ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018

ESPECIAL ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2018 | Sugira sua emenda nos comentários. Vote nas enquetes. Dê sua opinião. Ajude nosso mandato a ser verdadeiramente popular e participativo!

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

NOVO BLOG NA LISTA: CIDADE JARDIM - A PRIMEIRA NOVELA DE CABO FRIO


Incluimos nesta semana um novo endereço de blog na nossa lista de indicações: o blog Cidade Jardim, da primeira novela a ser produzida, filmada e exibida em Cabo Frio, na Jovem TV, sob a direção e organização do amigo Guilherme Guaral. Pelo blog, podemos acompanhar as novidades da novela. Parabéns a todos da equipe!

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

CONVITE - LANÇAMENTO DE LIVRO


Nesta quinta-feira, dia 30 de dezembro, a partir das 20h, no Museu José de Dome – Charitas, a Secretaria de Cultura lança o Anuário de Cabo Frio 2010, com 33 artigos científicos inéditos sobre a cidade. O lançamento será a partir das 20h e terá noite de autógrafos.

O livro conta com meu artigo Histórias de Pescador - Dados culturais relevantes à observação da identidade social dos Pescadores Artesanais da Gamboa (Cabo Frio-RJ), referente às minhas pesquisas de Especialização e Mestrado. Espero a presença de vocês.

Outros autores de renome também publicam seus artigos no Anuário - José Facury fala sobre o teatro em Cabo Frio; Evangelus Pagalidis trata do olhar estrangeiro sobre Cabo Frio em fins da década de 50 através da análise das fotos de um austríaco e um grego na época. Célio Mendes Guimarães, José Altamirano, Dolores Brandão, Eraldo Maia e Octávio Perelló também integram o time.


Um abraço,

Rafael Peçanha

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

AGORA É OFICIAL : JANIO É DEPUTADO ESTADUAL
























Com o anúncio da nomeação do Deputado Estadual eleito Felipe Peixoto (PDT) para a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Regional, Abastecimento e Pesca, o cabofriense Janio Mendes já pode se considerar oficialmente Deputado Estadual. Janio era primeiro suplente do Partido e com a nomeação de Felipe, assumirá o cargo em janeiro de 2011.

A notícia da nomeação de Felipe Peixoto encontra-se, entre outros sites, no portal do Jornal do Brasil(http://www.jb.com.br/rio/noticias/2010/12/28/sergio-cabral-anuncia-hoje-novos-secretarios/). O Deputado Federal pedetista Brizola Neto, que n]ao conseguiu se reeleger neste ano, assumirá a Secretaria Estadual de Trabalho e Renda.

A posse de Janio está marcada na ALERJ para o dia 2 de fevereiro, junto aos demais Deputados eleitos. Em seguida à cerimônia, haverá a eleição do Presidente da Casa.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

RETROEXPECTATIVA


Instituímos conselhos que, se fossem bons, seriam vendidos, e não dados a quem se inscreveu. Brigamos nas câmaras dos poderes de leis, não por um futuro melhor, mas por um presente mais rico (só para mim, de um lado ou do outro). Promovemos shows horríveis e prometemos shows maravilhosos se voltarmos ao poder, como se o termômetro da nossa vida fosse um palco iluminado, e não um asfalto quente de trabalhos. Criamos novelas e lançamos sonhos. Elegemos suplentes e distribuímos nossa confiança para quem não nos confiou. Assistimos brigas de galos, velhos e novos, lutando pela mesma cadeira-galinheiro que outrora lhes uniu.

Vimos blogueiros se separarem de suas amadas telas e jornalistas serem desligados de suas penosas folhas. Vimos fugas de folhas de papéis que intimavam e intimidavam, assim como vimos discursos de posses que não aconteceram. Vimos o crime fugir para cá e a polícia subir para lá. Vimos boatos escrotos e boateiros escroques. Vimos poderes fazerem propagandas caras daquilo que nunca fizeram, como a moça que exalta sua maquiagem, mas esquece do câncer a lhe corroer as estranhas que alguns chamam de cidade. Fizemos campanhas.

