sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

Um pouco de poesia (ou seja lá o que isso for)


PREVISÕES PARA 2008
(Haverá)


O seu 2008 será o que você for
Sem que seja tudo o que for você
Sem querer
Sem que seja
Sem se for
Será um ano como os outros
E totalmente diferente dos demais

Haverá 4 estações
Noites frias
E manhãs de sol
Haverá dores, amores
Suores, temores
Haverá pessoas que entram na vida
Haverá os que saem sem nunca adentrarem
Haverá
Haverá

Haverá um novo dia a cada dia
Haverá um novo amor
Um novo céu e uma nova terra- salve o profetismo de esquina!
Haverá tudo aquilo que houver de ser
Pois será o que você fizer chegar

Teremos canções de letras ruins
Compostas por mentes famosas
Que se tornaram clássicos
Teremos políticos que matam o Zé Num Dia
E abraçam o Zé No Outro
Teremos um grande assalto noticiado
Uma semana de reportagens sobre o crime
Um longa-metragem sobre o fato
Um longa-esquecimento sob o tempo
Teremos futebol e carnaval
No congresso, porque na Avenida e no Campo a coisa é séria

Haverá?
Ah, verá...
À vera, a ver a vida
Sempre será 2008
Mais um ano, mais uma lida
E que seja tão igual quanto o que passou
Para que os pessimistas se matem
Os otimistas esperem 2009
E os realistas deixem de ser os heróis
Porque isso Já é outra poesia

Nenhum comentário: