terça-feira, 25 de agosto de 2009

Migalhas


---------- A Secretária de Cultura da Cidade do Rio, Jandira Feghali, exibe seu novo modelito: muletas. Teve fratura na perna recentemente...


--------- Manoel Vieira, do IPHAN, está morando na ponte Rio-Niterói - passa boa parte da semana trocando Cabo Frio pelo Rio de Janeiro, na transição - passará a representar a instituição na capital, deixando-nos aos comandos de Ivo Barreto.

--------- O Chefe do Departamento de Cultura de Arraial do Cabo, Fernando Rezende, está a mil por hora. Em breve, novidade regional por aí.

--------- E por falar em Arraial, o Prefeito Andinho merece o Troféu Rubinho Barichello Às Avessas – eita cara de sorte. Foram incluir a cidade nos repasses de Royalties logo no sua mandato...

--------- Rubens Barichello é um dos caras mais azarados que eu conheço, ainda que no último domingo sua sorte tenha mudado um pouco. Mas do jeito que é sua urucubaca, capaz de perder o título na última corrida por causa de um cisco no olho...

--------- Aliás, a questão da distribuição dos royalties, o pré-sal e a mudança no repasse tem sido tema polêmico. Dia 31 o Presidente Lula lança os 3 projetos de lei que alteram os repasses de royalties, estendendo-os a todos os estados do país e não só aos produtores. Sérgio Cabral já disse que é contra; Alfredo Gonçalves também. Edison Lobão tentou acalmar os ânimos...e tem mais gente que vai dar pitaco na questão, em breve, na nossa região. Aguardemos a semana que vem...

---------- A pesquisa do IGUAPE, estampada no ótimo blog do Engenheiro Luciano Silveira, é toda estranha. Não apresenta as mesmas opções de candidatura nos municípios e não inclui a cidade de Cabo Frio. Muito estranho, mas normal para quem conhece o esquisito e manipulável mundo das pesquisas eleitorais.

--------- Bons os debates gerados pelo texto deste blogueiro na Folha dos Lagos da semana passada. Causou reboliço a idéia de que as instituições fortes, numa democracia, não são tão decisivas assim, perdendo espaço para as relações pessoais e sociais.

--------- E o IFCE, grupo teatral de Alagoas, papou tudo mesmo no Festival de Esquetes. Eles merecem!

A PONTE


Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 25 de agosto de 2009



Escrever nada mais é que falar da própria vida: a diferença é que podemos fazer isso mais ou menos disfarçadamente. Resolvi, talvez inspirado pelas últimas apresentações teatrais por mim contempladas nos últimos dias, caminhar na contramão da farsa, perturbando o esquisito leitor que para nessas linhas, tratando de alguns estudos pessoais.

Analisando a comunidade pesqueira da Gamboa, deparei-me com a ponte. Exatamente, a ponte: poderia ter sido a história, o peixe, a rede, os conflitos políticos, afetivos, os causos e as festividades. Mas resolvi pensar na ponte.

Saussure nos trouxe a relação entre significado e significante: o crucifixo é o significante, e seu significado correspondente pode ser o Cristianismo, por exemplo: essa relação forma o que o lingüista suíço chama de signo. Saussure entende que um signo se define negativamente, ou seja: ele é exatamente aquilo que outros signos não são, e isso dá a um signo sua especificidade.

Em Cabo Frio , a teoria pode ter funcionado ao contrário: ainda que haja, desde 2000, duas pontes sobre o Canal Itajurú, o símbolo, que deveria ser de ligação, permanece como signo de segregação no imaginário da cidade. A ponte não ameniza a impressão de existência de duas cidades, mas a ratifica. O signo aqui é exatamente aquilo para o qual ele não foi criado.

Carlos Lessa trabalha a tese de existência de duas cidades do Rio de Janeiro dentro de uma só (o Rio do asfalto e o Rio da favela), ao passo que Gilberto Freyre entende a existência de dois brasis (um rural, outro urbano). Esse imaginário se manifesta na boca do povo com termos como “ir à cidade”, “vir da roça”, “descer pro asfalto”, “subir o morro”, etc.

Por aqui não é diferente: certo historiador local, por exemplo, em seu livro, define a Gamboa como “lugar em frente da cidade”. Ora, se é em frente da cidade, é outra coisa, diferente dela. Está fora - não é cidade. Incorpora-se no imaginário da população regional a idéia de que há uma outra Cabo Frio, socialmente separada, no “além-ponte”. Nas campanhas eleitorais, costuma-se falar sobre “o outro lado da ponte”, nos discursos que defendem um governo para todo o Município, ou para designar a região da cidade que não seria privilegiada pelos recursos públicos em geral.

Há alguns anos explode uma tendência política de inserção nos bairros “do outro lado da ponte”. É fato, portanto, que há uma mudança de mentalidade, no sentido de valorização da área, e suas intenções ou motivações não cabem nessa discussão. O fato é que, no imaginário popular e “na boca do povo”, ainda temos duas cidades, e é comum conversar com pessoas do Jardim Esperança e Tangará e ouvir frases como “hoje vou a Cabo Frio”.