Homicídios locais foram vistos como manchetes nacionais. Vimos analfabetos serem eleitos sem serem analfabetos e leitores intelectuais serem analfabetos políticos. Vimos candidatos lançados com antecedências espetaculares e espetaculares mudanças de secretarias que nunca mudaram. Vimos um poder de baixo calão religioso calar-se diante de um povo que crê em si. Choramos falecimentos de pessoas que, de tão não perto, tornaram-se tão não distantes. Ficamos desesperados ao não sermos atendidos – upa, upa cavalinho: opa, morreu o cavalo, mas foi atendido (na recepção). Pedimos desculpas públicas porque vendemos nosso tempo para nós mesmos. Notamos agressões de quem pensa ou ama diferente de nós – agredimo-nos, portanto. Mergulhamos em chuvas que alagam a cidade para o cidadão que sabe nadar. Assistimos aos jogos da copa na cozinha e vimos um país entrar pelo cano do banheiro.

Quase emancipamos os índios do lado de lá porque o lado de cá os trata como índios. Vimos as fichas limpas serem sujas, e as sujas, serem lavadas nas escadarias de um trbunal que não é superior a ninguém. Ficamos sem Prefeito e não nos tornamos tristes por isso. Quase perdemos petróleos e granas. Eis um ano de quases.

Amamos e brigamos – amamos sempre por motivos grandiosos e brigamos por toscos assuntos. Planejamos, discutimos e programamos. Mudamos. Construímos e reformamos as casas que nós mesmos inventamos. Percebemos o outro. Aprendermos a sermos melhores. Entendemos mistérios e desvendamos obviedades. Mudamos a matemática – um com um ou com dois sempre dá um só. Apaixonamos-nos a cada dia por quem amamos em todos os minutos. Contemplamos olhares, admiramos roupas e sentimos falta de cheiros. Repetimos elogios. Lamentamos ausências e enraivecemos por falta de tempo. Desejamos mais. Pedimos menos. Beijamos com ardor. Sentimos dor e realizamos sonhos. Ficamos felizes e queremos mais – muito mais amor, muito mais amar. Acabou o ano. Adiante ao novo, pois o melhor sempre está por vir.

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

MIGALHAS DESTA QUARTA...


---------- FÁBIO EMECÊ, do hip hop, diz que, para ele, Conselho agora "só se for de Classe".

---------- SENHA PARA ENTRAR NA CÂMARA? Parece a Casa da Borracha em São Cristóvão...

---------- BABADE E TOTONHO papeavam no Café do Joaquim hoje. Babade exibia uma ausência de barba em homenagem (ou protesto) ao Papai Noel, propagador das ideias neoliberais.

---------- OTÁVIO PERELLÓ, na redação do Completo, buscava boas lembranças do ano de 2010. Foi difícil...

---------- 3 DEPUTADOS ESTADUAIS DO PDT fluminense devem se licenciar em 2011 para integrar outras funções em governos nas três esferas.

---------- E CONTINUAM OS TESTES para a primeira novela de Cabo Frio, Cidade Jardim. A última bateria foi ontem. Guaral permanece em busca de tempo para respirar com tranquilidade.

---------- E LÁ SE VAI mais um dia...

domingo, 19 de dezembro de 2010

MIGALHAS - Macaé, Câmara e Conselhos


---------- O PREFEITO DE MACAÉ RIVERTON foi cassado nesta sexta-feira e tem poucos dias para conseguir uma liminar antes do recesso do Judiciário. Recentemente, Riverton tomou um pau muito feio nas eleições para Câmara Federal, quando seu irmão (Adrian Mussi – PMDB) teve cerca de 19% dos votos da cidade e seu adversário da oposição e candidato a prefeito de Macaé em 2012, Dr. Aluízio (PV) teve quase 60% dos votos da cidade, eleito com mais de 95 mil votos para o Congresso nacional.

---------- RIVERTON TAMBÉM ESCOLHEU UM NOVO SECRETÁRIO DE EDUCAÇÃO que se encontra bem abaixo do nível exigido pelo seu sistema de ensino, que possui o 7º melhor colégio do Estado, de acordo com o IDEB 2009 (o Colégio Municipal do Sana, no qual ministro minhas aulas). O novo secretário tomou medidas que não levam em conta as peculiaridades locais e as características regionais, ferindo a LDB em seus artigos 23 e 25.

---------- ALÉM DISSO, O NOVO SECRETÁRIO deseja padronizar os dias de coordenação às quartas-feiras, sem levar em conta as características de cada unidade de ensino (conforme determina a LDB) e esquecendo que isso pode forçar alguns profissionais a estarem nas unidades de ensino quatro dias, ao invés de dois, impossibilitando o acúmulo com outro cargo de professor, conforme prevê o artigo 37 da Constituição federal.

