanto, e, entre o tempo aprisionado e a falta dele com liberdade, escolhi a segunda. Nesse mar de estudo e trabalho, me fica impossível estar em certos lugares aos quais o coração clama. Resta-me pedir desculpas.

Ao amigo Janio, porque desejava estar mais próximo nessa caminhada de vitória; aos cafés prometidos e não cumpridos com meus mestres Guaral e Chicão; ao Diogo, pela entrevista não realizada, fruto de celulares esquizofrênicos em meio a um dia atrapalhado; aos amigos pescadores da Gamboa, pelo meu excesso de reflexão e falta de presença – prometo compensá-las no Festival deste fim de semana; ao Fernando pela ausência nas rodas de leitura (não esqueci dos livros); aos amigos da cultura, pela ausência após um ano passado de lutas e batalhas pelo Fórum (prometo compensar neste fim de semana estando presente no Fesq); ao Jiddu, pela falta de e-mails (não esquecerei da cópia do filme); ao Valtemir e ao Júlio, pelas promessas de conversas não cumpridas; ao Juninho e ao José Corrêa, pelas promessas de cafés igualmente declinadas; à Folha, pelos artigos, por vezes necessariamente esquecidos, em semanas intercaladas; aos leitores do meu blog, abandonados por dias e desejosos em me oferecer troféus que engolem criadores.

Num momento eleitoral no qual as promessas superam as desculpas e as desculpas pedidas pelo povo enfraquecem suas opiniões contraditoriamente carentes, fica aqui a minha pausa, pois como diz Levy-Bruhl, nem tudo no homem é razão, e ela nada seria se não lhe precedesse, na história e na lógica, a emoção.

Feliz por, no amor, encontrar-me em presença evolutiva e apaixonadamente realizada, recorro a ele – e a ela – para, juntos, prometermos a todos os que nos cercam sempre um pouco mais de opiniões independentes, de liberdade tranquila e de senso crítico moderadamente empolgado. No tempo, fora dele ou sem ele, deixemos que nos devore, para que possamos digeri-lo. Se as ruas e as páginas me vêem menos, é para que eu possa ver melhor a todos, já feliz pela lua que chega. Que ela nos abençoe, homens e mulheres de letras e ações, violões e pequenos cartões, virgulinas e matinadoras guerreiras.


P.S.: A imagem é uma pintura genial de Francesco Goya, "Saturno devora seus filhos" (Cronos, deus do tempo para os gregos, chamava-se Saturno para os Romanos).

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

EU NÃO FUI CENSURADO!

Galera, só para esclarecer, meu blog (ainda) não foi censurado por nenhuma força terrena ou extraterrena. Minha única "censura" se chama tempo - às voltas com Macaé, Niterói e outros cantos, mal estou tendo tempo de parar e redigir artigos, migalhas e outras locuras que me são características.

Fico atento à situação de alguns blogs que somem misteriosamente (ou não) do mapa. Esteja havendo o que estiver, temos de ficar ligados.

Abcs a todos os blogueiros, seguimos firmes na luta por uma imprensa alternativa, mesmo com atraso no ritmo das postagens!

Rafael Peçanha

sábado, 21 de agosto de 2010

Terror eleitoral nada gratuito - por Ale Rocha

Reproduzo abaixo o ótimo artigo do colunista Ale Rocha, jornalista e blogueiro, acessível aqui em apenas um clique. Seu texto resume bem nossa situação eleitoral televisiva. Cabe lembrar que boa parte das comédias citadas abaixo fazem parte do quadro eleitoral do Estado de São Paulo, reduto do candidato José Serra.


De repente, o “TV Fama” extrapolou a RedeTV! e tomou de assalto todas as emissoras abertas com seu mau gosto e desfile de subcelebridades sem nada a dizer. A atração atende pelo nome de horário eleitoral gratuito.

Ex-jogadores de futebol, mulheres frutas, ex-BBBs, cantores sertanejos e humoristas são uma forma de elevar o quociente eleitoral e, assim, ampliar a presença de um partido nas bancadas federais e estaduais.

Pela lei eleitoral, um candidato com alto índice de votos pode eleger outros não tão populares assim.
Frank Aguiar, Leci Brandão, Tiririca, Agnaldo Timóteo, Popó, os irmãos Kiko e Leandro do KLB, Vampeta, Ronaldo Ésper, Elimar Santos, Batoré, Mulher Melão, Mulher Pêra e tantos outros caem de paraquedas nas eleições e conseguem esvaziar ainda mais o propósito do horário eleitoral gratuito.