1926 é o ano de construção da Ponte Feliciano Sodré, que depois teve seu fluxo desafogado pela construção de outra ponte paralela em 2000 (ponte Deputado Márcio Corrêa). Não só sua existência, mas também sua estética trazem uma estrutura imaginária que remete a outros dados. Seu arco extenso fora projetado para dar vazão à passagem de grandes embarcações pesqueiras ou de atividades variadas, referentes à região. Segundo relatos de moradores da Gamboa, por ali passaram os grandes tratores da Companhia Nacional de Álcalis, em Arraial do Cabo, no ano de 1943.

A ponte sobre o Canal do Itajurú serve histórica, física e socialmente, como passagem de desenvolvimento e grandiosidade; serve como tela de exibição do progresso. Resta saber se os espectadores permaneceram nas poltronas ou foram convidados a fazerem parte desse filme.

sábado, 22 de agosto de 2009

Confira as 8 FINALISTAS do sétimo Festival de Esquetes



“A Cantora Antropomórfica”
Grupo Mise Em Abyme e As três Marias

“O Homem da Sepultura”
Grupo Creche na Coxia

“Minha alma é nada depois dessa história”
Os Ciclomáticos Cia de Teatro

“Flicts”
Grupo Kyo

“Que é isso Maria”
Grupo IFCE

“Veja o que esse blues quer dizer”
Gene Insanno Cia de Teatro

“Maçã do Amor”
Grupo Inclassificáveis

“Repulsa
Grupo os Despretensiosos


GRANDE FINAL HOJE, 19H NO TEATRO MUNICIPAL

*

Migalhas do Festival


---------- A fotógrafa Mariana Ricci lançou nova modalidade olímpica durante o Festival de Esquetes: patinação involuntária na porta do Teatro. O COI já avisou que pode incluir o esporte nas próximas olimpíadas.

---------- O jornalista Tomás Baggio estreou novo visual ontem durante a noite de apresentações: é micro-rabo-de-cavalo (com todos os hífens de um português imaginário).

---------- O rapaz estava preocupado com a aprovação do visual pelos presentes.

---------- Renata Cristiane não disse nem que sim, nem que não. Thadeu Burached não gostou. Este blogueiro apresenta abaixo algumas possibilidades:





---------- Aliás, ainda que a organização do evento tenha distribuído máscaras contra a gripe suína, o principal remédio contra a doença não foi distribuído aos presentes por Renata Cristiane.

---------- A grande atração da noite foi a atriz involuntária Isabela, neta do Maestro Budega, que junto com o pequeno Rafael, foram os únicos que conseguiram deixar Monaira Manon sem graça no palco.

---------- O Coordenador de Cultura Guilherme Guaral marcou presença rápida no evento.

---------- A galera do Bicicleta Funana tem agradecido o espaço neste blog. O espaço é aberto para bons trabalhos, e esse é o caso do Bicicleta. Óbvio que essa bondade só se manterá com doações de gravações piratas e convites para ensaios do grupo musical, onde é sabido que apenas água e bebidas naturais são bem vindas.

---------- O músico Ivo Vargas mandou muito bem em seu set no foyer do Teatro ontem. Trouxe de volta antigos sambas misturados com a boa música consumida nas noites cariocas. Em breve o cantor estará em novo evento na cidade. Aguardem!

---------- O Diretor Ítalo Luiz também está programando novidades: é o horário alternativo de espetáculos.

---------- Houve ataque de estrelismo de alguns atores em relação aos fotógrafos. Normal. Nem todo mundo nasceu para ser simpático.







---

terça-feira, 18 de agosto de 2009

E para não dizer que não falei de cultura – o retorno

Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 18 de julho de 2009


Continuando a temática da semana passada, onde tratamos do Fórum Municipal de Cultura como uma discussão ampla, democrática, necessária e inovadora, e que, por isso mesmo, gera medos e interrogações nas nossas cabeças urbanas, falemos agora de um dos muitos assuntos a serem tratados nesse ambiente: a questão Coordenadoria x Secretaria x Fundação de Cultura.

“Qual dos três órgãos é o melhor para cuidar da Cultura de uma cidade?” Em primeiro lugar, é preciso perceber que não há uma resposta geral: cada cidade possui sua especificidade política e cultural, bem como seu histórico e contexto sócio-político. Em segundo lugar, cabe lembrar que elas não são excludentes: é possível haver uma Secretaria, uma Coordenadoria e uma Fundação de Cultura, ao mesmo tempo, numa esfera administrativa, desde que a Secretaria seja mais abrangente que a Coordenadoria (por exemplo, Secretaria de Turismo e Cultura ou de Educação e Cultura), ou que, sendo a Secretaria apenas de Cultura, seja a Coordenadoria específica (por exemplo, Coordenadoria de Pesquisas Culturais), já que não há lógica administrativa na manutenção de dois órgãos, com relações de dependência, portando a mesma natureza. A Fundação, dinâmica em sua estrutura, pode dividir responsabilidades e possuir certa independência orçamentária, atuando em parceria com os órgãos públicos.

Discussões teóricas à parte, voltemos a Cabo Frio. Nos anos 80, tínhamos uma Divisão da Secretaria de Educação e Cultura, que passou posteriormente a ser uma Sub-Secretaria de Cultura, para então chegar à Secretaria de Cultura. O nascimento da Secretaria tem ainda um contexto histórico de conquista da classe, numa escala evolutiva de status administrativo – isso pesa na discussão, já que a sensação natural é de retrocesso. Entendemos que essa sensação pode não combinar com a realidade, por alguns motivos.