---------- POR ESSAS E OUTRAS, ESTOU MUITO FELIZ OM A CASSAÇÃO de Riverton e torço para que ela se efetive. Macaé merece algo melhor e, desde já, declaro meu apoio a Dr. Aluízio para o pleito de 2012.

---------- CABE LEMBRAR QUE MOBILIZAMOS OS DOCENTES do Colégio onde dou aula – não voltaremos em 1º de fevereiro de 2011, mas sim iremos á Secretaria de Educação exigir nossos direitos. Não voltaremos às aulas enquanto as exigências da SEMED não forem retiradas.

---------- QUANTO À CONFUSÃO NA CÂMARA QUINTA-FEIRA. Cabe lembrar que temos erros dos dois lados: o governo tenta uma manobra legislativa/jurídica para impedir a posse de Alair; o grupo de Alair fica taxado de baderneiro, por culpa do próprio governo, que criou a idéia de “que toda voz contrária ao governo é do grupo de Alair”. Por outro lado, o grupo de Alair erra, porque se fixou apenas em um nome de liderança, afastando a participação de outros grupos da cidade, que também são insatisfeitos com o governo, mas temem uma vinculação política. Alair não criou nomes de lideranças e sucessores e agora paga um preço. Se a postura fosse outra, haveria muitos protestos e ações não só judiciais, m as também em outros ramos, contra o governo. Alair e seu grupo colhem o que plantaram em anos; Marquinho e seu grupo oferecem uma colheita amarga e dolorosa para a população.

---------- NÃO É POSSÍVEL ACEITAR UM CONSELHO MUNICIPAL DE CULTURA QUE TEM o Diretor do teatro Municipal de Cabo Frio, contratado pela Prefeitura, como representante da sociedade civil. Isso é sério? Se o Anderson que vi descrito como represente de tal área no Conselho for realmente o Macleyves, com todo o respeito ao José Corrêa e ao próprio Macleyves, o Conselho de Cultura é exatamente imoral.

---------- NA MINHA VISÃO, UMA FORMA MAIS PACIFICADORA DE REGER O PROCESSO seria convocar os conselheiros escolhidos pelo Fórum de Cultura 2009, entendê-los como candidatos já referendados, e, no máximo, realizar uma outra eleição, tendo os representantes eleitos pelo referido Fórum peso 2 na hora da votação. Seria uma espécie de “recall”, trazendo a comunidade cultural para confirmar ou não os nomes escolhidos em 2009, após o processo da Conferência.

domingo, 5 de dezembro de 2010

SOMOS (BEM MAIS DE) 40 - O mundo se acabando no Rio e em Cabo Frio – PARTE 2

Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 4 de dezembro de 2010

Nessa semana, a Polícia Militar alcançou, no Estado do Rio de Janeiro, a mesma popularidade do Presidente Lula: 97% de aprovação, se retiramos da totalidade das opiniões apenas os que, definitivamente, reprovam ambos.

A pesquisa foi realizada e divulgada pelo IBOPE nesta sexta-feira, justamente quando começam a pipocar na mídia algumas insatisfações e denúncias contra a corporação: abusos nas vistorias a residências; acusações de suborno e violência. A fuga dos bandidos também teria sido facilitada por alguns atos isolados de oficiais da PM, de acordo com denúncias.

A questão revela algo mais profundo: nossa mania ocidental de sermos maniqueístas, ou seja, definirmos com totalidade as posições de heróis e vilões de uma história. De repente, como num passe de mágica, os policiais tornaram-se semideuses e a nossa busca por um Capitão/Coronel Nascimento real tornou-se uma freudiana missão arquetípica.

A operação de unidade das Forças Militares é histórica e as apreensões, bem como a tomada de territórios, é decisiva para o futuro e o presente da cidade do Rio de Janeiro. Mas isso não significa uma unção que limpe, de uma só vez, todos os pecados mais que originais de uma corporação.

Alcançamos uma nova fase na política de segurança pública carioca, fundada na unidade entre os planos municipal, estadual e federal, mas as marcas continuam. Ao lado disso, a prisão de esposas e contatos de chefes do tráfico carioca na Região dos Lagos reforçam o que já denunciamos na semana passada e em 2008: somos o braço forte do tráfico carioca no interior do Estado.