Como programa de televisão, são duas horas e dez minutos diários desperdiçados. A falta de conscientização do eleitor não se dá apenas por culpa do verniz do marketing político, que esconde as verdadeiras intenções e propostas dos candidatos e entrega apenas aquilo que os cidadãos desejam ver e ouvir.


O horário eleitoral gratuito não democratiza a informação, pois ela não existe. Quem em sã consciência escolhe um parlamentar a partir de discursos com segundos de duração? Diante da falta de conteúdo, a estratégia é apelar para o bizarro e o nonsense.


Não há nada de engraçado em ouvir o Tiririca afirmar que não sabe o que é ser um deputado federal, mas mesmo assim pedir seu voto, pois “pior que está não vai ficar”. Lamentável observar quem pega carona em famosos realmente célebres. Jingles de campanha assassinam clássicos como “Beat It”, de Michael Jackson, e “I Want to Break Free”, do Queen. Ninguém respeita ninguém.

Se antes de eleitos os candidatos preferem se expor a situações ridículas em vez de apresentar propostas concretas, imagine só como será o comportamento quando assumirem uma vaga no Legislativo.
Na era das celebridades instantâneas, tenho a sensação de que vale tudo para estar na televisão. Até mesmo fazer pouco caso da política e de um cargo público.

A campanha eleitoral se aproxima cada vez mais dos reality shows. No caso do horário eleitoral gratuito, pouco importam os escassos segundos, já que ninguém parece ter algo relevante a dizer. O importante é aparecer em horário nobre em todas as emissoras abertas.


Aliás, vale ressaltar que de gratuito o horário eleitoral não tem nada. Nós pagamos a conta. O espaço em horário nobre é financiado pelos contribuintes. O governo pega os impostos que você paga e reembolsa as emissoras de rádio e televisão pela veiculação dos programas dos candidatos.
Segundo a revista “Istoé Dinheiro”, o subsídio será de R$ 851 milhões em 2010. É uma cifra quatro vezes maior do que em 2006 (R$ 190 milhões) e seis vezes mais do que em 2002 (R$ 121 milhões). Esses recursos são abatidos do Imposto de Renda a pagar das empresas de comunicação. Enquanto isso, o governo federal investe apenas R$ 268 milhões em prevenção e repressão a criminalidade e R$ 621 milhões em alfabetização para jovens e adultos.

Em um reality show, você digita alguns números no telefone e paga o mico e o prêmio do Marcelo Dourado, do Kleber Bam Bam, do Dado Dolabella ou da Karina Bacchi. Na urna eletrônica, se não pensar, você aperta os botões e paga o pato pelos próximos quatro anos.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

MIGALHAS...


---------- O EMPRESÁRIO ORGANIZADOR DO ROCK IN RIO comentou em uma rádio carioca que seu sonho é trazer, para a edição deste ano, Lady Gaga e Shakira. Sem comentários.

---------- O VIII CONGRESSO DE HISTÓRIA da Região dos lagos já tem data marcada para o final de setembro. Vale a pena conferir o evento que deu certo e se perpetuou no meio acadêmico da região. A presença confirmada deste ano é do famoso historiador Ciro Flamarion Cardoso.

---------- JÁ O IV FESTIVAL CURTA CABO FRIO acontece no início de setembro e também encontra-se em fase de organização da programação. O que já sabe é que deve haver uma mesa de debates sobre história e cinema. Será interessante marcar presença.

---------- AMANHÃ TEM FEIJOADA DA FOLHA DOS LAGOS, no Pier 86, na Gamboa. O local é em frente à casa do candidato a Deputado Estadual Janio Mendes. Será que ele vai levar algumas quentinhas para casa?

---------- POR FALAR EM JANIO, o evento de lançamento de sua candidatura em dobrada com Zveiter em Búzios foi um sucesso. O local ficou entupido.

---------- A COORDENAÇÃO DE CAMPANHA DE JANIO optou pela estratégia do pirulito: placas menores, em quantidade, sem precisar sacrificar ninguém no sol para segurar, colocadas em lugares estratégicos sem placas de outros candidatos, para evitar poluição visual.

----------NA ESTRADA CABO FRIO BÚZIOS, na estrada Búzios-Rasa e na Estrada para Tamoios crescem as manifestações visuais da candidatura de Janio.