Parece-nos que passou o tempo em que os privilégios administrativos advinham meramente da lei. A Sociologia, a História e Antropologia, desde Foucault, tem se dedicado às micro-relações de poder, onde as relações pessoais – e às vezes as atitudes individuais e particulares – mudam mais os rumos de uma relação política do que as grandes – e em geral falíveis – estruturas legalistas e burocráticas.

Nesse sentido, a nova Secretaria de Turismo e Cultura pode melhorar as articulações culturais ao invés de piorá-las, ao unir duas vertentes que podem, em alguns casos, conjugar projetos e ações. Lembre-se ainda que a nomenclatura da nova Secretaria engloba o termo “cultura”, o que, legalmente, mantém uma Secretaria respondendo pela cultura, no que diz respeito a verbas, investimentos e projetos advindos de outras esferas administrativas (federal, estadual). O que muda, pois, é que o ordenamento de despesas e as decisões acerca de projetos e políticas culturais terão a chancela final do Secretário de Turismo e Cultura, ainda que as propostas venham da Coordenadoria de Cultura.

É nesse ponto que entram as micro-relações: se há um bom relacionamento entre as pastas e seus titulares, não há entraves e dissidências no que diz respeito a investimentos e projetos culturais. Lembremos ainda que, na prática diária (que também é uma micro-relação), Cultura e Turismo já atuam juntas, no mesmo prédio, há alguns meses, com projetos comuns e uma relação de interdependência já estabelecida pela informalidade.

Portanto, analisando estruturalmente, a redução do status do órgão responsável pela cultura aparenta uma desvalorização do tema e uma complicação a mais no que diz respeito aos caminhos da política cultural cabofriense. Entretanto, se analisarmos as micro-relações de poder, a força da informalidade e a esperança de coerente comportamento entre os titulares das pastas, veremos que o fantasma não é tão grande assim, e a novidade pode trazer benefícios à comunidade cultural.

Não serão as estruturas, mas sim as atitudes pessoais e individuais dos “donos do poder” que ditarão o novo rumo das coisas. Esperamos que este rumo seja o mais coerente possível, valorizando, no âmbito da cultura, o artista, o pesquisador, as manifestações locais, o fomento regional, o investimento externo, a prioridade orçamentária e a coerência identitária. No mais, o Fórum, abrangente e aberto, só tende a democratizar as idéias e amenizar as diferenças. Portanto, sem discursos chatos de auto-ajuda, tenhamos pensamento positivo. Se a letra passar, mas o espírito mantiver-se vivificado, sairemos todos vencedores.

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

NÃO PERCA: Hoje à noite tem guerra de denúncias ao vivo entre Globo e Record...


Na edição de hoje do jornal matinal da Record, o sabão foi passado com força e areia na Rede Globo. Após um Promotor de Justiça de São Paulo deixar vazar para a TV da família Marinho uma denúncia de um ex-Pastor contra a Igreja Universal, o que gerou matéria no Jornal Nacional, chegou a hora do troco da TV de Edir Macedo: além de levantar a suspeita de envolvimento entre o Promotor do Caso e a Juíza da Vara onde corre a denúncia contra a Record, o canal ainda veiculou denúncias diversas contra a TV Globo: terreno público que seria utilizado ilegalmente pela empresa dos Marinho; possíveis fraudes na compra de um pequeno canal paulista por Roberto Marinho, quando da fundação da Globo (o documento, datado de 1953, teria sido digitado com uma máquina de escrever que só foi inventada 20 anos depois); construção irregular do PROJAC em área que pode ser de preservação, e por meio de empréstimo que seria ilegal, junto à Caixa; possibilidades de fraudes no Programa Papa-Tudo, entre outros.

Os jornais de hoje à noite, na Globo e na Record, devem ferver, e muito. É a cruz e a espada – podemos (alguns) não gostar das práticas da Igreja Universal, mas o fato é que o advento do desejo de vingança da Record vem a calhar, para tentar revelar algumas crateras da face possivelmente podre da Rede Globo, e em cadeia nacional, no canal que hoje é vice-líder de audiência em quase todos os horários.

Até o ex-Ministro das Comunicações do Governo Geisel foi encontrado pela Record, e denunciou uma manobra da Família Marinho à época: como cada empresa só poderia ter no máximo 5 retransmissoras de TV, cada membro da família solicitou sua cota para ampliar a Globo. O Ministro negou o pedido, por considerá-lo uma forma de burlar a lei. Foi demitido no Governo seguinte, de Figueiredo...
A guerra de hoje à noite, portanto, vai pegar fogo. Poderá ser uma noite de audiência histórica. E salve-se quem puder. Amém.
*

domingo, 16 de agosto de 2009

Migalhas do fim de semana


---------- O Coordenador José Correia e Lucas Miller formam a dupla dinâmica da Coordenadoria de Comunicação. Sem vícios políticos xiitas, estampam as informações relevantes para a cidade de Cabo Frio, atendendo a todos os gostos.


---------- Flávio Pettinichi disse que este blogueiro faria sua crítica ao Cine Tribal de sábado. Como cheguei ao final, assisti aos dois últimos curtas, logo, não é possivel uma análise completa...mas gostei do pouco que vi.


---------- O mais importante, porém, foi ver o lançamento da nova moda inverno-primavera de Juninho Caju: um belíssimo e misterioso sobretudo bege.


---------- Na sequência, foi fácil encontrar pelas ruas do Canal o trio Pablo-Yuri-Ravi, academicamente uniformizados com a camisa do festival de Esquetes, panfletando em favor do evento.