A outra descoberta da semana foi a nova relação entre tráfico, milícias e ALERJ, a partir dos resultados de 2010. Nas imagens de todos os canais de TV sobre a atual ocupação do Alemão e da Vila Cruzeiro, vemos ao fundo, ainda presente nas casas, placas eleitorais com o número 44931, que pertencia, nestas eleições de 2010, ao candidato Cristiano Santos Hermógenes, irmão de Marcinho VP, chefe do Comando Vermelho, preso em Catanduva.

Em 2006, a polícia prendeu Chiclete, menos conhecido como Cristiano, quando o rapaz declarou trabalhar para o Deputado Federal Alexandre dos Santos, do PMDB (reeleito em 2010) que negou as acusações. Cristiano também se declarou assessor de um Vereador carioca do PT do B. Neste ano, ao arrepio da Lei do Ficha Limpa, solto, Cristiano candidatou-se a Deputado Estadual pelo PRP, obtendo mais de 12 mil votos e sendo consagrado suplente do Partido pela ALERJ.

Cristiano é suplente de Thiago Pampolha, apoiado por Carminha Jerominho, Ex-Vereadora presa por envolvimento com as milícias. Em 18 de setembro, pouco antes das eleições, o candidato foi acusado de compra de votos, e a Procuradoria Regional Eleitoral tem dado seguimento ao processo.

Há muito mais do que uma oposição estática e estanque entre polícia e bandido nesta história. Há muito mais cidades envolvidas no que discutimos como tráfico carioca. O final da história é apenas o seu início.


P.S.: Segundo o blog SRZD, as investigações sobre a fuga do traficante Polegar apontaram que o memso teve o sumiço auxiliado por um carro da Polícia Civil. A placa? De um veículo da 126 D.P. de Cabo Frio...

domingo, 28 de novembro de 2010

TOMADA DO ALEMÃO - HISTÓRICA, MAS NÃO PERFEITA


---------- Como disse em relação à tomada da Vila Cruzeiro, a reconquista do Morro do Alemão é histórica e desarticula com força os chefes do tráfico carioca.

---------- Mas, como disse o próprio Comandante da PM, não podemos comemorar tanto. Poucos bandidos foram presos e é possivel que tenham fugido para ouros morros do Complexo do Alemão, com cerca de 15 favelas, cinco ou seis de médio/grande porte.

---------- O Alemão é o principal morro do Complexo, mas não é o único. Muitos traficantes estão foragidos. Mister M se entregou, mas FB ainda está solto. Branquinho foi preso na Zona Norte junto com Faustão. O lado positivo é que a operação busca os chefões do movimento.

---------- O Alemão é o reduto de muitas casas luxuosas de esconderijo de chefes do tráfico. O momento é importantíssimo e a desarticulação do CV é grande. É preciso agora pensar na permanência deste efetivo na área e no aperto do cerco aos chefes presos em Catanduva.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

SOMOS (BEM MAIS DE) 40 - O mundo se acabando no Rio e em Cabo Frio

Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 28 de novembro de 2010 e no blog do Willy Caolho (www.blogdowillycaolho.blogspot.com)

Uma letra de funk carioca trata de um “bonde” de traficantes com fama e dinheiro da Vila Cruzeiro, afirmando que são cerca de 40 ou 43: vimos bem mais nas imagens globais desta quinta-feira. Mas não é só no Rio que os números surpreenderam: também em Cabo Frio, como se costuma dizer nos bailes cariocas, parecíamos ver o mundo se acabando.

Escrevo na sexta pela manhã: a Vila Cruzeiro está tomada e esse fato nos revela um dos aspectos importantes da situação – só há um lado das informações. O Estado e a PM disseram que foi por causa das UPP’s; disseram que, intimidados, os bandidos fugiram para a Vila Cruzeiro; disseram que lá era a sede do Comando Vermelho e que, tomando-a, estariam combatendo a fonte do problema. Não sabemos se o problema foi, de fato, as UPP’s, ou se essa foi uma desculpa para que o Estado saísse como herói.

Sabemos que o Comando Vermelho opera de forma bem mais concentrada no Complexo do Alemão do que na Vila Cruzeiro, e que cerca de 200 bandidos desta fugiram para aquela. A tomada da favela foi histórica e importantíssima, mas não possui a capacidade de, por si só, eliminar o problema. O Estado dará essa resposta em breve: se partir para invadir o Alemão, saberemos que o projeto é sério; se não, saberemos que a Vila Cruzeiro foi usada como bode expiatório e troféu para tranqüilizar a população.