---------- NA REGIÃO DE CASIMIRO/BARRA/RIO DAS OSTRAS/MACAÉ, Aloysio, do PV e Sabino, do PSC, são os candidatos mais comentados.

---------- EM SÃO PAULO, KIKO, do KLB, e Raul Gil Jr., filho do apresentador de tv, são candidatos. Sugiro ao Professor Chicão a inclusão dos nomes na lista de comédias desta eleição.

---------- CRIVELLA E CESAR MAIA permancem liderando as pesquisas para Senador no Rio. Crivella caiu dois pontos, Cesar Maia e Lindberg, terceiro colocado, subiram dois.

---------- DILMA PODE GANHAR NO PRIMEIRO TURNO. Tomara...

VIII CONGRESSO DE HISTÓRIA DA REGIÃO DOS LAGOS SERÁ EM SETEMBRO


A programação será divulgada em breve, mas já é confirmada a presença do professor CIRO FLAMARION CARDOSO um dos expoentes do estudo e ensino de história no país.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

FICHAS NADA LIMPAS


O Projeto Ficha Limpa nasceu com ar de esperanças. Fruto de mobilização popular, o projeto de lei recebeu 1.516.479 assinaturas, sendo 105.231 só no Estado do Rio de Janeiro. A população brasileira, cansada de observar cidadãos com conduta suspeitíssima ante a justiça serem candidatos e mandatários, decidiu dar um basta.

O problema, na verdade, é que nossa sociedade ainda vive o que chamo de descanso democrático, ou ainda, nas palavras de Bauman, a decadência das utopias. Após um pesado período de ditadura, descansamos nossa ação nas instituições – o voto e a lei cumprem nosso papel reivindicatório, e Justificarentendemos, em geral, que basta a aprovação de um texto legal para que as situações se consertem.

Mas a realidade não funciona dessa forma na nossa sociedade. Em texto que publiquei certa vez, defendi que, num governo, as relações pessoais é que definem as relações de poder, e não as instituições. Assim, o faxineiro do prédio de uma Prefeitura pode ter mais poder de influência política ante o Prefeito do que um secretário de governo. Fui criticado, mas hoje, diante da recente impugnação de José Bonifácio, vejo como minha defesa se torna evidente.

A impugnação de José Bonifácio, além de não respeitar os princípios jurídicos da razoabilidade e da ponderação de interesses, evidencia como as relações, ou ao menos, as posições pessoais, e não a reflexão profunda e cautelosa do texto legal, é que decidem a justiça no Brasil.

Tribunais colegiados mudam de voto em processos de cassação de Prefeitos, milagrosamente, em dois tempos; um ex-candidato a Governador é ameaçado de impugnação – muda de cargo, passando a ser candidato a Deputado Federal, e então é aceito. Mas a questão não é a vida pregressa? O cargo não deveria influenciar: parece claro o acordo político nesse caso, entre os dois lados, para forçar uma retirada de candidatura.

O TCE-RJ, que julgou as contas de Bonifácio, titular, por apenas dois meses, da Secretaria de Saúde de Arraial do Cabo, é composto por pais e chefes de gabinete de Deputados Estaduais, tendo sido o órgão investigado recentemente (maio desse ano) por irregularidades praticadas por três de seus conselheiros. O artigo 92 da Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro nos lembra, romanticamente, que seus sete conselheiros são escolhidos pelo Governador do Estado (2) e pela Assembleia Legislativa (5). Como diria o texto bíblico, pode vir coisa boa daí?

Nesse sentido, entendo que, mais uma vez, as relações políticas e pessoais superam a força das instituições democráticas. Deixo meu apoio a José Bonifácio e meu repúdio aos ficha sujas que tiveram seus cadastros milagrosamente envernizados neste período eleitoral. Precisamos é de um Projeto Ficha Limpa para os Tribunais Colegiados deste país.