---------- O DVD da banda Bicicleta Funana será pirata. Qualquer versão original que recolha impostos e tenha nota fiscal será confiscada. Por pirataria.


---------- Paulo Cotias, mais conhecido como O Homem Cordial após seu recente artigo, e o guru dos blogueiros, Totonho, andam brigando pelo direito de estampar uma cobiçada foto feminina importada direto do Café do Joaquim. Bem, cada um com sua musa...


---------- O Ex-Vereador de Cabo Frio e atual Secretário de Finanças de Búzios Jânio Mendes não está parado. Diz-se que promoverá evento na cidade em breve. Além disso, poderá estar escrevendo suas idéias em outra freguesia...


---------- O blog OUSAI SABER, do PSB, por enquanto, tem apenas duas postagens: ambas do seu criador, Paulo Cotias...é o bloco do eu sozinho????


---------- Por falar em blog, o novo presidente da Juventude Socialista do PDT de Cabo Frio, André Carvalho, está revitalizando o blog da JS.


---------- Por falar nisso, o PDT promove em Cabo Frio reunião pública sobre meio-ambiente dia 14 de setembro, na nova sede, em frente à Ricamar Pneus.


----------

----------

sábado, 15 de agosto de 2009

O sonho de um bloco pela terceira via?


SÃO PAULO (Reuters) - O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), é o preferido dos eleitores na disputa pela Presidência da República em 2010, de acordo com pesquisa Datafolha que será publicada na edição de domingo do jornal Folha de S.Paulo.Serra tem 37 por cento das intenções de voto, seguido pela ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff (PT), e pelo deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE), tecnicamente empatados com respectivos 16 e 15 por cento. Heloísa Helena (PSOL) aparece com 12 por cento, seguida pela senadora Marina Silva (PT-AC), com 3 por cento das intenções de voto. A petista Marina Silva está analisando convite do Partido Verde para mudar de legenda e disputar a sucessão presidencial pelo PV. A pesquisa Datafolha ouviu 4.100 pessoas entre os dias 11 e 13 de agosto, em 171 municípios.


COMENTÁRIO: Pesquisas eleitorais são tão confiáveis quanto os discursos do Sarney. Entretanto, lembremos que Ciro+Heloísa+Marina = 30 por cento.
*

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Esta é a hora??


Anda circulando na internet um e-mail convocando a população de todo o Brasil para uma manifestação concjunta de 1 minuto, às 17h, no dia 7 de setembro. A idéia seria que todos promovessem algum tipo de manifestação ela reforma política nacional: estender bandeiras na janela, buzinar, promover panelaços e apitaços. As informações mais completas estariam no site http://www.estaeahora.cjb.net/, mas o site está fora do ar. Um outro site, www.marica.com.br/2005b/1108essaeahora.htm pode passar informações igualmente.


A sociologia tem estudado, com pouca abertura, diga-se de passagem, os flash mobs, ou seja, um grupo social onde as pessoas se comunicam pea internet, marcando de realizarem ações conjuntas por meio da rede mundial de computadores. De competições de guerras de travesseiros a manifestações políticas sérias, os flahs mobs tem promovido um novo jeito de estabelecer redes sociais.


Quanto a validade do movimento...parece sempre ser interessante uma manifestação popular que tente articular várias e diferentes pessoas. Mas claro, nem precisava dizer, que o buraco da reforma política é bem mais embaixo. Quanto aos resultados das mobilizações populares, cabe lembrar, com certo saudosismo, que se a capital fosse no Rio de Janeiro, elas seriam bem mais eficazes. Mas vamos lá: qualquer ação que enfrente nosso marasmo do "pós-diretas já", que Zigunt Bauman chama de "esgotamento das forças utópicas", merece nossos aplausos.


*

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Migalhas



---------- As comemorações do Teatro Municipal estão de vento em popa. Boa programação.

---------- O Festival de Esquetes também está chegando ao teatro.

--------- Por falar no Festival, Yuri, Pablo, Ravi e companhia apresentaram o glorioso grupo musical Bicicleta Funana, no sábado, durante o Arraiarte da Casa dos 500 Anos. O grupo apresenta com humor, sarcasmo e ironia uma musicalidade crítica sobre os principais problemas da cidade e da sociedade.

---------- Como a proposta do Bicicleta é não ter blog, e-mail, contato ou qualquer coisa que retire do grupo uma espiritualidade oriental, não entrarão na lista dos indicados ao Troféu Teia de Aranha...

---------- Mas eu quero o cd!!!!

---------- Atendendo a pedidos, publicamos texto sobre a questão cultural na Folha dos Lagos ontem. Pode ser que venha mais semana que vem.

---------- José Facury ficou emocionado com a apresentação da Carroça dos Sonhos hoje no Teatro Municipal e saudou o advento da nova geração do Creche na Coxia, que em outubro completa 30 anos. O teatrólogo não encontrou um termo para a galera das antigas, tendo este blogueiro sugerido o condinome “geração muletas”. Os favoráveis permaneçam como estão...


---------- A Caminhada em Defesa da Liberdade Religiosa está confirmada para o dia 20 de setembro na orla de Copacabana.

*

E PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE CULTURA...

Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 11 de agosto de 2009


Seria estranho deixar de usar esse espaço para falar do principal tema que rodeia as conversas das nossas esquinas citadinas: a comunidade cultural cabofriense e suas querelas, bonde no qual habitam artistas, políticos, funcionários da iniciativa pública e privada, além de curiosos, intelectuais (como se define isso?) e formadores de opinião.

