quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Dia Nacional do Samba


Salve Paulinho, Noel, Adoniran, Cartola e meus mestres João Nogueira e Candeia. Salve a minha Portela querida e cada boteco que faz ecoar essa voz insistente. Salve cada batucada de fundo de quintal e cada esquina de cavacos. "O samba é o grito de gol, o berro que julga o juiz, o eco da voz de quem fala, o orgulho de quem é feliz" (João Nogueira).

Em homenagem, uma composição cabofriense:


Malandro Sincero

Música: Duca ( Eduardo Silbert )
Letra: Beth Michel

Tenho tres unhas compridas pra arranhar o violão,
E as outras sete roidas pela solidão.
Tenho uma pé chato - e comprido
Que deforma o sapato e anda sempre doído,
No meu andar de gaiato.

Tenho fôlego de gato prá cantar e prá beber,
Na vida fácil eu me bato,
Porém sem me exceder.
Minha barriga aumenta a cada dia que passa,
Ficou por baixo? Aguenta - quilos de amor e cachaça!

Esse negócio de beleza é conversa fiada,
Veja só como essa nêga olha prá mim
Toda assanhada!
Tô mal vestido, tô suado, encardido e sem dinheiro,
Mas ela não sai do meu lado...
Eu estou contente com meu cheiro.

Tenho um sorriso com tres dentes da frente cariados.
Mas eu sigo indiferente -
A gente come é pelos lados!
Me recuso a ter zêlo, tá tudo caro prá xuxú...
Que se dane o meu cabelo!
Se eu não ganho pro xampu.

Tá pela hora da morte - a vida; todo mundo diz.
Mas eu sou um nêgo de sorte,
Pois sou senhor do meu nariz.
Se acaso eu me atraso e a minha nêga chora,
Eu digo: - " Não crie caso, oh nêga!
Não faça hora..."

Comigo não, tem disso não! Eu só tô preso a um violão,
Que um chapa meu me emprestou
Há um ano atrás - por distração.
Problema dele, se deu bobeira
E caiu na asneira de confiar...
Pois não se cheira flor, que não é prá se cheirar!

Um comentário:

Helena disse...

Sabia que vc não ia esquecer do dia do Samba! E hoje tem festa aqui pertinho de casa com o trem do samba. Vc vem? ra, ra, ra... O Samba é a manifestação do povo.