CONVITE: JANIO E ZVEITER EM BÚZIOS NESTA QUARTA-FEIRA

CONVITE DE ANIVERSÁRIO - CASA DOS 500 ANOS COMPLETA 7 ANOS

SÁBADO TEM CICLO DE LEITURA DA TRIBAL

terça-feira, 10 de agosto de 2010

DENÚNCIA - OBRA NA ÁREA DO ESTACIONAMENTO DA GAMBOA É EMBARGADA PELA JUSTIÇA

Como adiantamos há poucos dias, recebemos, por e-mail, denúncia de uma pessoa que não quer se identificar, afirmando que a área anexa à Marinha, no bairro da Gamboa, tem sido afetada por obra encabeçada pela Prefeitura (estacionamento) em terreno particular, como se fosse a área pública, ou seja, a obra ococrre na ilegalidade. Segundo o denunciante, inclusive, a justiça embargou a obra em recente decisão, em processo movido pelo real proprietário. Como prova, foi-nos enviada a mesma decisão judicial, que se encontra abaixo.

VIOLÊNCIA NO MOVIMENTO LGBT DE CABO FRIO?


Recebemos, por e-mail, um relato que denuncia fato ocorrido no último domingo, dia 08 de agosto, durante a 6ª Parada do Orgulho LGBT de Macaé. Segundo a denúncia, representantes do GRUPO CABO FREE DE CONSCIENTIZAÇÃO HOMOSSEXUAL teriam agredido o Presidente do GRUPO IGUAIS DE CONSCIENTIZAÇÃO CONTRA O PRECONCEITO E INCLUSÃO SOCIAL, Rodolpho Campbell e Nils Emilio de Oliveira Petersen, membro da mesma instituição.

A ocorrência teria sido registrada na 123a D.P de Macaé. O relato inclui número do registro da ocorrência e imagem digitalizada do mesmo, assim como fotos dós vitimados.

NOSSO COMENTÁRIO: Fica aqui registrada a denúncia. Esperamos, sinceramente, que qualquer divergência entre grupos que possuem o mesmo ideal não chegue ao cúmulo irracional da violência. A causa, seja ela qual for, concordem as pessoas ou não, deve estar acima de disputas entre grupos. Conheço membros das duas instituições e prefiro acreditar que, caso tenha acontecido o fato, as devidas lições tenham sido aprendidas. Não se pode lutar contra a indiferença olhando o outro como diferente.

sábado, 7 de agosto de 2010

APANHEI-TE CAVAQUINHO HOMENAGEIA VITORINO CARRIÇO HOJE


Em mais um evento de uma série de homenagens, o Grupo Apanhei-te Cavaquinho realiza hoje, às 20h, no Museu de Arte Religiosa de Cabo Frio, o Tributo a Victorino Carriço. Parece-me ser uma oportunidade ímpar para conhecer a história cultural da nossa cidade, saudando um de seus maiores poetas, através de um de um de nossos maiores instrumentistas. O grupo está às voltas com o lançamento do DVD produzido pela TV portuguesa SIC, canal de televisão integralmente independente e comercial de Portugal, um dos líderes de audiência do país. O lançamento será feito em Portugal e, posteriormente no Brasil. O local para o evento por aqui ainda é dúvida. Já dei minha sugestão ao Budega. Resta aguardar, enquanto ouvimos o melhor da nossa história nas cordas de um cavaco e uma viola mais que bem tocadas.

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

MIGALHAS


---------- QUANDO ANDAMOS PELAS ESTRADAS DA REGIÃO, notamos as estratégias de alguns candidatos. A maioria dos candidatos busca a exposição visual de seu nome em sua área de abrangência, como Sabino em Rio Das Ostras, Adrian e Aluísio em Macaé.

---------- O DISTRITO DO SANA, em Macaé, fará homenagem ao samba de roda no dia 22 de agosto. Cabo Frio bem que poderia seguir a ideia.

---------- JANIO HOJE GRAVA o horário eleitoral gratuito no Rio de Janeiro. O tempo é curto, mas o objetivo é ressaltar o passado recente atuante como vereador e as chances grandes de eleição como nome da Região para a ALERJ.

---------- RECEBI UM E-MAIL ANÔNIMO dando conta ainda da polêmica sobre a área do estacionamento da Gamboa. Segundo o remetente, a ex-esposa do Sr. Mauricio Barbosa, que seria com ele proprietária da área, a Sra. Sillandsia, entrou com uma ação na justiça pedindo o embargo da obra, recebendo nesta sexta-feira a decisão favorável.

---------- E-MAILS ANÔNIMOS SÃO SEMPRE complicados de serem utilizados como fundamento da discussão, mas não poderia deixar de veiculá-lo neste espaço. Fica o alerta às autoridades e à população.

EXPOSIÇÃO SOBRE O FOLCORE DE CABO FRIO NO ESPAÇO CÂMARA CULTURAL