Há duas questões polêmicas que, interligadas, me parecem resumir todo o universo de atual discussão cultural: a mudança da nomenclatura do órgão da Prefeitura responsável pelo tema; e a questão da identidade cultural.

Quanto à primeira questão, há três correntes: uma gostaria de manter a Secretaria; outra, deseja a Coordenadoria; a terceira, quer a Fundação de Cultura.

Não esqueçamos que as três correntes não se excluem, pois os órgãos citados podem conviver na mesma esfera administrativa. Porém, uma análise mais esmiuçada sobre a questão poderemos ensaiar em outra oportunidade, quem sabe, na semana que vem. Ela figura entre muitos temas que se referem a uma única temática: a política cultural de Cabo Frio - articulação entre elementos governamentais, privados/empresariais, particulares e sociais, que fomentem e divulguem as manifestações culturais locais.

Para democratizar essa imensa discussão surge o Fórum Municipal de Cultura, idéia nascida a partir do Projeto Cidade Viva, organizado pela Folha dos Lagos, e que contou com a adesão de diversos segmentos e entidades culturais da cidade. O Fórum parece-me ser a peça que faltava nessa engrenagem. Porém, não basta a peça correta: é preciso encaixe perfeito e um bom óleo. Nesse momento, entra a questão da identidade cultural.

Por ser um ambiente claramente dividido em várias partes e grupos, com desejos e interesses diferentes, temos diversas mãos querendo encaixar (ou desencaixar) essa peça, com dificuldades para comprar o óleo certo. O Fórum Municipal de Cultura, legítimo, porque foi criado e tem sido discutido em reuniões públicas, claras, abertas e amplas em participação e convite, deve ser a grande e histórica oportunidade de dar uma identidade cultural mais harmônica à classe.

Isso não significa esquecer diferenças de pensamento e opção, mas reconhecer que, acima disso, está a necessidade de evolução e caminhada da classe cultural na cidade, e elas só serão possíveis se forem traçadas direções comuns. Além de definir nomenclaturas e status, será momento de todos os que respiram cultura na cidade darem voz às suas aspirações, valendo no Fórum a decisão da maioria, em debates amplos, profundos e claros, onde as opiniões numericamente vencidas se conformem e se adaptem, não como derrotados, mas como pessoas que entendem a necessidade de abdicar de determinados desejos e opiniões em prol de uma caminhada conjunta.

O momento não é de dividir, desacreditar ou proliferar Fóruns, mas sim de ampliar a diversidade de representações no Comitê Gestor, que tem organizado a realização do mesmo. Aqueles que visualizam medidas, temas e ações necessárias, a serem incluídas no regimento do Fórum, tem quase a obrigação de enviar suas propostas ao Comitê, caso não sejam dele membros. Porque desconfiar ou criticar de fora o que se pode participar de dentro?

Talvez a nossa falta de unidade ou de identidade cultural esteja presa também a três hábitos culturais da cidade: 1) nossa maior habilidade em reclamar do que em participar; 2) nossa neurose conspiratória, ao entender que todo processo de discussão seja manipulado e ao achar que todos são inimigos só porque pensam diferente; 3)e a nossa coçante língua, utilizada para inventar verdades inexistentes ou aumentar detalhes, para transformá-los em grandes epopéias, onde nós mesmos somos os heróis.

Some-se a essa questão nossa dificuldade de entender a cultura como processo amplo, que envolve toda a sociedade, o que já vem sendo sanado aos poucos pelo Comitê Gestor do Fórum, ao incluir entidades como a ACIA e as Universidades.

Diante dessas quatro questões culturais – porque nossos hábito e costumes também são cultura – chegamos à conclusão que o buraco é mais embaixo. Vejo no iminente e eminente Fórum de Cultura um divã, onde poderemos tratar essas nossas questões de forma conjunta. Todos são convidados e a consulta é gratuita, basta não ter medo nem vergonha de adentrar ao consultório.

Mas é evidente também: se o tratamento não der certo dessa vez, seja por erro médico, por má qualidade do divã ou por charlatanismo do consultório, aí sim, poderemos desanimar e até desistir da caminhada cultural, voltando a viver cada um em sua toca de cultura, porém, com a certeza de que, antes, tentamos nos curar. Não há o que perder. Portanto, basta ter a coragem de dialogar. Aos que possuem essa coragem, boas sessões de análise. Aos que ainda não a possuem, há tempo. Aos que desistiram dela, boas alucinações.

AS ÚLTIMAS DOS BLOGUEIROS


---------- Um curto texto do blogueiro Luciano Silveira sobre a possível candidatura de Cláudio Chumbinho à Assembléia Legislativa agitou os ânimos de anônimos e não-anônimos que comentaram o escrito. O principal motivo da polêmica foi a opinião do blogueiro de que a candidatura de Chumbinho poderia incomodar a de Alfredo Gonçalves.

---------- Tomás Baggio anda fazendo caminho fundo para receber a próxima edição do Troféu Teia de Aranha. Conta-se que quebrou propositalmente o próprio dedo para ajudar na conquista. A comissão julgadora do Troféu está avaliando se a manobra é legal ou não...