Não é apenas por causa das UPP’s que bandidos fogem de favelas da Zona Sul, e não fogem apenas para favelas da Zona Norte. Em março de 2008, publiquei na Folah dos Lagos uma sequência de dois textos sobre o tráfico de drogas em Cabo Frio. Na época, afirmava que Cabo Frio era refúgio de traficantes do Comando Vermelho por alguns motivos, especialmente por causa dos problemas que o movimento passava na Favela da Mangueira à época. Mas não só isso: há anos, o fortalecimento do Terceiro Comando na cidade trouxe reforços do CV, a fim de evitar perda de mercado. Ademais, Cabo Frio e Macaé são pólos de distribuição de drogas para o interior do Estado, por possuírem várias saídas (facilitando escoamentos de drogas e armas, bem como fugas) e ligações com outros municípios.

Cabo Frio é hoje, após a morte de Roupinol em Macaé, o principal braço do Comando Vermelho no interior do Estado, com foco na Favela do Lixo/Manoel Corrêa e Boca do Mato/Rainha da Sucata. As relações do tráfico na cidade são bem mais intensas que pensamos: a presença e ausência de outros candidatos em um bairro, nesta campanha eleitoral, foi controlada pelo tráfico – que tinha ligação direta com uma grande candidatura. Chefes de tráfico do TCP possuem empresas que executam serviços em Cabo Frio. Comércio fechado e carros queimados só refletem, finalmente, essa ligação que denunciamos há anos. Pode ser que agora as autoridades acordem – ainda não é tarde.

MAIS UM VEÍCULO QUEIMADO EM CABO FRIO - NOITE DE QUINTA


Mais um carro foi criminosamente queimado em Cabo Frio, desta vez no Jardim Esperança.

É o quarto veículo a sofrer atentado criminoso na cidade.
Nesta quinta, o comércio do centro da cidade foi intimidado a fechar as portas por cinco bandidos, já capturados pela PM, segundo informações do 25o Batalhão.

Veja a notícia em
http:/s/g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/11/apos-ordem-motorista-deixa-carro-e-veiculo-e-incendiado-em-cabo-frio.html
e

http://extra.globo.com/rio/plantao/2010/11/25/comercio-do-centro-de-cabo-frio-fecha-as-portas-mando-dos-traficantes-923111907.asp

A GUERRA DE VERDADE COMEÇA NESTA SEXTA


O Estado tomou a Vila Cruzeiro, mas a guerra de verdade começa hoje: o Complexo do Alemão tem mais morros, com acessos mais complicados, maior região de mata fechada, maior efetivo de bandidos, mais armas e mais estratégias de guerrilha por parte dos bandidos, já que o conhecimento da geografia local é maior.

Pelos meus cálculos, o Complexo do Alemão deve possuir mais de 500 bandidos em possibilidade de ataque (o ex-Governador Garotinha calcula 1000, acho exagero), lembrando que cerca de 150 fugiram da Vila Cruzeiro para lá.

Se o próximo passo for tomar o Complexo do Alemão, teremos um conflito que passará de uma semana.

Tomara que eu esteja errado.

Qualquer plano de mudança no quadro só poderia se efetivar com esse tipo de enfrentamento: não haveria saída. Resta torcer por um reduzido número de vítimas inocentes e uma investida do 25o BPM nos focos do tráfico de Cabo Frio.

IMAGENS DA FUGA VILA CRUZEIRO --> COMPLEXO DO ALEMÃO:
http://www.youtube.com/watch?v=DafxfhBh-nE

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

VIOLÊNCIA CARIOCA CHEGA A CABO FRIO - EU JÁ SABIA...


---------- EM MARÇO DE 2008, PUBLIQUEI UMA SEQUÊNCIA DE DOIS ARIGOS NA FOLHA DOS LAGOS com o título "TRÁFICO DE DROGAS EM CABO FRIO - Análise de uma nova era das facções na cidade"

---------- NAQUELE MOMENTO, dissemos que "estamos num momento histórico de mudança de paradigma na cidade, para pior: O Tráfico de Drogas vive o fortalecimento das Facções e o crescimento do sentimento de liderança de partes das comunidades pelos chefes do tráfico, mediante assistencialismos, sejam eles financiados pelo próprio movimento local ou não."