---------- A comissão julgadora do Troféu tem estudado ainda a possibilidade de apenas incluir como candidatos os blogs pessoais, seguindo a análise do blog da Tribal - já que as associações nem sempre tem eventos que possam postar para promover constante atualização, a disputa fica desigual.

---------- Caso a medida seja aprovada, Tomás Baggio ganhará um troféu especial, para ser segurado com apenas uma mão.

---------- O recente blog de Vinicius Canisso já começa com um bom sinal - já rolou polêmica sobre charge postada pelo autor. Caro Vinicius, a participação da galera nos comentários, ainda que críticos, são extremamente positivas, pois sem humor, crítica e participação, não há blog!

---------- Depois de uma semana atribulada, Paulo Cotias volta a postar tranquilamente no Nunca Li.

---------- Muito bom o texto postado pela galera do Bandeira Negra em seu blog. Este blogueiro fez seu comentário esquisitão.

---------- O blog do Professor Chicão mudou de visual e está investindo também nas rapidinhas. Sem piadinha sexual...

---------- O Rei dos blogueiros Totonho quase participou da roda de Jongo da Tribal, durante o Calçadão Cultural. Segundo alguns, a umbigada é sua especialidade.

---------- Outros, porém, imaginavam uma roda de capoeira onde dançariam o blogueiro e o Professor Babade, devidamente paramentados.

*

sábado, 8 de agosto de 2009

Migalhas políticas


---------- Agnaldo Capp, então cedido para a Procuradoria da Câmara Municipal de Cabo Frio, voltou a ser o Procurador de Arraial do Cabo.

---------- Alessandro Teixeira, do Jornal Folha da Cidade e Assessor de Comunicação da Câmara Municipal, foi sabatinado no Programa Cartão Vermelho da Lagos TV. Deu cartão verde para o Prefeito Marquinho Mendes.

---------- A postura de Alessandro deve ser uma lição para o atual burburinho político de Cabo Frio, onde todas as pessoas são divididas entre oposicionistas e governistas, como se não houvesse outros tipos humanos por aqui.

---------- Em segundo lugar, há uma neurose rotulista em nosso Município: se me vêem ao lado de um eleitor de X, torno-me, autmaticamente, um eleitor de X. Se vou ao programa de TV ligado ao político Y, dirão, no dia seguinte, que sou do grupo político dele. Há uma tendência de osmose na cidade, repetindo, portanto, o "diga-me com quem anda e te direi quem és", uma das frases mais burras da história da filosofia em minha humilde opinião.

---------- A dificuldade em separar o pessoal do profissional e do político é um problema na nossa cidade. Mostra nossa falta de maturidade na discussão pública.

---------- Wagner Montes não será candidato ao Governo do Estado, mas sim à reeleição na ALERJ, pelo PDT. O motivo da não-candidatura é o mesmo de sua decisão em não disputar a prefeitura do Rio em 2008...

---------- E para não dizerem que não falei de cultura...vem aí o artigo desta semana. Estamos chegando Flávio!!

*

Migalhas do Portinho Boêmio


---------- Vinicius Canisso recebia elogios ao novo blog. Só faltou ser convidado para dar uma palinha...

---------- Renata Cristiane fazia propaganda de um milagroso remédio para gripe suína. Pelo preço módico de seis reais, todos podem ficar livres do mal do ano com poucas doses. Este blogueiro experimentou e ficou bom na hora.

---------- Tomás Baggio desfilava pelo Portinho sem o dedo de ouro revelado (no bom sentido) por Vinicius Canisso em seu blog. Pode ser que estivesse escondido...

---------- Simone Guedes sambava e desabafava na noite de ontem.

---------- Aliás, o Vereador Rogério do Laboratório arriscou bons passos de samba com a carnavalesca-passista-artista.

---------- Roberta Costa recebeu abordagem de um dançarino frenético mas não se fez de rogada e aderiu à idéia.

---------- Perto dali, mas fora do evento, Bira do KÔ estava empolgado pensando na festa do seu programa.

---------- Jorge Villas deu show de samba trazendo a Lapa para o Portinho.

---------- Teve gente que saiu do evento sem lembrar onde estava o próprio carro. Após andar por várias ruas, o estranho rapaz encontrou o veículo ao lado da Casa dos 500 Anos...
*

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

AS ÚLTIMAS DOS BLOGUEIROS


---------- A última mais última, como diria o poeta, é o lançamento veloz e surpreendente do blog do Programa Encontro Cultural, comandado pelo apresentador, músico (e agora blogueiro) Vinicius Canisso.

---------- Vinícius tem se destacado pelo ótimo programa na Cabo Frio TV, onde não só a nata, mas também os desconhecidos da produção cultural de Cabo Frio se encontram. Numa linguagem jovem mas ao mesmo tempo crítica, Vinicius tem atraído boa audiência. A festa de dois anos do Programa na Casa dos 500 Anos teve fins beneficentes e atraiu as mais variadas tribos da cidade, chegando a faltar espaço na lista de apresentações para o palco.

---------- Pelo ritmo do lançamento, será bem difícil o novo blogueiro concorrer ao Troféu Teia de Aranha. A velocidade de atualização do blog de Vinicius parece ter o mesmo volume das suas falações: longas, rápidas, mas de conteúdo. Já te tacada, o cara fala sobre a questão Secretaria x Coordenadoria de Cultura, além de uma matéria sobre o dedo de Tomás Baggio, o que não quer dizer que se trate de um conteúdo exclusiv para adultos...

---------- O blog de Vinicius Canisso parece ser uma extensão de seu trabalho na TV: nem tudo podemos falar na telinha, nem o tempo é nosso amigo nesse ponto. O blog, pois, é uma boa válvula de escape e de complementação de um trabalho vitorioso.

---------- No mais, agradecemos a referência positiva à nossa pessoa e nos colocamos à disposição, obviamente, enquanto incluímos o novo endereço na nossa lista de blogs. Mas atenção: o Troféu Teia de Aranha continua ligado!!!

---------- A TRIBAL argumentou que só atualiza seu blog quando há eventos. Bom, a outorga do Troféu Teia de Aranha pareceu ter vindo junto com o aumento de atividades da entidade: as postagens estão frenéticas e o ARRAIARTE vem aí!!

---------- O Blog de Cássio Augusto está sendo processado pela Prefeitura de Nova Londrina-PR. O município deve ser rico e com poucos problemas a resolver, já que sobra tempo para processos importantes desse tipo.

---------- O Secretário de Agricultura Beto Nogueira parece ter desistido mesmo de investir na carreira de blogueiro.

---------- O blog da Associação de Moradores do Jardim Esperança está há muito tempo sem atualização. Sorte que a aranha do troféu tirou férias neste mês.

---------- Tomás Baggio espera nova ameaça do TROFÉU TEIA DE ARANHA para voltar a atualizar seu blog. Com ou sem o dedo de ouro revelado por Vinicius Canisso.


*

Uma nota sobre Carlinhos

Apesar de ser grande conhecido de toda a cidade, eu mesmo estive com o falecido Professor Carlinhos uma única vez, em reunião na Fazenda Campos Novos. Há, portanto, duas imagens somente que me cabem destacar: uma, seu ímpeto e animação com os projetos de reutilização da Fazenda durante as reuniões. Outra, sua atitude de almoçar à mesa com os funcionários da Fazenda, enquanto nós, às vezes tão cheios de discursos igualitários, constituímos, naquele dia, uma mesa à parte.
Carlinhos, obrigado porque seu minuto fez pensar uma vida inteira.
*

IMPRENSA INDEPENDENTE?

Publicado no Jornal Folha dos Lagos em 04 de agosto


Mantendo nossa postura de, simplesmente, criticar o que entendemos prejudicial para Cabo Frio e aplaudir o que achamos ser benéfico (dentro, claro, de uma visão pessoal de cidade), devemos citar que o jornal COMPLETO tem efetivado uma prática jornalística interessante: a idéia de colocar, ao lado de determinadas matérias, um pequeno quadro intitulado "NOSSA OPINIÃO".

Ali, após dar a notícia, a redação do jornal emite sua crítica sobre o fato. Independente de concordarmos com tendências jornalísticas, estilos de redação, donos de jornais ou relações políticas que possam ou não existir, o fato é que ações desse tipo aliviam determinadas tensões e desmitificam a idéia de "imprensa imparcial", já que "julgar faz parte da natureza humana", diria Aristóteles.

Também a FOLHA DOS LAGOS, recentemente, utilizou-se de articulação semelhante, quando o editorial afirmava, no último sábado, não partilhar da opinião do jornalista Tomás Baggio, mas, respeitando-a, publicava-a, dando voz à diversidade no interior do instrumento jornalístico. A questão, pois, que aqui discutimos, deixa de ser se concordamos com o editorial ou com a matéria do jornalista. O que destacamos é o fato de ambas as opiniões estarem presentes no mesmo veículo, reforçando nossa tese de que há sim a parcialidade, a pessoalidade e a opinião do jornalista, do editor e do dono de jornal, e que estas podem divergir. A imprensa se constrói mais por opiniões do que por verdades, como a história também o faz.

A imprensa, portanto, não paira sob uma nuvem única e abstrata de justiça e democracia. Ninguém mais acredita em um jornalismo que vaga pelos céus, imaculado. A "suspensão do juízo", pregada pelos gregos céticos e depois por Husserl como "uma contemplação desinteressada dos fatos" não cola mais - os céticos se foram, Husserl morreu. Teorias de imparcialidade da imprensa, nas quais o jornalista é o arauto da justiça, e o dono do jornal, o regente de uma orquestra de paz e compromisso social desinteressado, já são desacreditadas há muito.

Autores que tratam das relações sociais na imprensa, como Becker, Fausto Neto e outros, lembram que em toda notícia há uma intenção ou uma obediência a determinado fundo. A opinião do jornalista, redator ou dono de jornal é sempre pessoal e motivada por uma visão particular de cidade. Essa visão, por sua vez, pode ser (e na maioria das vezes o é) vinculada a interesses de variados tipos. É fato que propagandas veiculadas, classificados pagos, patrocínios e matérias remuneradas direcionam sim os tons das notícias. Desejos de ascensão política e financeira também entram no hall dos direcionamentos jornalísticos, e às vezes, transformam as pseudo-democráticas palavras em gritos de guerra, bem como as informações inverídicas em corruptas verdades absolutas.

Isso não quer dizer que não haja profissionais da imprensa simplesmente desejosos em ver uma cidade melhor. Porém, até esse desejo é particular, e se manifesta de acordo com a visão pessoal do jornalista sobre sua cidade ideal.