---------- DISSEMOS AINDA QUE "ainda não podemos analisar a realidade do tráfico em Cabo Frio exatamente como se analisa a do Rio" já que nossa cidade "era apenas área de redistribuição, não era sede do movimento". Afirmamos ainda que a "noção de Cabo Frio como mero Pólo de Distribuição de Drogas vem mudando, mas ainda não se alterou por completo".

---------- NAQUELE ANO, AFIRMAMOS QUE "Morros dominados pelo Comando Vermelho, por exemplo, estão em evidência, especialmente a Mangueira. Escoando a produção e fortalecendo o movimento no interior, mantém-se a balança e desafoga-se o movimento da capital por um tempo, até a polícia e a imprensa esquecerem do camarote da Mangueira e outros fatos."

---------- MUITO DO QUE ENTÃO DISSEMOS APARECE NA MÍDIA AGORA, mas já acontece desde aquele momento, quando o chefe do movimento na Favela do Lixo, Pingo, foi morto pela polícia e os moradores queimaram um ônibus em protesto e alugaram outro para irem ao enterro do rapaz.

---------- A LIGAÇÃO ENTRE O TRÁFICO NA CAPITAL E EM CABO FRIO, agora, aparece evidente. Os suspeitos de terem comandado a ação são justamente da Favela do Lixo, ligada ao Comando Vermelho. Aproveito para afirmar que não acredito em nenhuma forma de trégua ou união entre CV e TCP para engendrar as ações no Rio: são todas obras da primeira facção.

---------- O INTERIOR DO ESTADO, em especial a Região dos Lagos, é a menina de ouro do tráfico carioca. Roupinol, um dos grandes chefes do tráfico no Brasil, foi morto em Macaé. Agora Cabo Frio participa da manifestação do CV em todo o Estado, mostrando ser um de seus poderosos braços. O crescimento do TCP na cidade nos últimos anos saltou aos olhos do CV e intensificou a ligação com o Comando na capital para impedir a perda de um grande mercado e um refúgio seguro - Cabo Frio.

---------- O FATO DESTA QUARTA EM CABO FRIO só expõe, de forma evidente, o que já ocorre há anos. Agora, somos manchete nacional no Globo (http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2010/11/onda-de-ataques-chega-cabo-frio-e-um-carro-e-incendiado-diz-pm.html) e no Bom dia Brasil. Eu já sabia. E você?

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A VIOLÊNCIA DAS ÚLTIMAS NOITES NO RIO DE JANEIRO - ALGUMAS REFLEXÕES


---------- O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA DO ESTADO DO RIO, José Maria Beltrame, afirma que os atos de violência, ocorridos nesa madrugada e na madrugada passada, são reações dos traficantes à implantação das UPP's.

---------- O MESMO SECRETÁRIO, com certa concordância do comentarista de segurança da Globo, Rodrigo Pimentel, afirma que Comando Vermelho e Terceiro Comando "se uniram" ou ainda "deram uma trégua" para coordenarem juntos os ataques.

---------- EU DESCONFIO MUITO. A ideia de união das duas facções rivais no combate ao Estado, a meu ver, hoje, ainda é irreal, e só é levada a sério por intelectuais que dizem conhecer a realidade do tráfico carioca, numa análise conspiratória mais aos moldes do pensamento do século XIX. A divisão do Rio entre morro e asfalto não é exatamente real. O asfalto não está unido contra o morro e nem vice-versa: ambos estão divididos em grupos e facções, às vezes contra si mesmos.

---------- EM BREVE DEVEREMOS VER UM "FURO DE REPORTAGEM" da Globo com entrevista a um "chefe do tráfico" afirmando a união das facções contra o Governo do Rio. Sempre há uma entrevista teatral assim, com um traficante que nunca traficou. A tradição foi inaugurada pelo programa do Gugu e virou onda.

---------- TAMBÉM DESCONFIO DA QUESTÃO DAS UPP's como motivo isolado dos ataques. Essa postura facilita a exposição do Estado como herói e vítima do processo. As UPP's são, sem dúvida, um grande projeto. Mas os presos de Catanduva (que teoricamente coordenaram os ataques), a meu ver, estão preocupados com outras demandas para além - ou para aquém, na verdade - das UPP's.

---------- CABE LEMBRAR QUE OS ATAQUES FORAM FEITOS NA ZONA NORTE, enquano as UPP's foram implantadas apenas, por enquanto, na Zona Sul. Ora, se a ideia fosse mostrar que os traficantes não querem as UPP's por lá, a ação foi um tanto quanto pouco inteligente, pois a violência na área só reforça a necessidade das UPP's por lá - as ações estariam chamando as UPP's para a Zona Norte. Não haveria lógica.