Por outro lado, o próprio termo “independente” em si parece referir-se apenas à não-vinculação com grupos políticos ou governos. Entendem-se como incoerentes aqueles que defendem determinadas práticas políticas, ainda que injustas, em troca de um apoio ao seu jornal. Raramente, porém, refletimos esta prática no âmbito da iniciativa privada ou não-governamental. Elogiar o político que paga espaço no jornal não pode. Bater palmas para o empresário que sonega impostos, paga mal seus funcionários e ainda vende produtos de qualidade duvidosa, só porque ele patrocina o jornal, isso pode? Não podermos esquecer ainda do interesse e da dependência política cruzada, quando a busca (e o alcance) do cargo político se faz indiretamente através do jornal, disfarçada numa máscara de amor pela cidade. Mas essa é uma outra história...

“Livre, independente, somente o livro”, diz um quase-velho e esquisito poeta da cidade. Não sei. Só sei que é interessante pensar o quanto um desejo por independência pode nos fazer dependentes. Mas isso, independentemente de qualquer coisa, também depende do que (ou de quanto) dependemos de nossas próprias dependências.


***

domingo, 2 de agosto de 2009

Migalhas de início de semana


---------- Faleceu nesta noite de domingo o grande Zelão, que auxiliou o famoso Malaquias na confecção e conserto das famosas sandálias que encantaram Brigitte Bardot na Rua Major Belegard.

---------- Fábio Emecê explica a diferença entre a Banda Bandeira Negra e o Coletivo H2A:

O Coletivo H2A - Hip Hop Ativista é um coletivo formado por vários artistas e colaboradores, incluindo mcs, b.boys, grafiteiros, djs, produtores e por aí vai que integra algumas cidades do interior do Estado. O Bandeira Negra é um grupo de rap que faz parte desse coletivo.

---------- Valeu. Deu pra explicar...

---------- Jorge Pereira, ex-Diretor da Liga independente das Escolas de Samba de Cabo Frio, agradeceu a citação neste blog.

---------- Vinícius Canisso deixou um emocionante depoimento para este blogueiro no orkut. Obrigado!

---------- Os artistas de Tamoios deram um grande show no Teatro Municipal no domingo: capoeira, contação de estórias e peça de teatro infantil. Emocionante, empolgante e desafiador. O público correspondeu e as crianças se encantaram.

---------- Octávio Perelló permanece agradecendo a parte que lhe toca, desde que seja com carinho.

---------- Ítalo Luiz Moreira e o Subprefeito de Tamoios Amador de Mattos usavam camisas quase idênticas na noite de domingo no teatro municipal. Não era uniforme.

---------- O guru e mestre dos blogueiros Totonho anda cansado.

---------- O Presidente da Império de Cabo Frio, Maca, não responde mais pelo bar que tem seu nome, reduto dos imperianos. Já tem gente de olho.

---------- O Padre José Júlio recebeu homenagens de despedida durante todo o domingo. Aliás, as despedidas já duram algumas semanas...o Padre destacou-se pelos investimentos no âmbito da comunicação referentes à Paróquia: site, rádio, televisão e jornal.


---------- Falando em Religião, dia 20 de setembro haverá uma caminhada pela liberdade religiosa em Ipanema.


---------- Fechando o papo pseudo-religioso, o VII Encontro de Fé e Política acontece dias 28 e 29 de novembro em Ipatinga, Minas Gerais.


---------- Não é verdade que Michael Jsckson foi enterrado no misterioso e invisível cemitério vertical de Cabo Frio.


*

Novos blogs na lista


Além do blog da Banda de Rap Bandeira Negra (www.bandeiranegrarep.blogspot.com), o blog do Movimento Emancipacionista de Tamoios (www.tamoiosemancipacaoja.blogspot.com) agora também faz parte de nossa lista de blogs. Independente da posição política e ideológica de cada um sobre a emancipação de Tamoios, vale à pena conferir as novidades do movimento, que se apresenta como um grupo social autenticamente constituído, buscando, de maneira democrátca, os seus objetivos dentro da cidade.

sábado, 1 de agosto de 2009

Migalhas pseudo-democráticas




---------- O blog da Banda de Rap Bandeira Negra (ou seria coletivo H2A???) acaba de entrar na nossa lista de blogs, obviamente, por um motivo egocêntrico, já que publicaram um texto deste blogueiro.


---------- Fosse nossa lista de blogs um cargo remunerado, com certeza um certo jornal da nossa cidade, arauto da moralidade cabofriense, me acusaria de "oferecer cargos em troca de interesses escusos" ou ainda "vender a função pública em troca de agrados" ou mais: "dar empregos por favores ou para enobrecimento pessoal."

---------- Mas já que esta lista de blogs preferidos não remunera ninguém, ao contrário, ainda gera a possibilidade de recebimento do famigerado TROFÉU TEIA DE ARANHA, cabe-me apenas orar, pedindo perdão ao oráculo jornalístico do desinteresse total e da democracia não-arbtrária, com um Mantra: aaaaahhhhhhuuuuuuummmmmmm....

---------- Por falar em TROFÉU TEIA DE ARANHA, o Professor Paulo Cotias anda devendo suas atualizações. Dizem que quando isso acontece é porque há muita coisa pra falar. Ou pouca...

---------- Tomás Baggio, alucinado com a Folha B de sábado, também tem tido dificuldade em atualizar seu blog...

---------- No início desta coluna, postamos a charge que parece retratar bem a posição de determinados veículos de imprensa da nossa cidade...

---------- E o piti continua!

*