---------- SE FOSSE PARA MOSTRAR INSATISFAÇÃO COM A UPP no Morro dos Macacos, por exemplo, os traficantes queimariam ônibus no Grajaú ou na pista da Vila Isabel, áreas mais vulneráveis próximas ao Morro. Não se queima ônibus na Avenida Brasil para reclamar de algo que ocorreu em um morro em Botafogo, por exemplo.

---------- POR OUTRO LADO, os ataques na Zona Norte facilitam o retorno dos bandidos às suas favelas de origem, próximas aos locais de ação e desprotegidas pela polícia.

---------- NESTA MADRUGADA FORAM QUEIMADOS ônibus e carros em São Gonçalo, Duque de Caxias, Rio de Janeiro e Niterói.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

MIGALHAS...


---------- DIA 11 DE DEZEMBRO está marcada a eleição para a nova diretoria da ASAERLA. Os engenheiros e arquitetos formam uma das mais importantes associações de classe da cidade.

---------- DIAS 25 E 26, QUINTA E SEXTA-FEIRA, acontece em Arraial do Cabo o VIII Seminário de Maricultura do Estado do Rio de Janeiro, no Hotel Ressurgência. Boa oporunidade para discutir formas alternativas de preservação da cultura pesqueira artesanal.

--------- O ZAGUEIRO DO FLUMINENSE LEANDRO EUZÉBIO faz sucesso no brasileirão e é filho da terra: nasceu em São Jacinto, zona rural de Cabo Frio.

---------- DOIS SARGENTOS DA PM do 25o Batalhão de Cabo Frio foram mortos em Araruama na madrugada de hoje, em uma emboscada. Pelo visto não é só no Rio que o bicho está pegando: o assunto foi matéria no sie do Jornal O Globo de hoje.

LANÇAMENTO DE LIVRO NA UVA - CABO FRIO

domingo, 21 de novembro de 2010

Sobre os Conselhos - Artigo do companheiro Fábio Emecê


Publicamos abaixo artigo enviado pelo companheiro Fábio Emecê. Vale a pena ler.

Bem, acompanhando o entender relacional da cidade, sempre me deparo com a incongruência histórica de não saber lidar com os espaços democráticos e autônomos que sempre surgem, devido a carência ou a necessidade de nos organizarmos de acordo com os interesses diversos.

Interesses diversos sempre vão entrar em conflito, é fato. O que é inadmissível a nível municipal e a tentativa de manipulação a uma determinada corrente usando de ferramentas desiguais de coação, vide poder econômico e pior ainda, via poder institucional público.

A eleição dos conselhos da cidade, por exemplo, nunca foi algo de muita abertura, nunca foi algo de discussão, as ocupações das cadeiras, quem ocupa essas cadeiras, nunca foi algo de critérios muito nítidos.

Estive acompanhando o processo ano passado do Fórum de Cultura e me surpreendi com a capacidade organizacional e de proposição de boas propostas para espectro cultural da cidade. E dentro dessas propostas e apontamentos, nos eixos temáticos-artísticos do Fórum, foi escolhido dentro do desenho proposto, os ocupantes da cadeira do Conselho Municipal de Cultura.

Pois bem, o que estamos presenciando e até mesmo o que foi e está sendo tocado, é o ato de rasgar as diretrizes do Fórum e impor uma nova forma de fazer e pensar o Conselho. E esse fazer e pensar Conselho está atrelado a tentativa tosca de desmantelar os movimentos culturais usando de argumentos maniqueístas, partidários, ou mesmo a negação de se estabelecer um diálogo mais amplo.

Duas questões, o Conselho de Cultura não é deliberativo, o Prefeito pode vetar os nomes e terceiro, a Secretaria de Cultura ou Política cultural não é feita de benesses para artistas ou segmentos culturais, via subsídios e afins. Não pensam política cultural como geração de renda e não enxergam política cultural como forma de destravar os espaços e/ou fomentar para as manifestações artísticas de diversos segmentos.

Enfim, seja como for, quando rasgam a construção do Fórum de Cultura, o que estão rasgando de fato, é a maneira de pensar e agir de grande parte de um segmento cultural da cidade que se prontificou a sentar e discutir abertamente e se por acaso parassem para ler o documento final do Fórum( se ainda existir), e se aplicasse um tantinho do que foi proposto, nossa, Cabo Frio avançaria, com certeza avançaria.

Como o texto é sobre os Conselhos, atento para o Conselho Municipal de Educação e um eleição feita a revelia dos profissionais da educação do Município e vendo que um vereador da cidade propõe a criação de um escola de tempo integral, lembro do Plano Municipal de Educação, em que participei das discussões, sendo Plano aprovado e sancionado pelo prefeito. Alguém sabia? Sabe o que está sendo proposto?

Uma das propostas, que não é proposta, é diretriz governamental é a criação da escola de tempo integral. Agora se o vereador ta tomando pra si essa idéia, deve ser porque ele deve ter lido o Plano e como ele sabe que quase ninguém sabe que esse plano ta rolando de fato, pelo menos sancionado o Plano foi, ele se apropria de uma idéia que foi construída dentro um espaço democrático, que foi a elaboração do Plano Municipal de Educação.

Ah, para fechar sobre o Plano, foi instituído que se teria uma comissão permanente para acompanhamento da implementação das diretrizes, sendo essa comissão instituída logo após a sanção do Executivo. Alguém sabe quem faz parte dessa Comissão?

Enfim, a discussão é profunda e o texto acaba ficando denso. Só sei que entre todos os Conselhos da cidade, o que eu prefiro seguir é o da minha mãe, pelo menos por enquanto.

É isso!

Fábio Emecê - Mc do grupo de Rap Bandeira Negra, Integrante do Coletivo de Hip Hop H2A - Hip Hop Ativista e professor de Língua Portuguesa.

sábado, 20 de novembro de 2010

QUILOMBOS EM TODA PARTE OU A INCONSCIÊNCIA NEGRA

Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 20 de novembro de 2010.

Neste dia da Consciência Negra, lembro-me de um fato interessante. Em Macaé, conversava com um professor que afirmava já ter dado aulas na região conhecida como Quilombo, em Casimiro de Abreu. Sempre tive curiosidades sobre aquela área: seria mesmo uma região de remanescentes quilombolas ainda organizados? Contei a ele que certa vez me aventurei naquela terra, de difícil acesso, estrada de chão com muitas subidas e lama. Fitas vermelhas nas árvores marcavam o caminho misterioso. Dirigindo com o amor do lado direito do peito, não chegamos ao fim da estrada, por medo do veiculo não agüentar o tranco. O professor sorriu, afirmando que naquela região apenas havia hoje descendentes de europeus “brancos como a neve”, donos de suas fazendas, ainda que a região, de fato, tenha sido um quilombo há cerca de 300 anos.

O caso narrado me trouxe duas reflexões: primeiro, o fato que ainda termos (me incluo) algo próximo do que Edward Said chama de geografia imaginativa, no que se refere à cultura negra no Brasil: uma mistura de fascínio exagerado com a visualização de um exótico quase transcendental. Encaramos às vezes a cultura negra com tanta admiração, que a vemos presente de forma mais misteriosa e heróica do que palpável.

Em segundo lugar, o caso me transmite outra lição: de toda forma, a cultura negra está presente em nosso cotidiano. Por mais que pareça contraditório, até inconscientemente essa consciência negra afro-brasileira, ou até afro-lusitana, se encontra presente em quase tudo que fazemos.

Publicado no JornalYeda Castro, Renato Mendonça e Gilberto Freyre concordam que o nosso falar tem extrema influência africana. Desde tratamentos carinhosos com repetições silábicas (mamãe, papai, vovó, Iaiá) passando pelo uso dos diminutivos com frequência, nossa fala nacional é uma consciência negra inconsciente. Se juntarmos uma cambada de amigos e formos à Búzios tocar zabumba e receber cafunés de nossas amadas, com muito dengo, estaremos felizes, claro, lendo uma frase perfeitamente compreensível, com quase todas as palavras de origem africana.

Por outro lado, nosso contato com essa consciência negra ainda é tão superficial que somos capazes de ouvir músicas do genial baiano Roque Ferreira sem entender quase que uma só palavra de suas africanidades. Nossos passeios e degustações não contemplam o simbolismo da relação Europa/África existente, por exemplo, numa simples banca de cocadas brancas e escuras. Há quilombos por toda parte. Especialmente, há quilombos em nós, ainda que não saibamos ou não queiramos.

FOTO: Mariene de Castro e Roque Ferreira, gênios atuais da composição e interpretação da música de raiz africana no Brasil.